TMJ#1 - ... Te amarei para sempre: Críticas ~ TMJ do meu jeitoTMJ do Meu Jeito

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

TMJ#1 - ... Te amarei para sempre: Críticas




E aí, gente? Belê? Pois é, finalmente saiu a ed. n1 da TMJ. E finalmente Mônica e Cebola resolveram parar de lenga-lenga e agora estão namorando. Bom, pelo menos por enquanto, né? Vamos ver como isso vai ficar no futuro.

O que eu achei da história? Beeemmm... não é que eu tenha achado ruim, mas sei lá, ficou muito melosa para o meu gosto. No início foi até bonitinho ver os dois se dando tão bem, mas depois ficou enjoativo.

Não me entendam mal, eu não quero vê-los brigando, chorando, fazendo drama, etc. Sei que no início de namoro é normal ter um pouco mais de romantismo. Só que... sei lá, ficou tão repetitivo, tão enjoativo.

Mas entendo que talvez tenha sido necessário. Cebola percebeu que ia ficar um tempo longe da Mônica, então quis demonstrar seu amor para que ela entendesse que, apesar da distância, o sentimento vai continuar o mesmo. E depois de tanto drama, choro, briga, mimimi, nhenhenhe, é normal que eles queiram curtir bastante o namoro antes que a direção da MSP resolva separá-los novamente.

Ai, gente, não tem jeito. Eu ainda estou bastante cética com esse namoro, vai levar um tempo até eu me acostumar. Sim, porque quando se trata desses dois, o drama é tão certo quanto o sol nascendo no leste. Não consigo imaginar para eles um futuro tranqüilo e sem dramas. Sem falar que me causou muita estranheza esse Cebola tão gentil, atencioso, romântico, carinhoso, maduro e preocupado em fazer a Mônica feliz.

Pode parecer que eu tenho birra do personagem, mas não é isso. Atualmente minha antipatia por ele está em 3 numa escala de 10. Diminuiu bastante. Acontece que, sei lá, é como se alguma coisa ali não tivesse se encaixado corretamente. Mas acho que é culpa minha mesmo. Me acostumei tanto com o Cebola cretino que ainda não me acostumei a vê-lo mudado. Preciso atualizar a imagem dele na minha cabeça.

Vou confessar outra coisa também: sinto falta do namoro da Mônica com o DC. Eu nunca fui docônica, vocês sabem. Mas é que o DC me parecia mais natural, não sei. Eu até que estava gostando de ver os dois juntos porque rendia boas histórias e não era só romancinho e mais romancinho. Espero que o namoro da Mônica  com o Cebola consiga ser tão legal quanto.

E sejamos justos: o Cebola sabe como agradar a Mônica, coisa que o DC não sabia porque não se preocupou em conhecê-la melhor para saber seus gostos. Já o Cebola deve ter pelo menos tido esse trabalho. Ponto para ele. Outra coisa que ajuda é que eles gostam das mesmas coisas, aí fica mais fácil eles se divertirem juntos.

Pelo menos a história fluiu bem, apesar de não ter tido muita ação. Acho que todo mundo já imaginava que a tal carta era uma proposta para o Cebola estudar longe, mas foi inteligente o roteirista disfarçar um pouco para fazer a Mônica pensar que o Cebola estava com o pé na cova. Por um instante quase pensei que ele estivesse mesmo doente, embora não acreditasse que era algo grave que o faria morrer. Gente, o Cebola tem a marca de IOR no braço, esqueceram? Ele é “imorrível”.

O que eu realmente não esperava era ele aceitar a proposta para ficar seis meses longe de casa. E na Austrália? Vai ser interessante ver como as histórias vão ficar daqui para frente sem ele na turma. Quer dizer, agora vão ter que mantê-lo longe por um tempo, não faz sentido mandá-lo para a Austrália hoje e trazê-lo de volta só daqui a uma ou duas edições. Vão ter que deixar passar pelo menos seis.

Como vai ficar esse relacionamento à distância? Será que as coisas vão esfriar? A Mônica vai ficar com ciúme? Será que ele vai arrumar alguma amiga bonitinha lá na terra dos cangurus? No fim da ed. 1 eles pareceram bem maduros e preparados para lidar com isso, mas ainda não sabemos como as coisas vão funcionar na prática.

E até que foi uma coisa boa separarem os dois por um tempo, assim quem sabe não vamos finalmente ter mais edições focadas na Magali e no Cascão? Sem falar que vai ser interessante uma história com o Cebola conhecendo a Austrália, se adaptando, fazendo novos amigos e até resistindo a algumas tentações de trair a Mônica.

Ah, e será que o tal Nick vai tentar se aproveitar da ausência do Cebola para xavecar a Mônica? Será que ela vai cair em tentação? Se bem que no caso dela eu acho meio difícil porque não faz parte do caráter dela.

Também gostei das participações da Maria Cebolinha (bem pestinha por sinal) e do seu Juca, que andava desaparecido. A cena em que a menina desperta a curiosidade da Mônica para abrir o armário foi bem engraçada. Por um instante eu achei que ela fosse encontrar as revistas das garotas de biquíni. Será que o Cebola ainda lê essas coisas?

A festa que ele fez para a Mônica também ficou tal fofa... as coisas estavam indo tão bem que até a Mônica ficou desconfiada de que alguma coisa ia dar errado. Mas até que não foi tão ruim assim. Eles ainda precisam aprender a confiar mais um no outro (especialmente o Cebola precisa confiar na Mônica). Mas pelo menos se mostraram bem maduros quando discutiram sobre a viagem. Fiquei até surpresa ao ver a Mônica aceitar tão facilmente sem brigar ou fazer drama. Sinal de que ela também amadureceu bastante. Acho que se fosse em outro tempo, ela não teria aceitado.

Mas deve ser porque agora ela se sente mais segura de si mesma porque aprendeu que sua felicidade depende dela mesma. Assim ela pode curtir o namoro sem tantas neuras. Se der, beleza. Se não der, paciência. Ela não vai morrer por causa disso.

Bem, é isso. Não dá para falar assim muita coisa porque não teve muita ação. Ainda assim gostei da história e espero que tudo dê certo entre eles. Não é que eu torça pelo casal, apenas não quero mais ver todo aquele dramalhão de novela mexicana. E espero também que não foquem demais no namoro deles, senão vai acabar enjoando. Agora que eles estão namorando, seria uma boa chance para a MSP pensar em outras histórias diferentes, mais aventuras, algo que não foque demais no namoro dos dois.

O relacionamento da Mônica e do Cebola deveria ser um tempero a mais, não o prato principal, porque senão enjoa. Aí até os cebônicos vão estar pedindo para que eles terminem.

No momento eu tenho me dedicado mais a continuação de Universo em Desequilíbrio. Eu até tinha escrito bastante coisa, mas depois percebi que do jeito que estava, a história estava ficando meio embolada e confusa, então precisei mudar o formato. Também tive que alterar algumas coisas que tinham ficado muito exageradas, acrescentar alguns mistérios... vocês vão ver quando a história sair.





0 comentários:

Postar um comentário