Nesse mês:

Chico Bento convida a Turma pra passar as férias na roça, mas o que era pra ser apenas uma viagem tranquila.

Imagens e png's

Imagens em boa qualidade e alta resolução para serem usadas em capas, montagens e onde mais sua imaginação mandar.

Jogos

Quebra-cabeças, jogo da memória, caça-palavras, palavras cruzadas e jogos dos sete erros. Hora de divertir e exercitar o cérebro!

Fanfictions

Fanfictions escritas por mim mesma sobre TMJ. Tem romance, terror, suspense, comédia, drama... é para rir, chorar e se emocionar!

Parceria

Unidos conseguiremos venceremos. Vamos formar uma grande família de blogs!

domingo, 26 de julho de 2015

CBM#22 - Bravura indomável: críticas




Vocês devem estar se perguntando por que eu ainda não postei a crítica da ed. 22 do Chico Moço. Bem... vou ser sincera... a história não me empolgou muito, só isso. Sei que muita gente deve ter gostado, mas para mim ficou uma coisa muito sem sal.

Acho que a única coisa que me chamou a atenção foi o novo estilo de desenho, que ficou um pouco mais puxado para o mangá. Disso eu gostei bastante. O novo traço dos personagens, as caretas e expressões engraçadas que eles fizeram ficaram ótimos e acho que deviam manter esse estilo. Para ser sincera, deviam usar esse mesmo estilo na TMJ também, ia ficar legal.

Fora isso, o que sobra? Uma história clichê de rapaz fazendo amizade com cavalo xucro e rebelde que até então ninguém consegue domar. Tem um sujeito ganancioso que quer vender o cavalo, uma aventura que o mocinho e o cavalo precisam enfrentar juntos, a amizade e confiança se fortalecendo pouco a pouco e no fim os dois vencem.

Pelo menos o Bravo conseguiu ser um cavalo ao mesmo tempo rebelde e engraçado com suas caretas. Deram uma boa personalidade para ele e a parte em que ele vira um cavalinho de brinquedo com medo de atravessar o rio foi muito boa, assim como o Chico atravessando com ele dentro de um barco.

Interessante foi o Genesinho ter aparecido um pouco mais na história, chato como sempre e até falaram um pouco da Ana. Afinal, como ela anda? São quantos meses de gravidez? O bebê nasce ou não nasce? E quando é que vai terminar as férias do Chico? Caramba, as férias dele estão durando tanto quanto as do Phineas e Ferb.

Também gostei do coronel, que foi simpático com todos e nem parece que foi ele quem criou aquela peste em que o filho dele se tornou. E eu também fiquei surpresa ao ver o Genesinho finalmente tomando um pouco de vergonha na cara ao mostrar o quanto estava com medo por se tornar pai. Quer dizer, ele até mostrou um pouquinho seu lado legal, talvez cansado de tantas futilidades. E foi a primeira vez que vi o Chico perdendo o controle e meio que agredindo alguém.

Bem, claro que no fim tudo se resolveu, o Chico conseguiu a confiança do Bravo (que até foi picado por uma cobra para protegê-lo), entregou o colostro para o potrinho, o Bravo foi tratado da picada de cobra e sobreviveu e no fim o coronel resolveu dar o cavalo ao Chico, deixando Genesinho zangado porque queria passar o coitado no cobre. Fim.

E foi exatamente esse fim que me deixou assim meio de lado. Quer dizer, o sujeito pareceu ter tomado vergonha na cara e no fim decide que quer se vingar do Chico e do Bravo só por causa de uma venda malsucedidas? Tipo assim... Nada a ver! O Genesinho meio que se entendeu com o Chico numa página e em outra já estava pensando em lhe dar punhaladas nas costas?

Se eles queriam manter o vilão, deveriam ter planejado melhor a história para evitar essa incoerência de o personagem avançar num momento e, do nada, recuar dez passos em outro. Mas tranquilo, pelo menos não perdemos um vilão. E a próxima história até que promete ser legal. 



Parece que vai ter um pouco de sobrenatural, briga, treta e confusão. Pelo menos eu espero, né... só fico me perguntando se isso vai ser antes ou depois da história dos herdeiros da Terra, mas acho que não vem ao caso. Pelo menos nessa história nem consigo imaginar o que irá acontecer. Tipo, eles começam soltando uma inocente pipa e terminam no meio de um lance bem sinistro. Então vai ser uma boa história.

Por hoje é só, pessoal. Com vocês eu deixo um quebra-cabeça da Denise e do Chico. Também tem png. 



Para ouvir outra opinião da história, confiram o vídeo do Canal Opinião Turma da Mônica Jovem:



sábado, 25 de julho de 2015

TMJ#55 - Meu Futuro: vídeo

Saiu o vídeo do Canal Opinião Turma da Mônica Jovem sobre a ed. 55 - meu futuro. Não deixem de conferir. E quem quiser reler a crítica, acesse: Meu Futuro


quinta-feira, 23 de julho de 2015

TMJ#84: Herdeiros da Terra, conclusão - Palpites




Em poucos dias, teremos a conclusão da saga “herdeiros da Terra” e muitas perguntas serão respondidas. Quem está curioso? Eu estou!

Na ed. passada o pessoal passou um aperto com um alien do planeta Tomba e mesmo o bicho tendo ido embora em grande estilo, eles sabiam que a treta ainda não tinha acabado.

O Emerson falou que a próxima ed. vai ser uma história de terror no espaço. Da última vez que vi algo assim, foi de um fantasma que assombrava uma nave e ia matando os tripulantes um a um. Ou então o filme “o lado negro da lua” onde o diabo aparece querendo acabar para detonar a humanidade. Mas isso não vem ao caso porque não se aplica a história.

Aliás, histórias espaciais não são exatamente minhas preferidas, o que é estranho porque quando era mais jovem, só ia atrás dos livros de ficção científica e coisas do espaço. Sem falar que é um rumo bem inesperado uma história começar no meio de ruínas antigas e terminar com explosões espaciais.

E pelo que vi na capa, até o Astronauta vai participar da treta. E vai ter tentáculos, muitos tentáculos, coisa que não pode faltar em criaturas do espaço.

Imagino que o objetivo da turma será evitar que os aliens do planeta Tomba não destruam a humanidade para tomar a Terra de volta. E enquanto isso, tem qualquer coisa sobre salvar a alma da Rosinha e é isso que está me deixando mais curiosa, porque parece que algo de sinistro vai acontecer com ela e acredito que tenha algo a ver com ela já ter tido contato com os aliens no passado e também com o rio de meleca preta.

Vocês repararam que a meleca do rio é parecida com a que escorre do alienígena quando a Oncivarda arranca aquele tubo da cara dele? Pois é. E a Rosinha tomou um bom banho naquilo, é capaz até de ter engolido um pouco. Nojento, eu sei. mas parece que isso vai fazer alguma coisa com ela. O que seria? Transformá-la em alien? Em escrava deles? Numa coisa ruim que vai tentar matar todo mundo?

Ainda falando na Rosinha, teve uma coisa que achei meio estranha. Na ed. passada, o Zé Lelé achou aquele artefato, achou que era uma boneca e decidiu dar de presente para a Rosinha. Mas vem cá... por que para a Rosinha? Não seria mais lógico ele dar esse presente para a namorada dele? Além do mais, ela é um pouco grande para brincar de boneca, não? De repente, isso pode não ter nada a ver, mas ainda assim achei estranho.

E será que essa história vai revelar mais alguma coisa da mega saga do Emerson? Acho que li em algum lugar que vai ter qualquer coisa referenciando sombras do passado, mas não tenho certeza então posso ter lido errado.

Aqui na Terra eram muitas pessoas, mas imagino que lá no espaço serão a Mônica, o Chico e... aí eu não sei. Talvez a Denise? O DC? Sim, porque se falarem que o DC não pode ir, aí é que ele vai querer ir mesmo! E tadinho, ele nunca participou de uma treta espacial com a turma, então seria bom se deixassem ele se divertir um pouco.

Espero ao menos que tenha uma boa batalha, com explosões, barraco e gritaria. Se bem que não dá para ouvir gritaria no espaço, mas vocês entenderam o que eu quero dizer. A Monica e o Chico vão ter que lutar para salvar a Terra e também a alma da Rosinha. Vai ser uma trabalheira danada. Será que o DC vai lutar também? A participação dele na última ed. foi muito boa, espero que ele seja aproveitado nessa também. Afinal, foi ele quem ouviu toda a conversa dos aliens e mal posso esperar para ele contar tudinho nos mínimos detalhes apesar e estar me perguntando como ele conseguiu ouvir toda a conversa em língua alienígena.

Quer dizer, para nós é fácil entender o que eles falam porque é só ler os balões de trás para frente, mas para quem está dentro da história não deve ser tão óbvio assim. E eles vão precisar dessa informação para salvar a humanidade e imagino que quando souberem que a Terra corre perigo, eles terão que pedir ajuda ao Astronauta.

Imagino que de uma forma ou de outra, eles vão dar um jeito para que os aliens não destruam a humanidade (pelo menos não agora) ou talvez eles resolvam esperar que a raça humana desapareça para poderem voltar. Bem, claro que existe o risco de deixarem o planeta todo detonado, mas vá lá, dentro de uns milhares de anos ele se recupera. Ou então eles vão matar todo mundo mesmo para não correr nenhum risco de eles voltarem mais tarde.

É bom lembrar que a história se chama herdeiros da Terra, então deve falar sobre quem vai habitar nosso planeta depois que a raça desaparecer ou talvez se mudar para outro planeta por qualquer razão. Confesso que até me ocorreu de esses aliens serem os humanos que ao longo de milhões de anos mudaram e sofreram mutações, mas sei que não tem como porque eles tiveram contato com os Incas no passado e habitaram nosso planeta antes da humanidade, então seria muito esquisito. Ou não? Mistéeeerio!

E será que vamos ter mais alguma dica da serpente? Será que eles sabem algo da serpente? Será que são eles quem vão soltar o bicho para detonar a humanidade? Tá, tá,é viagem. Mas até que seria uma mão na roda para eles se a serpente voltasse. Afinal, se ela matar todos os seres humanos, o planeta ficará limpinho para que eles possam retornar e viver aqui sambando sobre nossos ossos chamuscados.

Os aliens tiveram contato com os Incas no passado, mas não falaram muito disso, apenas que eles fizeram a nave para poder fugir. Certamente isso deve ter sido na época em que o povo Inca estava sendo massacrado pelos espanhóis e alguns deles construíram a nave na esperança de fugir dali para um lugar melhor. Só que no fim, todos foram mortos porque devem ter sido enganados pelos alienígenas que estavam coordenando a construção. O tal alien falou que eles fizeram isso para que pudessem salvar a Terra.

Talvez o objetivo fosse construir aquela nave não para os Incas fugirem e sim para que alguns dos et’s ficassem ali em hibernação só esperando a oportunidade certa para agir. Mas cabe aqui uma observação: é uma baita hipocrisia eles chamarem nosso mundo de esfera imunda e ao mesmo tempo o quererem de volta. Ora, se aqui é tão imundo assim, eles querem para quê?

Ainda tem a meleca preta, que será estudada pelo Franja e esconde uma propriedade muito estranha que só descobriremos ao ler a história. Será que eles pretendem soltar toda essa meleca pelo mundo e infectar os humanos com ela? Ou será apenas algo que os nutre e mantém vivos? Pode ser isso que eles... sei lá, “respiram”.

Também não podemos esquecer da pergunta mais intrigante, instigante e importante de todas: será que Zeca e Denise ficarão juntos? Haha, brincadeira. Mas ainda assim fica a curiosidade. Eu particularmente acho que não. Sei lá, meio nada a ver os dois. Acho que ela prefere os agroboys de barriga sarada, pernas grossas e calça apertada. Mas seria interessante se rolasse ao menos uma bitoquinha entre eles.

Antes que eu me esqueça, a capa não teve assim tanto impacto quanto a do mês passado. Fiquei até surpresa por ver uma luta no meio do espaço, mas acho que isso pode tornar a história mais interessante.

Esses foram meus palpites desse mês. Eu também refiz um desenho do alien do planeta Tomba quando ele apareceu na plantação. Tem outros a caminho que vou fazer quando der tempo. Eu também completei o desenho da capa da edição para quem quiser aproveitar em algo. Está tudo na galeria de png’s.Também tem quebra-cabeça.


Novos vídeos

O Canal Opinião turma da Mônica Jovem fez dois novos vídeos de edições que eu já critiquei anteriormente:

Vídeo "tem gato no meu café" :



Vídeo "o Casamento do século"


Eu bem que ando devendo as críticas de muitas edições passadas. Pelo menos umas 40, sei lá. Vou ver se consigo voltar aos posts de nostalgia.

Para quem quiser reler as críticas, fique à vontade:

Tem gato no meu café
O Casamento do século

domingo, 19 de julho de 2015

TMJ#83: Herdeiros da Terra - Críticas

E aí, gente? Faz tempo que não atualizo esse blog, né? Foi mal, muito trabalho. Vida de adulto é assim mesmo, um dia vocês vão entender. Foi tanta coisa que nem pude publicar a crítica no dia certo porque só ontem eu li a história.

E que história, hein? Emoção, mistério, aventura, barraco e zueira. Do jeito que o povo gosta! Sem falar de algumas referencias a histórias do gibi.

Quem leu a ed. onde Denise vai causar na roça deve ter entendido melhor. Só que dessa vez quem deu o chilique foi o Nhô Lau ao invés do Chico, mas a cena (muito cômica) foi a mesma. Rachei de rir nessa parte. Isso sem falar quando a Denise vai dar o maior abraço no Chico e do nada a Rosinha aparece querendo brigar, mas no fim elas terminam trocando abraços. Isso também lembra o gibi onde elas tiveram uma tensão inicial e terminaram se dando bem.

A história teve boas doses de humor, ação e mistério. Um pouco menos de humor que a média das histórias do Emerson, mas nesse caso acho que ficou na medida certa. O andamento também foi legal, com as coisas aparecendo num ritmo bom. Tipo, nem muito depressa, nem muito devagar.

Sem falar no grande numero de personagens para ser administrado. Até a Oncivarda apareceu! Bom, ao contrário do que o Emerson falou, não achei que a participação do Zé Lelé tenha sido algo inútil. Claro que qualquer um poderia ter encontrado o ídolo no chão, mas somente ele poderia ter trazido uma onça para participar da ação, né?

Agora, eu gostei bastante da participação do DC que continuou sendo ele mesmo, mas sem parecer um chato mala sem alça. E foi graças a ele que todos decidiram procurar a tal cidade perdida por conta própria, o que em parte me lembrou um pouquinho o filme dos Goonies, grande sucesso na década de 80, onde vários jovens saíram sozinhos em busca de um tesouro. O restante da história ficou algo meio Indiana Jones também pelo lance arqueológico e misterioso.

E quem aqui riu da cara que o DC fez quando todos concordaram com ele? Rapaz, para alguém acostumado a ser do contra, deve ser estranho quando todos começam a concordar com ele.

Quando eles chegaram naquelas cachoeiras, até que me deu vontade de estar lá também. sem falar que Denise e Zeca deram uma boa dupla cômica, com ele tentando xavecar e ela sempre dando uns foras. E a parte do pau de selfie? Confesso que é um troço bem esquisito para mim, sei lá. Meio sem jeito, sem muita utilidade. Mas a tirada deles de todo mundo pensar que eles estavam se divertindo e a Denise falando que adora iludir as pessoas foi hilária. As vezes fico imaginando se não é esse o pensamento de muita gente que tira fotos e bota no face para fazer todo mundo pensar que eles estão ótimos sendo que a realidade pode ser bem outra.

E o DC, todo charmoso (e olha que nem sou fã dele) deu aquele mergulho fantástico no lago da cachoeira. Essa cena já foi incrível, mas o Zeca tentando fazer a mesma coisa e esborrachando todo no meio do caminho foi a cereja do bolo. Dá para ver que o DC é bem atlético e forte também. Os treinamentos ninja estão rendendo, hein?

Saindo da parte cômica/Indiana Jones, agora entramos um pouco na parte mais estranha e misteriosa quando Rosinha descobre que o ídolo não é só um bibelô caro e sim um controle remoto. E esse controle remoto despertou os alienígenas do planeta Tomba, como vocês devem ter percebido. E também despertou muitos problemas, diga-se de passagem.

Enquanto isso, está todo mundo de boa curtindo a natureza e o Franja até queria usar um drone criado por ele. Daí eu olhei para esse drone e achei ligeiramente familiar. Onde foi mesmo que eu vi isso? Ah, não sei... Vamos fazer assim: primeiro pegamos a imagem da esquerda, colocamos um braço com uma garra-arranca-tripa, outro com um machado-corta-membro, uma cabeça pontuda e voilá!  

Teremos um robô igualzinho a esse que apareceu na ed. 79 no futuro (imagem a direita). Pois é. O bicho vai pegar mesmo!


E por falar em bicho pegando, foi só a Rosinha apertar uns botões para começar o barraco e a gritaria. A terra tremeu, deu aquele clarão que quase matou todo mundo de susto, os aliens acordaram e resolveram esticar as pernas fazendo uns crop circles na plantação mais próxima.

Quem leu histórias dos gibis com os alienígenas do planeta Tomba deve lembrar de como eles eram: baixinhos, redondos e engraçadinhos. Mas estamos na versão jovem, certo? E na história do Emerson. Então agora eles não são mais baixinhos, redondos e muito menos engraçadinhos. Devo dizer que o novo visual deles causou grande impacto, apesar de eu ainda não ter entendido muito bem aquelas patas de, sei lá, jumento? Beleza, gostei mesmo assim porque ficaram bem sinistros e assustadores, para mostrar que a coisa é séria mesmo.E eles também levam um cetro, que é uma arma bem perigosa. Na ed. 3 da TMJ o alien tb levava um, só que esse dava choque ou disparava raios, eu não lembro direito.

E séria foi a luta do DC ( o maluco que quando era para ficar quieto, correu na direção do perigo) para defender a Mônica do alien. Uia, até cara de zangado ele fez na hora de encarar o bicho! Isso mostra que ele pode ter a cabeça zoada, mas quando a coisa aperta ele não corre do perigo. Muito bacana a atuação dele até aqui. Meldels, se continuar assim vou acabar virando doconica!

Confesso que me deu assim um medinho quando os et’s raptaram o DC e a turma precisou ir atrás. Quando finalmente encontraram a criatura, ele disse uma coisa muito interessante sobre a raça dele ter habitado a Terra há uns milhões de anos atrás e agora querem o planeta de volta.

Mas claro que dessa vez o bicho precisou fugir com o rabo entre as pernas graças a Oncivarda (mais uma vez, o Zé Lelé foi útil para alguma coisa).

Bem... eu particularmente adorei a história pelo lance meio Goonies, meio Indiana Jones. Gosto de aventura, mistério, ação, barraco e gritaria. Os personagens em geral foram bem administrados, e gostei do destaque que de certa forma está sendo dado a Rosinha apesar de a participação dela não ter sido muito grande dessa vez, mas parece que na próxima ela vai ser mais explorada. E ainda tem a questão de por que ela ter sido chamada de menina-cor, mas não sei se isso vai ser esclarecido na TMJ 84 ou no gibi do Chico Bento do mês que vem. Parece que ela andou tendo contato com os aliens de alguma forma, mas ainda não dá para saber muita coisa.

Eu também gostei da participação do DC, que se tornou um personagem bem mais explorado e não um simples contrariado sem noção. E ainda assim mantiveram a personalidade dele, só que mais legal.

A participação da Denise não foi tão grande, mas foi muito boa com os foras que ela dava no Zeca e na sua ambição por causa do outro. Foi hilária ela tentando arrancar um pedaço do tesouro com a picareta e depois chorando por ter deixado tudo para trás.

O protagonismo foi bem dividido a meu ver, não dando destaque excessivo a um personagem só e esquecendo os demais. Claro que muita gente deve ter torcido o nariz porque o Cebola não apareceu, mas sejamos sensatos: não consigo imaginar onde ele poderia participar na história.

Mônica viajou acompanhando o Franja e com a intenção de ajudar, mas também foi a passeio. Nada mais lógico do que levar o DC junto ao invés do Cebola. O Cebola só ia sobrecarregar ainda mais a história com personagens. Foi por esse mesmo motivo que Magali e Cascão não apareceram.

Outra coisa de que gostei bastante foi do mistério criado. E será mesmo que a espécie humana é a única inteligente que pisou nesse planeta? A Terra tem uns 4 bilhões de anos, é muito tempo para um planeta ficar desocupado. Dizem que se a idade da terra fosse 24 horas, os primeiros Homo Sapiens teriam surgido às 23 horas, 59 minutos e 57 segundos. A história do homem, portanto, seria de meros 3 segundos. E no tempo restante? Será que o planeta ficou mesmo vazio?

Acho que se passar um tempo suficientemente grande, tipo milhões de anos como fala na história, é possível que quaisquer traços de civilização se apaguem e ninguém veja nada. Claro que são apenas hipóteses e teorias que não podemos confirmar. Mas não vejo nada de impossível nisso.

Sim, a vida pode ter sido impossível aos humanos milhões de anos atrás, mas talvez não para outra espécie. Enfim, são só hipóteses porque ainda temos outras perguntas para serem respondidas.

O ET fugiu no foguete de ouro (nível de ostentação: máximo intergalático) e deixou todo mundo com cara de pastel, especialmente a pobre Denise que viu seus sonhos de riqueza indo literalmente para o espaço. Mas é claro que a treta não acabou, porque o bicho disse que o povo dele ia voltar porque queriam o planeta de volta.

Ah, sim... aquela velha questão de quem é dono da Terra. Nós achamos que é a raça humana. Bem, estamos aqui agora, mas outra civilização pode ter estado no passado e também pensou a mesma coisa, como o alienígena certamente pensou. No fim, dá tudo no mesmo. Nós pensamos que somos donos, eles também pensam porque estiveram aqui primeiro (hum... será mesmo? Mistéeeerio!)

Afinal, quem seria o dono de verdade? Será que eles tem mesmo o direito de querer acabar com a raça humana e tomar o planeta de volta? Afinal, o tempo deles aqui terminou. Algo aconteceu e eles tiveram que ir embora. Caso contrário, ainda estariam aqui.

Claro que é tentador pensar que não temos o direito de viver na Terra porque no fim das contas somos apenas parasitas que só sabem fazer sujeira, destruir o ambiente ao redor e não damos nada de bom em troca. Mas vá lá, somos seres vivos, inteligentes, temos sentimentos e nem todos são realmente uma praga. A grande maioria é assim porque não conhece outro caminho e não tem ninguém para orientar, só sugar e explorar e depois abandonar no descaso.

Talvez cada espécie tenha seu tempo na Terra. Os dos aliens do planeta Tomba passou, o nosso vai passar um dia e no futuro será a vez de outra espécie. Acho que um não tem o direito de querer aniquilar o outro só por se achar dono do planeta. Bem... não sei se os aliens vão entender isso, mas é uma reflexão interessante.

Ainda tenho outras questões e coisas para falar, mas vamos deixar para os palpites da ed. 84. A capa deve sair por esses dias, então vamos esperar. enquanto isso, temos png’s e quebra-cabeça. O Dc ficou super estiloso nessa edição, não ficou? E o Chico sem camisa? Meldels... tive até que colocar tarja preta para não dar rolo. Espero que tenham gostado! Se der, vou fazer mais png’s. 




Só mais uma coisa: quem não gosta das histórias do Emerson e quer ficar sem ler até chegar as da Petra ou do Cassaro, sorry, mas vocês não sabem o que estão perdendo. E gente, pelamordedeus, relaxa! Já pensou se eu resolvesse ter um ataque de birra e parar de ler as histórias da Petra ou do Cassaro e dizer que só quero as do Emerson? Ia ficar vários meses sem ler a TMJ!
 
Mas não, eu aprecio todos os roteiristas, cada um com seu estilo. Não vou ficar de birrinha com um ou outro só porque não gosto de algumas coisas das histórias deles. Se eu fosse ficar de pirraça com as histórias da Petra por causa das mancadas do Cebola (que me irritavam muito), teria parado de ler por vários meses a fio. Mas não, eu li e apreciei cada uma de um jeito, mas apreciei. Então que tal relaxarmos um pouco e tentar viver a vida mais leve? Fica a dica.

Recommend on Google