sábado, 31 de agosto de 2013

La Revenge - Capítulos 35 e 36

17:28 2 Comentários
Mais dois capítulos novos. Num deles, Mônica vai aprender a não ser tão severa ao julgar os erros dos outros. Nem sempre as pessoas querem nos magoar, muitas vezes fizeram apenas aquilo que estava dentro das suas limitações.

Em outro, o Cebola vai ouvir algumas verdades que está precisando muito. Se na TMJ ninguém fala, então eu falo aqui. E o que será que Agnes está planejando fazer com a Penha? Talvez brincar de salão de beleza?

Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão...

O fraco jamais perdoa: o perdão é uma das características do forte




sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Guerra Mundial Z - muita ação e pouca conversa

18:26 0 Comentários

Sinopse


Uma terrível e misteriosa doença se espalha pelo mundo, transformando as pessoas em uma espécie de zumbis. A velocidade do contágio é impressionante e logo o Governo americano recruta um ex-investigador da ONU (Organização das Nações Unidas) para investigar o que pode estar acontecendo e assim salvar a humanidade, tendo em vista que as previsões são as mais catastróficas possíveis. Gerry Lane (Brad Pitt) tinha optado por dedicar mais tempo a sua esposa Karen (Mireille Enos) e as filhas, mas seu amor a pátria e o desejo de salvar sua família acabam contribuindo para que ele tope a missão. Agora, ele precisa percorrer o caminho inverso da contaminação para tentar entender as causas ou, ao menos, identificar uma maneira de conter o contágio até que se descubra uma cura antes do  apocalipse. Começa uma verdadeira corrida contra o tempo, que se mostra cada vez mais curto, na medida em que a população de humanos não para de diminuir.

Sabe... confesso que não gosto lá muito de filmes de zumbis. Sei lá, acho que assisti tantos na infância que acabei enjoando. Sangue, tripas, monstros comendo os corpos das pessoas... depois de um tempo fica chato e previsível.

O filme guerra mundial Z não é exatamente super-mega-original, mas pelo menos foge um pouco do lugar comum dos filmes de zumbis.  

Se tem uma coisa que resume bem esse filme é: ação. Muita ação, correria e pouca conversa fiada. Duvido alguém conseguir cochilar assistindo um filme desses. Não há muito aprofundamento, nem teorias. Ninguém sabe de onde o vírus veio e nem por que.

Os zumbis desse filme não comem pessoas, apenas mordem para espalhar a doença. Então, quem gosta de ver sangue e tripas voando vai ficar decepcionado.

Esse filme é mais visual, entendem? Aquela coisa de causar impacto no telespectador por causa da grande escala. Não se trata de meia dúzia de zumbis e sim milhares e milhões deles atacando as cidades e espalhando a infestação a um ritmo alucinante.

E quem viu o trailer deve ter reparado que tem escada de zumbis, avalanche, um amontoado mesmo. As tomadas aéreas são muito boas e dão idéia da grandiosidade da produção.

Os zumbis desse filme, como devem ter reparado, são bem rápidos, violentos e fortes. Dá até medo de imaginar uma coisa dessas atrás da gente.

O mocinho até que quebra o galho, mas confesso que a descoberta da solução foi fácil demais. foi tipo, pedir informação aqui e ali e pronto. Mas... como o foco do filme é na ação e não no blábláblá teórico, acho que dá para perdoar essa falta de aprofundamento teórico, que para mim nem fez falta.

A trilha sonora do filme também me agradou bastante, e também o suspense.

Vou logo avisando que esse filme não é indicado para menores de 14 anos. Aqui tem o trailer para dá uma idéia da loucura que é esse filme.

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

La Revenge - Capítulos 29 e 30

22:07 0 Comentários
Postei mais dois capítulos hoje. E também tem uma nova imagem da Maria Melo na passarela. Faz um tempo que eu queria refazer e colorir essa. Depois vou fazer com os rostos da Mônica e da Magali também. Acho que vai ficar legal.

Já tem png e quebra cabeça.

E aqui estão os dois capítulos. As coisas estão ficando cada vez mais tensas no Limoeiro.




terça-feira, 27 de agosto de 2013

O caso da borboleta Atíria

21:50 3 Comentários




Quem passou a infância nos anos 70/80, deve conhecer bem os livros da Coleção Vagalume. Eu li um monte deles e adorei todos.

Na Wikipédia eles falam sobre essa coleção:

“A Série Vaga-Lume é uma coleção de livros lançada pela Editora Ática a partir de 1972. As obras são principalmente voltadas para um público infantojuvenil. A coleção ao longo do tempo teve algumas alterações no seu formato, mas, é inesquecível suas capas clássicas e suas imagens, onde os objetos ou pessoas ficam para fora do quadro tanto na capa e também no miolo.”

Eu adorava esses livros e devorava todos os que via pela frente. São livros finos, muitos com menos de cem páginas. Para quem quer começar a desenvolver o gosto pela leitura, recomendo com certeza.

Além de ter histórias muito boas, esses livros também são ótimos porque ensinam coisas interessantes, traz temas de estudo e pesquisa.

O primeiro deles de que gostaria de falar é “O caso da borboleta Atíria”. Foi o primeiro livro dessa série que eu li. Na verdade, eu li e reli um sem número de vezes.

Esse livro é como se fosse um romance policial, só que totalmente ambientado no mundo dos insetos. Há mistério, investigação e aventura.

Mas quem é Atíria? É uma borboleta órfã que foi criada com muito cuidado e carinho por uma Jitiranaboia. Essa doce borboleta vai passar por muitos apertos, aventuras e fará parte de uma trama muito sinistra que ameaça a paz da floresta. Querem saber mais? Só lendo, né? São só 79 páginas, é bem tranqüilo. Sem falar que vocês terão uma pequena aula sobre os insetos, conhecendo algumas espécies que nunca tinham visto antes.

Por que não experimentam ler o livro e ir procurando no Google imagens pelo nome de cada inseto diferente que aparecer? Um pouco de cultura não faz mal a ninguém.

Os mais novos irão estranhar um pouco a linguagem meio... digamos... refinada que os personagens usam. Mas não é nada que atrapalhe o entendimento e a diversão. Vocês vão gostar e melhorar bastante o vocabulário.

Vocês podem ler online bem aqui: O caso da borboleta Atíria

domingo, 25 de agosto de 2013

La Revenge - Capítulo 24

20:18 12 Comentários
Hoje tem capítulo novo. Já tinha postado faz tempo, mas só agora pude atualizar o blog.

O capítulo de hoje pede uma pequena explicação. A escola que eu descrevi nesse capítulo é baseada numa que eu estudei há muito tempo. Tentei puxar bem da memória e descrevi o que pude lembrar. Realmente a escola era bem pequena, como vocês vão ver na história.

E tinha uma outra particularidade: a falta de cadeiras para sentar. Quem chegasse atrasado, passava o maior aperto para arrumar uma cadeira e precisava ir pedindo de sala em sala. Era uma dificuldade que só vendo.

Se bem que a biblioteca dessa escola era até boa e muitas vezes cheguei a matar aula só para ficar escondida lá dentro. Lia muita coisa e me esbaldava mesmo. Eu até tentei buscar na net fotos dessa escola, mas a cidade é tão do interior, tão longe que não tem nenhuma. É bem provável que não exista mais.

A rivalidade começa, em muitas circunstâncias, quando admiramos alguém e não conseguimos ser como ele

sábado, 24 de agosto de 2013

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

La Revenge - Capítulo 22

18:41 4 Comentários
Hoje começa uma nova etapa na vida da Mônica. As mudanças podem parecer dolorosas, mas muitas vezes são para o nosso bem. Mudar dói, ninguém gosta disso. As pessoas sempre preferem ficar acomodadas com o que conhecem ao invés de tentarem algo novo.

De repente a vida nem é lá essas coisas, mas as pessoas vão levando porque tem medo de mudar e sofrer. Só que no fim, elas acabam sofrendo mais ainda e não ganham nada.

O novo capítulo:

As mudanças nunca ocorrem sem inconvenientes, até mesmo do pior para o melhor

E hoje também tem um novo png bem esnobe e metido!




quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Como escrever uma boa fanfic

21:59 17 Comentários
De vez em quando me perguntam como faço para escrever minhas fanfics e até pediram para postar um tutorial. Bem, vou tentar dar algumas dicas e a primeira delas é:

Não existe um passo a passo que ensine de forma segura a escrever uma boa história. Há conselhos, orientações, dicas, etc. mas essas coisas por si só não vão garantir uma história realmente boa.

Há coisas que não são possíveis de ensinar com palavras e passos. Escrever é uma delas. É algo que a gente vai desenvolvendo com o tempo e a prática. Mas acho que posso dar alguns conselhos.

Uma das coisas que me ajudam a escrever é ler. Toda a vida, eu sempre gostei muito de ler. Começou lá na quarta série, quando passei a pegar os livros da biblioteca da escola. Naquela biblioteca, eles separavam os livros de acordo com as séries. Tinha os livros da primeira série, segunda, terceira e por aí vai. Eu comecei pegando os livros da quarta, lógico. Depois aqueles livros foram perdendo a graça e resolvi experimentar os da quinta, sexta...

Com o tempo fui ficando mais exigente e querendo sempre livros mais elaborados. No início, só pegava livro com gravura. Depois nem fazia mais questão disso. E livros grossos também não me assustavam.

Eu troquei de escola algumas vezes por motivos de mudança. E a primeira coisa que procurava na nova escola era o caminho da biblioteca. Quando deixavam, eu preferia passar todo o recreio lendo. Só ia ao banheiro, bebia um pouco de água e corria para a biblioteca. Eu nem me preocupava em merendar porque gastava tempo (e também porque a merenda era bem ruinzinha). 

Sempre tive um gosto variado para leitura, embora meus preferidos fossem os de ficção científica. . E li diversos livros, como os contos de Grimm e os da coleção vagalume que as crianças de hoje não devem conhecer. Já li, sem querer me gabar, livros de mais de 600 páginas. Como falei antes, livros grossos nunca me assustaram.

Então, o primeiro conselho que eu dou para escrever bem é ler. Lendo, a gente adquire vocabulário, aprende a falar melhor, a usar as frases e também nos dá idéias, inspiração e abre nossa mente. 

Confesso que esse é o conselho mais difícil porque a molecada de hoje morre na preguiça e mal consegue ler os livros que os professores dão na escola. Infelizmente, as pessoas querem tudo fácil, sem esforço e de preferência para ontem. Não, crianças. Não é assim que a vida funciona e quanto mais cedo vocês aprenderem isso, melhor.

“Ain, mas eu não gosto de ler, tenho preguiça, demora demais, não tenho paciência, dá trabalho, mimimi” se é assim, então desista de escrever e vá procurar outra coisa para ocupar seu tempo. Ler e escrever estão muito ligados. Quem não gosta de um, também não vai gostar do outro.

Então, se querem escrever bem, leiam. Leiam muito. Peguem da biblioteca da escola, deve ter muita coisa ali que vocês podem ler e sai tudo de graça. Na internet também tem muito livro para download, é só pesquisar. É para isso que inventaram o Google, sabiam?

Caso haja uma biblioteca pública na cidade de vocês, então visitem! Se for o caso, peçam para que seus pais te levem. Aprendam a correr um pouco atrás do que vocês querem ao invés de esperar que tudo caia de graça do céu.

Comecem lendo livros adequados a idade de vocês, que são uma leitura mais leve e simples. Com o tempo, ficarão mais exigentes e vão querer livros mais complicados. E o vocabulário de vocês também vai melhorar, passarão a ler melhor em voz alta e também vão escrever com mais desenvoltura e sem aqueles erros horrorosos de português que chegam a doer os olhos. Sem falar que boas idéias começaram a surgir também porque quanto mais lerem, mais material terão.

La Revenge - Capítulos 20 e 21

19:12 1 Comentários
Dois capítulos novinhos para vocês! Um deles é bem tenso, mas no outro já tem uma esperança de que as coisas comecem (só comecem) a melhorar para a Mônica. Divirtam-se!

De repente, sua vida pode desmoronar no estalar dos dedos

Fechei os olhos e pedi um favor ao vento: Leve tudo que for desnecessário. Ando cansada de bagagens pesadas... Daqui para frente levo apenas o que couber no bolso e no coração

Lulu Teen 52 - retratos da vida real!

08:10 5 Comentários


Li o resumo da Lulu Teen esse mês e fiquei impressionada com a quantidade de coisas que irá acontecer.

Quer dizer, a história terá como tema os problemas das escolas públicas, o sumiço da rosa, a banda finalmente assinando o contrato com uma gravadora, desvio de verbas... me parece ser algo bem vida real mesmo.

Durante todo o ensino fundamental, eu estudei em escolas publicas e conheço muito bem os problemas da falta de material, merenda e até de cadeira para sentar. Aliás, eu já estudei numa escola do interior onde quem chegava atrasado corria o risco de nem conseguir um lugar para sentar porque faltava cadeira mesmo.

Aí a gente tinha que ir de sala em sala perguntando se tinha alguma cadeira sobrando e era um calvário. Sem falar que todas eram desiguais. Algumas eram tamboretes ou cadeiras comuns. Pelo menos na história os pais se voluntariam para melhorar as coisas, porque geralmente nem isso acontece.

Por isso fiquei interessada na história desse mês. Sem falar que acabei ficando curiosa para saber por que a Rosa andou sumindo. Vamos ver, no que vai dar.

E finalmente ressuscitaram o Leon, né? O namoro dele com a Glorinha parece que miou, não sei. Eles nunca mais falaram nos dois. Seria um desperdício a Glorinha deixá-lo escapar, porque ele é bem gatinho e parecia gostar muito dela. Espero que eles se resolvam. Ah, e também tem o Plínio que está interessado nela. Eu sei que ela não gosta dele, mas seria até interessante vê-lo disputando sua atenção com o Leon e ostentando sua grana só para no fim acabar levando um fora.

Voltando ao assunto, eu leio Lulu Teen todo mês, mas não falo muito a respeito porque minha ligação com a TMJ é maior porque cresci lendo os gibis da TM. Luluzinha era mais raro de encontrar e eu li poucos. Geralmente via os desenhos na televisão e só. Sem falar que com a TM eu me identificava com os personagens, o que não acontecia com a LT. 

Mas ultimamente as histórias da LT têm me chamado a atenção. Houve um tempo em que estavam bem ruizinhas, principalmente quando cismaram em espremer duas histórias numa revista só e tiraram as últimas páginas coloridas (que para mim era um bom diferencial). Mas agora eles estão melhorando e espero que continuem assim.

O foco deles parece ser diferente, mais centrado em conflitos de adolescentes e resolver mistérios. Acho que eles deveriam colocar mais mistério, investigação, charadas e enigmas, coisas que façam os leitores pensar um pouco também. Isso impulsionaria as histórias.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Lulu Teen: um passo a frente

17:43 18 Comentários

Bom, estava lendo a ed. 51 de Lulu teen e tem uma coisa que vem me chamando a atenção há um tempo. Geralmente eu não escrevo nada sobre esse mangá porque apesar ter assistido o desenho da Luluzinha e lido algumas revistinhas na infância, eu não tenho com ela a mesma ligação que tenho com a Turma da Mônica.

Mas não é sobre isso que eu quero falar e nem sobre o namoro dela com o Bola, que tenho lá minhas dúvidas se é mesmo um namoro. É sobre outra coisa que me chamou a atenção e fez a revista ganhar meu respeito.

É que diferente da TMJ, onde o pessoal ainda é meio conservador, na Lulu teen eles colocaram um personagem assumidamente homossexual, que tem um namorado e tudo. Seu nome é Edgar e é o mais novo membro da banda Loki.

Confesso que eles estão sendo bem corajosos, colocando inclusive os dois rapazes de mãos dadas e se apresentando como namorados. E nem por isso o mundo explodiu. 

Na TMJ, isso vai demorar muito, mas muuuuuito para acontecer porque eles são mais conservadores. Na Lulu teen nós não vemos esse mesmo conservadorismo bobo e mesmo eles não sendo o n. 1 para mim, tem todo meu respeito. E olha... dependendo de como as coisas caminharem, eles acabarão chegando ao topo rapidinho porque minha tolerância com machismo tem andado meio baixa ultimamente. 

Por que o Mauricio não coloca logo um personagem homossexual nas histórias? Está esperando que a sociedade um dia aceite? Isso vai demorar muito! E se ninguém fazer nada, talvez não aconteça nunca. Homossexuais existem e não deveriam ser ignorados apenas porque o pessoal acha que família certa é só aquela dos comerciais de margarina.

Existem vários tipos de família e relacionamentos também. Não faz mais sentido ignorar tudo isso para mostrar um mundo falso onde todas as famílias são compostas apenas por casal hétero, filhos, gato, cachorro e papagaio.

Só para esclarecer, ninguém se torna homo ou hétero. É algo que nasce com a pessoa. Não é escolha e muito menos falta de vergonha na cara. E também não tem nada a ver com doença. A Organização Mundial de Saúde já garantiu que ser homossexual não é doença, apesar de ter muita gentinha arrogante por aí achando que sabe mais do que um time de especialistas no mundo inteiro. Com esses não tem nem conversa, mas com o restante que não tem essa mente fechada ainda é possível dialogar.

Estou falando isso para mostrar que ninguém irá mudar sua orientação sexual só por colocarem um personagem homo nas histórias. Isso nasce com a pessoa e morre com a pessoa. Fim.

Sem falar que os homossexuais são tão seres humanos quanto os héteros e merecem ter os mesmos direitos. Pensem nisso antes de acharem que podem sair por aí ditando o que uma pessoa pode ou não fazer do seu corpo.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

La Revenge - Capítulos 17 e 18

19:56 17 Comentários
É isso aí, gente. Se segurem nas suas cadeiras porque os dois capítulos de hoje serão tensos, muito tensos! Não só esses como os dos próximos dias também. O bicho vai pegar geral!

A ilusão não está nos olhos daquele que não enxerga, mas no poder que cada um tem em acreditar naquilo que não existe

Magoar alguém é transferir para outrem a degradação que temos em nós 

Antes que eu me esqueça, hoje tem mais png e quebra-cabeças. Eu refiz aquela imagem do Cebola fantasiado de Fantasma Vigilante. Quando li essa história, logo achei que ele era tipo uma imitação do Tuxedo Mask. E para ser sincera, confesso que eu achei ele até mais simpático que o personagem da Sailor Moon. Eu sempre achei esse cara um Zé Mané que só sabia atirar rosas e falar frases bobas e sem sentido. Pelo menos o Cebola ficou mais legal.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Recomendo: Sansão, O Novo Rival!

18:38 6 Comentários
Sansão: o novo rival 

História: Sansão, O Novo Rival!
Autora: Jessica_94
Classificação: +13
Gêneros: Comédia


Sinopse: Cebola não aguenta mais a Mônica distribuindo atênção para outros garotos, principalmente, quando descobriu os muito mais pretendentes - Dc, Toni, Felipe, Tikara e até mesmo o Titi - ao coração da estrela da Banda - TMJ.

Mas o que acontece quando o principal foco de rivalidade do Cebola não se trata nada mais nada menos do que o objeto de sua ruína?! Isso mesmo, é por causa do Sansão que o Cebola irá retornar a alguns antigos planos infalíveis...



Se estão afim de descontrair um pouco, tenho uma boa história para vocês! É Sansão, o novo rival. Nessa história, Cebola resolveu ficar paranoico por causa do coelhinho da Mônica achando que ela gosta mais do Sansão do que dele.

É pura neura, mas a gente morre de rir vendo como ele endoida o cabeção imaginando situações mais absurdas e quase arrancando os cabelos só por causa de um coelho de pelúcia. É nessa hora que ele volta aos seus planos infalíveis e se mete em muita confusão.

Essa história é pura comédia e vale a pena conferir. A leitura é leve, divertida traz um pouco de nostalgia ao vê-lo as voltas com seus planos malucos que sempre terminavam em coelhadas.  


Sem mais delongas, aqui está a história: Sansão, O Novo Rival!

La Revenge - Capítulos 15 e 16

18:29 5 Comentários
Dois capítulos novinhos! Ontem eu me atrapalhei e acabei postando um capítulo errado. Espero que ninguém tenha visto. Então, para compensar, postei hoje e vou logo avisando que são bem tensos, especialmente o 16. Boa leitura!

Pior que um corpo sujo é uma alma podre, sem sentimentos, sem respeito ao próximo, uma alma capaz de tirar a alegria de outras matando os sonhos mais amados

O desespero ganha muitas vezes batalhas 

sábado, 17 de agosto de 2013

La Revenge - Capítulos 13 e 14

18:31 2 Comentários
Hoje tem dois capítulos novinhos em folha. Só tomem cuidado, porque as coisas vão ficar bem sujas e fedidas!

O inimigo do meu inimigo é meu amigo
Há mais sujeira entre a terra e a terra do que sonha nossa vã filosofia

Também estou fazendo um novo png que deve sair amanhã. O Cebola pode ser um zé ruela, mas a fantasia de Fantasma Vigilante até que ficou bem legal. Aqui vai um preview do desenho:






sexta-feira, 16 de agosto de 2013

La Revenge - Capítulos 11 e 12

20:20 8 Comentários
Hoje tem dois capítulos novinhos e um deles tem algo que vai surpreender vocês. O que é? Hahaha, nada de spoiler! Só lendo para saber, né?

De quebra, tem um novo png e quebra cabeça hoje também. Eu achei o momento da reconciliação entre o Cascão e a Cascuda tão fofo que acabei eternizando em uma imagem bem romântica. E aí? Gostaram?


quinta-feira, 15 de agosto de 2013

TMJ#61: A nova Mônica - Palpites

18:48 82 Comentários


Eu estava olhando o Facebook como sempre quando levei um susto ao ver a capa da Ed. 61 publicada. Heim? Mas já? Eles publicaram mais cedo ou eu é que não vi o tempo passar e acabei perdendo a noção? Tranqüilo.

Confesso que foi uma surpresa agradável ver a capa e deparar com a Monica usando um visual diferente. O que eu achei? Que ficou bem melhor que o anterior. Primeiro porque a meu ver combinou mais com o rosto dela. Segundo porque ficou mais parecido com o penteado que ela usava quando criança. Acho até que deviam deixar assim mesmo.

Claro que muita gente deve preferir o estilo anterior, que era mais solto, rebelde e natural. Mas esse penteado também mostra bastante atitude.

A capa também ficou bonita e gostei de terem colocado a Mônica com roupas diferentes nos dois visuais. Acho que ela ficou melhor com a roupa rosa e blusa amarela, apesar de também gostar do conjunto azul. E vocês repararam na frase “LOVE FRIED ONION”? Em inglês quer dizer “amo cebola frita”. Gostei do senso de humor. Como será que o Cebola vai reagir quando ver a mudança da Mônica? Vai aprovar, odiar ou tentar provocá-la ao máximo para ver até onde vai essa mudança de atitude? Pela cara dele no reflexo do espelho, parece que o impacto vai ser grande.

Ao que parece, a história será sobre a decisão da Monica de mudar tanto na aparência quanto nas atitudes. E a meu ver, ela bem que precisa mudar, mas para o próprio bem estar dela, não por causa do que um ou outro pense a seu respeito. Além do mais, a Denise estava certa. Aquela franja era muito uó!

Mas por que ela vai mudar? As pessoas geralmente não acordam de manhã com a idéia de mudar tudo sem nenhuma razão aparente. Alguma coisa vai fazer com que ela decida mudar. Falta saber o quê seria, embora eu tenha cá uma idéia ao ver aquela imagem da Xabéu abraçando o Cebola. Como todo mundo sabe, ele sempre teve uma quedinha por ela desde criança. Tanto que na edição do brilho de um pulsar, a Mônica mostrou sentir ciúmes dela.

Pode ser que ao ver o Cebola se derretendo pela Xabéu, ela fique com ciúmes (mega-novidade). É é bem provável que por causa desse ciúme, ela acabe brigando com o Cebola (super-mega-novidade) e ele então resolva jogar na cara dela seus zilhões de defeitos (porque ele não tem nenhum, né?).

Já estou até vendo:

- Ain, a Xabéu é linda, doce, meiga, isso, aquilo, enquanto você é chata, marrenta, insegura e tem um ouriço morto no lugar dos cabelos.

Ops... essa parte do ouriço morto é a fala da Denise, né? Mas o diálogo deve ser bem por aí, com o Cebola criticando os defeitos da Mônica e a comparando com a Xabéu. Então pode ser que a partir daí ela resolva mudar.

Só que ninguém muda da noite para o dia. Pelo menos não na maioria das vezes e a Mônica vai ver que mudar o corte de cabelo nem sempre é suficiente para mudar suas atitudes e defeitos.

Até que vai ser interessante, por exemplo, vê-la tentando se controlar a toda hora para não ter um ataque de raiva e sair quebrando tudo. Talvez a história seja centrada nessa tentativa de mudança, de se adaptar a sua suposta nova maneira de ser e tendo dificuldades com isso.

No fim, é bem provável que ela chegue a conclusão de que não tem de mudar para ninguém e que o melhor é ser ela mesma. E realmente, a gente não deve sair mudando para os outros. Se for para mudar, que seja para nós mesmos e nosso bem.

Pode parecer egocêntrico, mas afinal de contas quem vive nossa vida e arca com as conseqüências das nossas escolhas? Nós. Então, nada mais justo que as decisões sejam tomadas pensando em nós mesmos. Os outros vêm depois.

Eu sei que isso vai contra o que muita gente aqui aprendeu. Desde criança somos ensinados que devemos agradar a todo mundo, ser bonzinhos, ir contra nossa forma de ser para não desagradar a ninguém... e em muitos casos vamos precisar fazer isso mesmo por questão de conveniência. Só que é preciso tomar cuidado para não mudarmos demais e afastarmos daquilo que somos de verdade, senão vai sobrar apenas uma pessoa que não tem nada a ver com nosso verdadeiro eu. E ninguém consegue ser feliz assim.

Quanto à mudança da Mônica, confesso que estou com algumas perguntas. Para deixar o cabelo como está na capa, ela vai ter que cortar. Vocês podem reparar que o comprimento do novo penteado é menor e ele é mais repicado também. Sem falar que a franja é bem diferente. Será que ela vai mesmo fazer isso? Se fizer, como vai ficar o desenho dela nas próximas edições? Vai ficar muito estranho ela aparecer com o cabelo de um jeito na Ed. 61 e depois ele voltar ao normal na Ed. 62.

A não ser que ela acabe não cortando os cabelos de verdade, ou resolva usar peruca. De repente toda essa mudança pode ser algum tipo de simulação ou coisa do gênero. Aí eu não sei, mas confesso que estou curiosa para ver como vai ser a história.

E quem sabe o DC não aparece dessa vez? É só uma vaga esperança, mas ele sempre gostou da Mônica como ela é e nunca quis que ela mudasse. Então pode ser que ele dê o ar da graça nessa edição para mostrá-la que ela não precisa ir contra seu jeito de ser para agradar a ninguém.  

O problema é que eu corro o risco de ficar só na curiosidade mesmo, porque sem a Gibiteca, eu não vou ter onde pegar a revista para ler. Mas como geralmente sou otimista, quem sabe não aparece uma boa solução?

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

TMJ#60: Os opostos se atraem - Críticas

19:34 12 Comentários
Eu sei que estou super atrasada com a crítica da ed. 60, mas aconteceram tantas coisas esse mês! O fim da Gibiteca realmente me deixou bolada. Mas vamos tentar seguir em frente, né?

Bem, confesso que a história foi bem interessante. Uma coisa que eu gosto muito é de esperar uma coisa e vir outra para me surpreender. Coisas previsíveis demais não têm graça nenhuma.

Sejam sinceros: quando falaram em “os opostos se atraem”, em quem vocês pensaram? Uns devem ter pensado no Cascão e na Cascuda. Outros na Carmem e no Cascão. Mas será que eles não estariam falando da Carmem e da Cascuda? Considerando que elas se mostraram opostas durante a história, acabei chegando a conclusão de que o título falava delas.

E será que alguém esperava que ELAS iam fazer o trabalho em dupla? Eu também não. Estava imaginando que ia ser a Carmem e o Cascão. Ponto positivo, adorei esse desfecho inesperado.

Sabe, uma coisa que gostei na história é que vi bastante de mim na Cascuda. Como ela, eu era meio caxias na escola e detestava o falatório que o pessoal fazia durante as aulas. O pior era que nem adiantava falar nada, porque sempre vinha a mesma resposta: “os incomodados que se retirem”. Pois é. E nem adiantava continuar discutindo porque senão dava briga. Era um saco mesmo.

Se bem que eu já tive uma professora de química que nem ligava para a bagunça, mas na hora da prova castigava sem dó. Aí só dava neguinho desesperado pedindo cola.

Voltando ao assunto, confesso que esperava um pouco mais da participação do Licurgo. Esperava que ele tivesse feito algo realmente maluco, extraordinário e sem pé nem cabeça. Mas tranqüilo, acho que a trama precisava ser centrada mais na Carmem e na Cascuda do que nele.

Outra coisa que me trouxe muitas lembranças na história foi o lance do trabalho em dupla, que eu sempre detestei. Aliás, eu nunca gostei de trabalho em grupo, dupla ou qualquer coisa parecida. Sempre preferi trabalhar sozinha. Agora, colocar toda a nota do semestre num trabalho só foi bem tenso, heim? Agora que todo mundo já tirou a nota, ninguém vai querer prestar atenção nas aulas dele daqui em diante. A propósito, ele dá aula de que mesmo? Até hoje eu não sei!

E que dupla eles foram formar, heim? Juntaram uma aluna esforçada com uma patricinha desmiolada. No lugar da Cascuda, eu teria ficado estressada também, apesar de achar que ela exagerou bastante ao mostrar tanta hostilidade assim logo de cara, sem nem ao menos tentar melhorar as coisas com a Carmem.

E por uns instantes até cheguei a ficar com pena dela, porque a Cascuda levou tudo muito a ferroe fogo. Escrever os trabalhos não é mole não, eu detestava fazer isso porque minha letra sempre foi horrorosa.

Agora, a briga da Cascuda com o Cascão e a Carmem foi bastante tensa, não foi? Ela até parecia a Mônica, que foi logo soltando fogo sem deixar ninguém se explicar. Quanta confusão! Bem... quem nunca agiu por impulso na vida? Acontece até com as pessoas mais racionais.

O que aconteceu logo em seguida não foi exatamente original porque já tinham usado antes a idéia da Carmem entrando no meio de briga de casal. Mas pelo menos o desfecho foi bem diferente e fiquei surpresa ao ver a Carmem sendo capaz até de bolar um plano inteligente para juntar os dois. É como a Mônica disse: ela não é má ou tonta o tempo inteiro. Só na maioria das vezes, mas de vez em quando seus dois neurônios servem para alguma coisa. Claro que ela geralmente precisa de uns dois ou três quadrinhos para entender alguma coisa, mas tudo bem.

O que eu mais gostei nessa história foi terem dado mais ênfase em personagens que normalmente não aparecem tanto, como a Carmem e a Cascuda. Geralmente elas só fazem papéis secundários e não vemos muito a personalidade delas. Foi interessante terem aprofundado mais na Cascuda e mostrado melhor seu perfil. E uma coisa que ela falou é realmente verdade:

Todo mundo estranha uma garota ser estudiosa e esforçada, mas acha normal ela ser fútil, fofoqueira e cabeça de vento. É como se ninguém esperasse ver uma garota se esforçando nos estudos para ser alguém na vida. Sei como é isso.

E confesso que achei a Mônica assim meio... intrometida por ter se incomodado demais com o problema dos dois. Mas no fim ela acabou dando aquela força para eles e até sacou o lance da Carmem. Também, né! Depois de anos convivendo com o Cebola, é normal que ela consiga farejar planos de longe.

Ler essa história me lembrou de outra que eu tinha lido há um tempo atrás no gibi. Não me lembro o título, mas nessa história a Cascuda usou um perfume novo e ficou com raiva porque o Cascão não percebeu. Então, para agradá-la, ele resolveu aprender mais sobre perfumes e se meteu em confusão.

A Carmem percebeu isso e se prontificou a ajudar o Cascão dizendo que a Cascuda era sua amiga. Parece que na infância o relacionamento entre elas era melhor, já que alguém como a Carmem nunca pareceu ser do tipo que se preocupa com os outros a ponto de fazer algo assim. Por isso eu estranhei um pouco eles terem colocado as duas apenas como pessoas que se toleram por causa das amizades em comum.

Outra coisa que eu também não estou conseguindo entender é ficarem falando que a Cascuda usa água oxigenada sendo que nos gibis ela sempre foi loirinha e não faz o menos sentido uma garotinha de 7 anos tingir os cabelos.

A propósito, o que o Titi e o Jeremias estavam fazendo na sala da Mônica? Eles não são mais velhos que o resto da turma? Ou será que regrediram uma ou duas séries? Acho que colocaram os dois só para fazer volume mesmo, mas que ficou estranho ficou.

Tem outro erro também. Quando a Mônica vai na casa da Carmem conversar com ela, na página 120 a Carmem aparece sem a mochila nas costas. Depois a mochila aparece na página 121 e depois desaparece nas páginas seguintes. Aliás, eu achei que o desenho da Carmem ficou muito diferente, inclusive o cabelo que não tem aquela franja.

Eu ainda vou fazer alguns pngs, só que vai levar um tempinho. Tem umas imagens na revista que achei legais e vou refazê-las. Mas no mês que vem eu não sei como vai ser porque como sabem, a Gibiteca saiu do ar e era dali que eu pegava as edições. Uma grande perda para todos.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

La Revenge - Capítulos 7 e 8

20:26 5 Comentários


Mais dois capítulos novinhos. Vocês devem estar se perguntando por que estou postando dois capítulos todos os dias. Bem... quando eles já estão revisados, eu não vejo problemas em postar de uma vez. Sem falar que nem eu conseguiria esperar até amanhã para publicar os dois. Espero que gostem, porque acho que muita gente vai ficar de cabelo em pé!

Para mentir, apenas duas coisas são necessárias: alguém que minta e alguém que escute a mentira

Quando o coração se despedaça ele pode se emendar errado, ele se recupera torto, distorcido e endurecido

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

La Revenge - Capítulo 5 e 6

20:54 2 Comentários
Hoje resolvi fazer uma dobradinha, já que os capítulos estão editados e não ia dar trabalho publicar os dois de uma vez. Num deles, o bicho vai pegar e é bem provável que todo mundo fique com bastante raiva da Mônica. O outro não é muito movimentado, porém necessário para o andamento da história.

Tentando não ser impulsiva, quando eu penso em não fazer, o impulso vai lá e faz por mim
Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido

domingo, 11 de agosto de 2013

sábado, 10 de agosto de 2013

Fanfictions e direitos autorais

20:29 6 Comentários
Sabe, confesso que acabei fazendo um pouco de terrorismo quando falei que estava com medo de o pessoal da MSP resolver perseguir quem faz blogs, montagens, mostram imagens e até fazem fanfics. Sei lá, eu achei a atitude do Mauricio tão mesquinha e avarenta que na hora fiquei de cabeça quente e escrevendo demais. Afinal, ninguém até então esperava que ele fosse agir dessa forma, esperava? Pois bem.

Eu não quero deixar ninguém com medo, então resolvi pesquisar um pouco sobre o assunto e é o seguinte:

A primeira vista, dizem que fanfictions não violam a lei de direitos autorais porque quem escreve não visa o lucro. Mas outros dizem o contrário. Dizem que essas obras infringem a lei porque usam personagens ou cenários que já existem sem autorização expressa do autor. Aliás, existem até autores que proíbem a produção de fanfictions com suas obras, como Ana Rice por ex.

Então é para a gente ter medo e nunca mais escrever fanfictions? Pensando com mais calma, acho que não. Como disse antes, não lucramos com as histórias, não vendemos e nem nos apropriamos dos personagens como se fossem nossos.

Além do mais, fanfictions divulgam a obra original. Quem faz é porque já consumiu o produto de alguma forma, assim como quem lê. E muitas vezes quem não conhece pode acabar se interessando. É uma forma de propaganda gratuita para os autores da obra.

É por isso que apesar de as fanfics tecnicamente irem contra a lei, os autores das obras não fazem nada e muitos até gostam e incentivam. Não sei se é o caso da MSP, mas é o de muitos outros autores por aí, ainda bem.

Claro que precisamos ser cuidadosos. Na hora de publicar uma fanfic, temos que colocar o disclaimer ou nota legal dizendo que os personagens não nos pertencem e sim aos seus autores. Nas minhas fanfics eu coloco o seguinte:

“Turma da Mônica Jovem e seus personagens são propriedade dos Estúdios Mauricio de Sousa e Panini Comics/Planet Manga. História escrita apenas para entretenimento, sem fins lucrativos ou comerciais.”

Ajuda a tornar a coisa menos ilegal.

Por isso, escrevam e se divirtam sem medo. Só não esqueçam de deixar bem claro a quem pertence os personagens e tudo o que envolve a obra original. Eu não acho que a MSP seja capaz de levar essa caça as bruxas tão longe. Isso seria muito ruim para a imagem deles e eles não iam lucrar nada proibindo as pessoas de escreverem fanfics.

Um png bem tenebroso

09:27 2 Comentários
Eu não sei se vai servir para alguma coisa, mas como o desenho da Agnes na forma de monstro ficou completo e de corpo inteiro, achei que seria interessante fazer um png dele para quem quiser usar. E aproveitando, também fiz o da paisagem em duas opções: com e sem raios. Se alguém quiser fazer algo bem assustador, já tem material. Também tem um quebra-cabeça novinho e bem assustador.




La Revenge - Capítulo 3

08:22 0 Comentários


Oi, gente! Postei um capítulo novinho para o café da manhã. Divirtam-se!

De todas as doenças do espírito humano, a fúria de dominar é a mais terrível

Ah, sim... o desejo de sempre ter controle sobre tudo... quem ainda não teve isso, vai ter um dia.

E devo dizer que não é nada saudável. Às vezes o melhor é deixar que as coisas caminhem no seu ritmo, não é? Mas não é fácil. Nós ficamos com muito medo de que tudo dê errado, daí vem esse desejo de controlar tudo para que as coisas não saiam dos trilhos. Só que às vezes elas saem independente do que queremos e fazemos. É a vida...

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Grande estréia da minha fanfic La Revenge!

21:34 4 Comentários


Surpresa! É hoje que estreia minha nova fanfic La Revenge. O primeiro capítulo pode ser encontrado aqui: Fanfic La Revenge

E, como avisei, vai ter bastante mimimi de Mônica com Cebola. É uma forma de me forçar a acostumar com o drama deles, tipo uma terapia de exposição. Mas prometo que a história não ficará só nisso, vai ter muitas coisas também.

O pessoal andou perguntando quem é a índia na capa, só que se eu falar agora vai perder a graça, né? Só lendo a história para saber. E já que hoje é dia de estréia, então vai ter dobradinha. Sempre que puder, postarei dois capítulos de uma vez. Espero que todos gostem!

Não, o Gibiteca não voltou

19:24 67 Comentários
Aff, minha alegria durou pouco. Devido as ameaças que o Maurício fez no Twitter, o autor do blog vai tirá-lo do ar sim. Uma pena. E com isso, talvez seja fim desse blog também porque eu só leio as revistas porque alguém publica os scans. Eu parei de comprar desde o fiasco da Ed. 34 e vou explicar por que.

Não somente foi por ter ficado frustrada com o rompimento da Mônica com o Cebola. Tá certo que aborreceu, mas não era o suficiente para me fazer parar de comprar e eu estava disposta a continuar comprando numa boa. O que me deixou revoltada foi a parte do fala Maurício, onde ele diz nas entrelinhas que não vai juntar a Mônica e o Cebola porque tem medo de que as revistas parem de vender:

"Será que o casamento será o melhor caminho para os dois personagens? [...] os que se casaram, bem depressinha saíram das páginas dos jornais e revistas. Sumiram. Casamento não dá futuro para personagens de quadrinhos?"

Não sei de vocês, mas para mim ficou subtendido que eles não vão juntar a Mônica e o Cebola porque tem medo de que as vendas caiam. E o fato de eles estarem se pendurando muito nos dois ultimamente prova isso.

A questão aqui não é juntar ou não juntar a Mônica e o Cebola. Para mim tanto faz. O que me incomodou foi eles jogarem na nossa cara que enrolar no entendimento dos dois é um golpe de marketing para fazer os leitores comprar revistas. Eu me senti enganada, feita de boba.

Já viram nos gibis quando um personagem faz papel de trouxa e aparece orelhas de burro na cabeça deles? Foi assim que eu me senti. Por isso deixei de comprar revistas. Se eles pretendem enrolar para vender revistas então não vão embolsar meu dinheiro. Eu até entendo eles tentarem usar essa estratégia. Mas precisava deixar tão escancarado? Precisava esfregar na cara do leitor?


Escrevi isso apenas para explicar por que eu não compro as revistas. Acho muito desaforo.


Agora eles estão agindo dessa forma tão arrogante achando que com isso vão forçar os outros leitores a comprarem revistas. Perda de tempo. Se isso acontecer, imagino que será com uma parcela pequena e não significativa.

Tirar os blogs com scans do ar não vai fazer brotar dinheiro na carteira de ninguém, então quem não pode comprar vai continuar não podendo e não comprando. Agora, com essa atitude eles correm o risco de perder muitos fãs e pode ser um começo de caça as bruxas.

Qual será o próximo alvo? Os blogs dedicados a TMJ? Vão querer processar todo mundo por divulgar as imagens sem permissão? Será que vão me processar por causa dos png’s que faço? E se eles resolverem perseguir também quem faz fanfictions? Como vai ser? É para se pensar.
 
 

O Gibiteca voltou!

08:18 59 Comentários
Tão repentinamente quanto foi tirado do ar, o Gibiteca voltou. Fico feliz e aliviada, embora ainda um tanto preocupada porque pode acontecer de novo. Seria uma perda muito grande um blog como esse ser tirado do ar.

Vamos torcer para que não aconteça, né?

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Luto: Gibiteca saiu do ar

20:27 41 Comentários
Essa é a palavra que melhor define meu estado nesse momento: luto. O site Gibiteca foi tirado do ar. Um site tão maravilhoso que oferecia não só gibis da TMJ como vários outros tipos também, além de livros para download.

E tudo isso por causa dessa ânsia se lucrar a qualquer custo. Sim, eu sei que isso é pirataria, mimimi, blábláblá. Mas caramba, será que isso causava tanto prejuízo a ponto de tomar providencias judiciais? Ô gente mais fominha, credo!

Por causa de todo esse egoísmo, dessa ânsia em lucrar, lucrar e lucrar, a internet ficou muito mais pobre agora. Cultura, entretenimento e boa literatura agora é só para quem pode pagar, né? Quem não pode fica na mão. É assim que querem que o país vá para a frente? Restringindo a informação só para quem pode pagar? Isso é democracia?

Pois bem. Se eles pensam que irão me obrigar a comprar revistas, estão muito enganados. Não vou comprar. Fim. Prefiro parar de ler e me ocupar com outra coisa, mas comprar eu não compro nem que a vaca tussa.

Muitos já devem ter visto essa imagem do Twitter do Mauricio. Para mim, foi uma ameaça velada que forçou todos a retirarem seus blogs do ar. Sim, crianças. Está aberta a caça as bruxas.


Para ser sincera, até eu estou com medo porque muitos dos desenhos que faço são de imagens tiradas das revistas. Se eu me sentir ameaçada de alguma forma, não hesitarei em tirar meu blog do ar. Instinto de sobrevivência vem primeiro.

Mas com isso, eu acabei perdendo muito do respeito que eu tinha pelo Maurício de Souza. No fim, é apenas mais um empresário faminto por dinheiro. Claro, vivemos num sistema capitalista, então é só isso que importa não é mesmo? Tudo bem. Se ele quer dinheiro, que ganhe dinheiro. Mas não sairá do meu bolso.


E querem saber de uma coisa? Esses blogs faziam propaganda de graça. Todo Blog direcionado a TMJ no fundo acaba fazendo propaganda gratuita para eles. Até o meu. E considerando que são muitos blogs por aí anunciando as edições do mês, produtos, revistas, publicando notícias e novidades, a gente pode deduzir que é muita propaganda mesmo!

Se eles fossem pagar para ter a mesma coisa, aposto que ia ficar muito mais caro do que o suposto prejuízo que eles alegam ter com os scans publicados. Sim, porque as pessoas gastam tempo, estudam, se esforçam para fazer tudo e não recebem um único tostão. Fazem apenas por amor a TMJ, porque gostam e são fãs. E com essa postura eles estão insultando e desrespeitando esses fãs que se dedicam tanto e acabam divulgando o trabalho deles. E eles estão jogando tudo isso no lixo ao promover essa caça as bruxas. Realmente muito triste. Só temos a lamentar.

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Minha nova fanfic: La Revenge

21:30 18 Comentários
Estou terminando de escrever a história e depois de revisar, devo publicar por esses dias. O título inicial era “olhai os lírios do campo”, mas depois achei que não tinha muito a ver com a história e por isso mudei para La Revenge, que significa “A vingança” em francês. A capa está pronta, como podem ver. E muitos certamente devem ter notado a presença da “Hortência” lá no cantinho. Bem... Podem acreditar que todos ficarão surpresos quando ela aparecer.

Digamos que essa história é meio que um exercício para mim. Não sou lá muito boa em escrever dramas, coisas sentimentais e afim. Vamos ver como me saio agora. E podem se preparar porque nessa história vai ter um bocado de drama com a Mônica e o Cebola.

Vindo de mim isso pode parecer muito estranho, mas é tipo uma terapia para eu aprender a aceitar que vamos ter muito disso na TMJ e por isso não adianta nada ficar reclamando. Depois de escrever essa fanfic, acho que vou ficar bem mais paciente com esse mimimi-dramalhão-ridículo-de-novela-mexicana dos dois.

É tipo um tratamento de choque para dessensibilizar. Isso costuma ser usado em pessoas que tem fobias a alguma coisa. Então elas são expostas repetidas vezes ao que lhes faz medo para que percam a sensibilidade. É mais ou menos por aí.

Agora, podem se preparar porque nessa história vocês vão ficar sem saber se amam, odeiam ou tem pena dos personagens. Será uma montanha russa emocional.  

Sinopse da fanfic:

Há quem guarde maus sentimentos como se fossem tesouros sem perceber que pérolas de rancor e mágoa nada adornam, apenas lhes deixam a vida e a alma mais amargas. Mas... Do que seria capaz um coração cheio de mágoa e vingança? Quais tipos de estragos uma pessoa rancorosa pode deixar por onde passa?

E o que fazer quando perdemos tudo e chegamos ao fundo do poço? Onde pisar quando não se tem mais chão? Tudo ao nosso redor se desfaz, os amigos vão embora, a pessoa que mais amamos nos deixa de lado e até nossa própria família nos vira as costas. Sem nada a que se apegar, o que sobra?

É o que Mônica terá de descobrir após ver tudo aquilo que ela ama lhe escapando como areia entre os dedos.


domingo, 4 de agosto de 2013

Quem dançaria com o Do Contra?

10:33 7 Comentários
Me deu vontade de refazer esse desenho da ed. 27, o aniversário da Marina. E aí? Quem dançaria com o Do Contra apesar do seu hábito de dançar diferente? Acho que dá para levar, né?

A imagem está pronta. Tem png e quebra-cabeça.


sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Chegou o Chico Moço!

19:04 9 Comentários



Que já saiu a capa da ed. do Chico moço não é novidade. Todo mundo estava esperando essa história e confesso que a primeira impressão ficou muito boa. Pelo menos ele ficou bem bonitão e gostei de terem desenhado ele usando o mesmo estilo da TMJ, ainda que a qualidade me pareça melhor.

Se não me engano, parece que ele foi estudar na cidade e certamente vai se sentir deslocado ali por causa da diferença com sua terra natal. Vamos ver como ele irá se arranjar sabendo que tudo é tão diferente, desde o ambiente até as pessoas.

A própria capa mostra esse impacto, tendo o ambiente cinzento e frio da cidade no fundo e o do campo, mais verde e colorido, dentro de uma silhueta do Chico quando era criança. O rosto dele meio triste e suas roupas de “caipira” também ilustram que ele poderá ter alguma dificuldade no início. Vamos ver como ele vai se sair.

Agora, uma coisa que despertou minha curiosidade é o que foi feito da Rosinha. Explicando: ela também vai fazer faculdade ou vai continuar lá no interior? Estou perguntando isso porque, como vocês sabem, sou muito feminista e apesar de adorar a TM e TMJ não consigo concordar com o conservadorismo demonstrado em algumas partes.

No gibi, os dois estudam na mesma classe, logo tem a mesma idade. Então se ele tem idade pra ir a faculdade, ela também tem. Se ela vai, ótimo. Ponto a favor. Senão, fica meu questionamento. Será que ela não irá fazer nada na vida a não ser apenas cuidar da casa e dos filhos?

Nada contra as mulheres que escolhem esse caminho. Cada um vive sua vida. Mas acontece que nós vivemos numa sociedade tão machista que colocar Rosinha como dona de casa que não vai nem trabalhar, nem estudar, é apenas o reforço de um estereotipo já existente, como se não houvesse mais nada que as garotas pudessem fazer. E isso não é verdade. Mulher também tem sonhos, ambições, desejo de crescer, talentos, etc.

E considerando a personalidade da Rosinha nos gibis, seria um desperdício muito grande deixá-la presa no interior sem fazer mais nada na vida. Quer dizer, se o Chico pode crescer e evoluir, por que ela tem que ficar parada no tempo só por ser mulher?

Bem... confesso que estou me precipitando um pouco. Só lendo pra saber e no fim eu posso acabar tendo uma grande surpresa. Tomara.