Nesse mês:

Presos em uma terrível armadilha, Mônica e DC são obrigados a trabalharem no cirdo do Sr. Dante.

Imagens e png's

Imagens em boa qualidade e alta resolução para serem usadas em capas, montagens e onde mais sua imaginação mandar.

Jogos

Quebra-cabeças, jogo da memória, caça-palavras, palavras cruzadas e jogos dos sete erros. Hora de divertir e exercitar o cérebro!

Fanfictions

Fanfictions escritas por mim mesma sobre TMJ. Tem romance, terror, suspense, comédia, drama... é para rir, chorar e se emocionar!

Parceria

Unidos conseguiremos venceremos. Vamos formar uma grande família de blogs!

quinta-feira, 23 de abril de 2015

TMJ#81: Circo Macabro, fim do show - Palpites



Meldels, meldels! Finalmente liberaram a capa da ed. 81. Atrasou bastante esse mês, não é? Mas tranqüilo, antes tarde do que nunca. Pelo menos saiu antes de as edições chegarem às bancas.

Minha primeira reação ao ver a capa foi tipo...


Não me entendam mal, eu gostei e achei que ficou legal e até que a Mônica ficou bonita de mulher das cavernas, apesar de eu ter achado a fantasia um tanto degradante porque a retrata como troglodita. Mas vocês sabem... vilão não costuma ter lá muito respeito pelos outros.

Sem falar que não é muito inteligente vesti-la dessa forma. Será que em momento algum o Sr. Dante pensou que alguém poderia reconhecê-la? Pessoas desaparecidas costumam ter suas fotos publicadas em toda parte. E imagino que não deve ser difícil reconhecer a Mônica, ainda mais por causa dos dentes. Se ela começar a atrair muito público e atenção, isso fatalmente iria acontecer a não ser que ela usasse máscara. Só que aí poderia atrapalhar um pouco o propósito do show de mostrar uma garota aparentemente normal com força sobre-humana.

A cara de susto do Cebola me pareceu meio familiar, acho que vi uma parecida em algum lugar nas ed. passadas. Fora isso, deve mostrar a surpresa dele ao vê-la trabalhando em um circo.

A ed. 80 deu muito o que falar e todos estão ansiosos para ver como vai terminar essa história. Será que a Mônica vai terminar com o DC? Continuar com ele? Esse é o maior mistério, já que do resto da história a gente pode imaginar mais ou menos.

O Cebola, junto com o resto da turma vai tentar um plano para resgatar a Mônica e acho que nessa história eles vão ter destaque trabalhando juntos. Primeiro terão que descobrir onde eles estão. O mais lógico seria perguntar aos pais da Mônica para onde ela tinha dito que foi na noite anterior. Afinal, se o Sr. Dante pretende fugir da cidade o mais depressa, imagino que ele não vai querer fazer nenhum show para exibir a Mônica justamente na mesma cidade onde ela é procurada pela polícia.

Enquanto isso, Mônica e DC vão interagir mais com os outros integrantes do circo, talvez saber um pouco da história de cada um e como foram parar ali. Bem... eu não sei se vai dar para fazer isso numa única edição, mas enriqueceria a história. Imagino que eles estão ali pelo mesmo motivo: é o único lugar onde são aceitos e podem ser eles mesmos sem serem hostilizados pelo resto da sociedade. Se o circo acabar, para onde eles vão? Especialmente o Drakko e o Telepax, que poderiam ter mais problemas para se misturar com as outras pessoas.

Até que seria legal se ela aprendesse a aceitá-los um pouco melhor e entender que ser diferente não os torna monstros. Eles não parecem ser pessoas ruins pois mostraram que se importam uns com os outros. Talvez ela chegue a conclusão de que o verdadeiro monstro ali é o Sr. Dante, que explora essas pessoas sem consideração nenhuma por elas, tratando-as como meros objetos para servir aos seus interesses.

E, claro, ela também vai ter que se entender com o DC para melhor ou pior. Eles terão que conversar mais sobre suas diferenças e como conciliá-las a procura de um meio termo. Se chegarem a conclusão de que isso não é possível, o fim é inevitável.

Mas pode ser que o DC consiga encontrar alguma forma criativa de sair daquela confusão e isso poderia ajudar a consertar as coisas entre eles. Durante a ed. anterior ela reclamou por ele não ter arrumado nenhuma forma inusitada e maluca para salvá-los, então ele pode conseguir agora. Ou pelo menos se entender com o pessoal do circo e conseguir a ajuda deles.

Talvez eles só precisem se aceitar como são, apesar da hostilidade das pessoas, e perder o medo de ficar sem o circo. Analisando melhor, o Sr. Dante precisa dos atores tanto quanto os atores precisam deles, talvez mais. Sem eles, não tem circo e está na hora de eles tomarem consciência do quanto são fortes, especialmente trabalhando juntos. O DC pode ajudá-los a tomar consciência disso e também a entender o quanto é errado raptar pessoas daquela forma. Eles não podem mais aceitar esse tipo de coisa passivamente.

Mas é claro que o DC não vai fazer nada sozinho, né? A turma também deve dar seu jeito de libertá-los e de quebra fazer com que sr. Dante seja preso. Imagino que essa parte vai ser bem legal e talvez tenha algo inesperado, que nos surpreenda. No fim, será um trabalho em conjunto, eu espero.

E nós sabemos que eles serão libertados, mas para o Dante e o pessoal do circo tem várias alternativas.

1 – Sr Dante ser preso por rapto, o que seria mais correto. Com isso, os atores podem assumir o controle do circo (talvez usá-lo como espaço seguro para outras pessoas diferentes pelo país afora) ou pode ser que cada um siga seu próprio caminho.

2 – Sr. Dante se dar conta dos seus erros, pedir desculpas e no fim todos ficam juntos, só que com ele os tratando com mais respeito e consideração. Meio fofinho e sentimental, mas não deixa de ser uma possibilidade.

3 – O Telepax sangra quando abusa dos seus poderes. Imagino que vão voltar a tocar nesse assunto na próxima ed. Será que ele vai ficar muito mal? Será que vai morrer? Pode ser algo muito forte para a revista, mas é bom lembrar que a Sofia também morreu na ed. 79 apesar de ter sido em um futuro que já foi mudado.

Mas caso ele fique muito mal ou morra, isso vai mexer bastante com o pessoal do circo e fazer com que se voltem contra o Sr. Dante e acabe com seu reinado de terror. Afinal, quem vai querer se sacrificar tanto por alguém que só pisa e trata mal?

4 – Sr. Dante acabar morto, o que também seria um tanto forte, e o resto acontecer como no item 1.

5 – Todos eles irem para a cadeia independente de qualquer coisa, já que são cúmplices também. Meio triste considerando que não fizeram por mal, porém mais realista.  


Bem... depois disso ela voltará para casa, pedirá desculpas pela forma como falou com os pais, choradeira, lágrimas e toda essa coisa melosa.

Beleza. Que tudo vai terminar bem e os dois sairão livres já sabemos. O que o povo quer saber mesmo é: será que a ed. 81 será o fim do namoro da Mônica e do DC? Ou eles vão superar essa crise, aprender a entrar num acordo e fazer as pazes? Essa é difícil responder. Vejamos:

Eu sempre falo, meio em tom de brincadeira, meio palpite, que eles farão a reconciliação da Mônica e do Cebola na ed. 100. Se for isso mesmo, então a hora de acabar com o namoro da Mônica e do DC e agora para que ela e o Cebola possam se reaproximar e acertar aos poucos, sem parecer forçado ou que um está sendo empurrado para cima do outro de qualquer jeito.

Sem falar que os fãs já devem estar um tanto impacientes com essa demora. Quer dizer, entre a ed. 69 e a 81, um ano se passou. Eu não sei o que 12 edições significam no tempo dos personagens, mas para os leitores é muita coisa.  Eu não sei qual parcela dos leitores é “cebônica”, mas se essa parcela for consideravelmente grande, a demora em reatar a Mônica com o Cebola pode atrapalhar a venda das revistas.

Por outro lado, eu confesso que fazê-los terminar agora também seria muito forçado porque o DC não fez nada assim de realmente grave. Mesmo que ele tenha uma parcela de culpa pelo que aconteceu, ele não fez de propósito.

Só que devemos considerar umas coisas: eu observei nele uma tendência a querer tudo só do seu jeito, meio que impor sua vontade. Já falei isso antes: até agora só vemos os dois fazendo programas que ELE quer. Então até agora, só a Mônica está cedendo. Muita gente acha ruim de ela reclamar do jeito contrariado dele, mas eu acabo dando razão. Não se trata de reclamar ou de querer alguém perfeito e sim de encontrar um meio termo no relacionamento que atenda aos dois.

Há momentos em que eu me pego pensando: o DC realmente ama a Mônica pelo que ela é ou só a vê como uma garota diferente e exótica? Ele mesmo falou, na ed. 70, que ama a Mônica por ela ser tão diferente e especial. Aí fica a pergunta: ele a ama como um todo ou apenas essa diferença em particular? Sim, porque apesar disso, ela gosta de coisas comuns que a maioria das garotas também gosta. Coisas da moda como filmes, roupas, bandas/cantores, fazer programas normais de adolescentes... será que ele consegue aceitar isso dela também? Talvez esteja na hora de refletir se ela é mesmo o que ele quer.

Por enquanto ele parece estar levando mais ou menos numa boa apesar de na ed. 72 ter implicado com o Julhinho Baby. Mas por quanto tempo ele vai querer ficar com uma garota que curte programas que para ele são tão normais e chatos? Uma hora ele vai perceber que ela não é exatamente como ele gostaria. E por quanto tempo ela vai querer continuar fazendo só o que ele quer? Será que é possível os dois cederem para encontrar um meio termo? Dependendo do caso, simplesmente não dá para ceder. Mesmo a metade pode parecer um sacrifício muito grande para a pessoa. Não se trata de certo ou errado e sim de compatibilidade. 

Eu sou da opinião de que amor por si só não segura relacionamento. Não segurou com o Cebola e também não vai segurar com o DC a menos que eles façam alguma coisa.

O que eu acho? Bem... eu acho que eles não vão terminar agora. Esse pode ser o início do fim, de o DC começar a refletir se ela é o melhor para ele e vice-versa. Pode ser que com o tempo, o sentimento vá se acabando à medida que eles forem convivendo e no fim reste só a amizade. Essa seria uma forma mais natural, não forçada e elegante de acabar com o namoro deles.

Ainda temos o Cebola e eu queria mesmo saber como ele vai ficar no fim dessa edição e se a Mônica vai, ao menos, pedir desculpas pela forma como o tratou no telefone. Seria bom se eles pudessem ao menos fazer as pazes e se entender como amigos. Não é o que o Cebola quer, mas não deixa de ser um primeiro passo. E talvez esteja na hora de ele parar de insistir tanto em ir atrás dela porque já está se tornando assim meio inconveniente. Não é não e é preciso respeitar a vontade da pessoa.

Pode ser que ele aprenda isso e resolva parar de correr atrás dela ainda que por um tempo. Claro, esse palpite só vale para o caso de a Mônica não terminar com o DC no fim da história. Se eles terminarem, fico até imaginando o Cebola fazendo dancinha micosa e gritando “yes” várias vezes.

De qualquer forma, o jeito é esperar para ler. A propósito, eu achei o título da história até um tanto sugestivo: Circo macabro, fim do show. O que significaria esse “fim do show”? Diz apenas que é a conclusão da saga? Ou será mesmo o fim do namoro da Mônica com o DC? Ou quem sabe esse fim seja para o Cebola que irá se cansar de correr atrás da Mônica e decide ir cuidar da própria vida?

Mistéeerio!

Antes que eu esqueça, já tem quebra-cabeça e png das novas imagens do pessoal do circo. Resolvi colocá-los no cabeçalho porque achei legal mostrar personagens diferentes. A Mônica já aparece muito, os outros também merecem espaço.

Para quem quiser outra opinião sobre o que vai acontecer na história, não deixe de conferir:

sábado, 18 de abril de 2015

TMJ Awards

O Canal Opinião Turma da Mônica Jovem fez um vídeo sobre os melhores do ano de 2014 da TMJ. É um vídeo muito legal onde falam qual foi a melhor saga, melhor capa, shipper, 4ª capa, etc. E adivinhem! Meu blog ganhou na categoria de melhor blog. Uia, fiquei muito feliz, honrada e surpresa também. Não achei que meu blog fosse ganhar porque ele andava meio parado ultimamente, mas isso até me incentivou a fazer um esforço para atualizar mais.

Não deixem de conferir, o vídeo é muito bom!



Aproveitando o post, a minha fanfic O Mundo Perfeito está sendo atualizada diariamente e já estamos no 4ª capítulo. Não deixem de acompanhar que a história está ficando bastante tensa!

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Minha nova fanfic: O Mundo Perfeito.

Nova fanfic! E dessa vez não é promessa não. É uma história que já está pronta e será publicada como sempre: um capítulo por dia.

A estrela dessa história é... Maria Cebolinha! Sim, pessoal, faz um tempo que eu estava querendo escrever uma fanfic sobre ela usando como inspiração o filme Coraline e o mundo secreto. Finalmente consegui escrever algo que não parecesse apenas uma imitação.

Quem conhece o filme identificou logo de cara, mas quem não conhece não precisa preocupar. Não é preciso ter assistido o filme para entender a história.

Existem algumas semelhanças com o filme sim, mas tem várias diferenças que, imagino eu, irão surpreender bastante.

Eu estava escrevendo outra fanfic e até tinha publicado alguns teasers no facebook. Acontece que a ed. 80 meio que atrapalhou um pouco porque agora eu não sei como vai ficar a situação da Mônica com o DC. A relação deles não é tema central na minha fanfic, mas se acontecer de eles terminarem, vou ter que mudar muita coisa.

Então vou ter que esperar publicar a ed. 81 e ver como as coisas vão ficar.

Pelo menos consegui escrever outra história. Essa eu fiz em dois dias, então não sei se ficou realmente boa. Foi num daqueles momentos em que as idéias começaram a fluir. A última vez que me senti inspirada assim foi quando escrevi gostosuras ou travessuras.

Pela capa vocês podem ver que as coisas vão ficar tensas. 

Bem, aqui está a capa da história, espero que gostem. Quem costuma ler no Nyah, tem esse link: O Mundo Perfeito - Nyah e quem prefere o Animespirit, pode ler aqui: O Mundo Perfeito - AnimeSpirit



TMJ#80: Circo Macabro - Críticas


E aí, gente? Já leram a ed. 80? Pois é. Parece que a história desse mês foi bastante tensa! Uns adoraram, outros odiaram, teve uma parte que ficou com birra da Mônica...

O tema da história é bom e aborda, ainda que de leve, o tema da discriminação. E também tem a questão de como a Mônica vê a si mesma e sua força. Apesar de tudo, ela quer ter uma vida normal e não ser vista como uma criatura sobre-humana. E em uma sociedade onde mulher TEM QUE ser delicada, fraquinha e meiga, deve ser difícil para uma garota ser o oposto disso.

Muita gente está reclamando porque ela está meio chata e ranzinza nessa história. Bem... ela é a Mônica, certo? Não podemos querer que ela seja meiga e boazinha o tempo inteiro. E cá entre nós, eu também ficaria mal humorada se também fosse obrigada a assistir uma aula de código Morse.

Falando em código Morse, não foi dessa vez que o Cebola conseguiu sua chance com ela. Quase fiquei com pena quando os dois se beijaram na frente dele. Quase.

Parece também que o namoro da Mônica está meio que azedando por causa do jeito não muito convencional do DC. Nós já reparamos isso em edições passadas. Apesar de ser um bom namorado e gostar muito da Mônica, os gostos dele são muito diferentes dos dela e os dois não estão conseguindo encontrar um meio-termo.

E agora ela se sente mal por ele não demonstrar nenhum ciúme, controle ou insegurança. De certa forma, eu entendo o lado dela. As pessoas tendem a achar que ciúme é demonstração de amor. Logo, quem não demonstra ciúme, não ama, não importa, não cuida, não dá valor. As pessoas realmente acreditam nisso e acabam associando a ausência de ciúme descaso e falta de amor. Por isso, apesar de não ter concordado eu entendi a queixa dela.

Por outro lado, parece que ela também anda meio estressada com o jeito do DC de sempre contrariar tudo, ir na contra-mão e achar que tudo o que é diferente é bom. Até me veio à cabeça aquela expressão: “casa com o Che Guevara e depois pede para ele tirar a barba”. Ela o conheceu assim, então devia entender que o jeito de ser dele é esse mesmo. Afinal, ele nunca pediu isso dela.

Mas pode ser que no fundo ela só esteja procurando um meio termo. Eu já tinha reparado que os dois não curtem as mesmas coisas. E também que eles andam fazendo só o que ele quer. Antes era aquele filme ucranoviano chato e quando ela quis ver algo do seu gosto, ele não aceitou. Depois os campeonatos de xadrez. E mesmo ela demonstrando claramente que não estava curtindo, ele insistia em continuar sem importar com ela.

As coisas começam a ficar emocionantes quando aparece aquele caminhão desgovernado. A cena em que a Mônica agarra o caminhão, depois usa um tambor para segurar o veículo numa árvore além de boa, mostrou muito bem que além de forte, ela é atlética e ágil. Sim, eu sinto falta de ver a Mônica demonstrando sua força e agilidade. Também sinto falta da Mônica inteligente e capaz de sair de situações complicadas (tipo a ed. dos campeões da justiça). Acho que de tanto focarem no drama amoroso da personagem, estão esquecendo das qualidades e atributos dela. 

O DC, claro, achou o máximo ver a demonstração de força dela. E o Sr. Dante então nem se fala! Aposto que ao olhar para ela, ele deve ter visto um saco enorme de dinheiro!

Uma coisa que eu não gostei muito foi o DC falar que a Mônica “tocava terror nos meninos do bairro”. Na ed. 53 a Marina falou mais ou menos a mesma coisa, que ela aterrorizava os meninos na infância. Sei lá, mas para mim ficou parecendo que a colocaram no mesmo nível do Tonhão da rua de baixo sendo que ela só reagia as provocações do garotos. A Mônica podia não ser uma santinha perfeita, mas ela também não saia por aí batendo em todo mundo por diversão ou para intimidar como um típico valentão faria.

Quando Sr.Dante a convidou para o circo, ficou mais evidente a tendência do DC de querer as coisas do jeito dele. Quer dizer, o convite foi para ela, não foi? Então ele não podia simplesmente decidir pelos dois passando por cima da vontade dela. Só que mais uma vez a Mônica (tão teimosa e mandona) cedeu porque era uma coisa que eles podiam curtir juntos, finalmente.

Ah, claro, teve a cena em que ela conversava com os pais e muitos devem ter ficado com antipatia dela por causa disso. Mas gente, vamos ser sinceros: quem aí nunca deu ao menos uma resposta atravessada aos pais na vida? É coisa de adolescente querendo mais espaço, privacidade e autonomia. E ela não foi grossa ou estúpida, apenas mais firme e direta. Em momento algum ela desafiou a autoridade deles. Tenho certeza de que se no final eles a tivessem proibido, ela não teria ido. Vamos lembrar que o Cebola tratou o pai dele muito pior do que isso, tá?

No circo, as reações dos dois também foram bem interessantes. O DC estava todo deslumbrado por ver pessoas bem diferentes e fora do normal. Já Mônica não parecia estar curtindo tanta coisa bizarra e diferente de uma vez só e em vários momentos se mostrou contra a violência que foi mostrada no show. E nessa hora nos também vemos como o pessoal do circo é de fato diferente.

Antigamente (não sei se ainda é assim) pessoas muito diferentes ou com grandes deformidades só encontravam espaço nos tais circos de aberrações. Ali elas tinham abrigo, estavam entre pessoas com problemas semelhantes e era tipo uma proteção contra a hostilidade do resto do mundo. Então nesse ponto o Sr. Dante não deixou de ter razão: o mundo hostiliza as pessoas que desviam dos padrões. E de certa forma isso tocou num nervo sensível da Mônica, que mesmo tendo força sobre-humana, quer ser e viver como uma garota normal.

E mais uma vez vemos o DC dando mancada achando que podia responder o convite do Sr. Dante no lugar da Mônica, achando que ela devia aceitar a oferta. Isso sim foi uma total falta de noção. Tipo assim, será que ele nunca pensou que ao aceitar a oferta, ela teria que deixar a família, escola, amigos e inclusive o namorado? Com essa, minha suspeita da postura controladora dele se confirma, porque ele agiu pensando no que faria, não no que a Mônica queria de verdade. Claro que ele não faz por maldade, mas é um defeito dele que está se tornando evidente.

Mas tem uma coisa que o DC falou e já me ocorreu muitas vezes, só que eu pensava ser impressão minha. Ele fala que os meninos implicavam com ela por causa das suas diferenças e analisando bem, ele não deixa de ter razão. A Mônica sempre foi diferente das meninas e não falo só da força física. Ela era gordinha, baixinha e dentuça. Quer dizer, uma menina “fora dos padrões” comparando com as outras. Resumindo: ela não era considerada como uma menina bonita.

Ela insiste que tudo era só molecagem, mas tenho minhas dúvidas. Eu nunca vi os garotos fazendo a mesma coisa com a Carminha, Marina, Denise ou Cascuda. Com a Magali só muito de vez em quando e não chegou nem perto do que a Mônica sofria.

Outra cena que deve ter deixado muita gente com mais raiva dela ainda foi na hora em que ela deu o maior fora no Cebola quando ele tentou falar com ela. O Cebola, coitado, ficou sem entender nada porque não sabia o que estava acontecendo de verdade.

Só que as coisas ainda pioraram quando o Sr. Dante resolveu apelar para a força bruta e colocar a Mônica no seu circo na marra. E explicou que com os divertimentos modernos, o circo não estava rendendo tanto quanto antes. E isso não deixa de ser verdade. Circos grandes e famosos estão se saindo bem porque tem recursos para dar grandes espetáculos e tal, mas os circos pequenos estão lutando para continuarem sobrevivendo.

Era por isso que ele queria que ela se juntasse a eles de qualquer forma, para salvar seu negócio. A cena de luta dela com os integrantes do circo foi muito boa na minha opinião. Ela enfrentou cada um deles e se saiu muito bem. Só não conseguiu derrotar o Telepax porque ele tinha dominado o DC, caso contrário ela teria escapado numa boa.

Sem falar que eu adorei quando o Sr. Dante fez o maior pouco caso do DC, falando o quanto ele era comum, ordinário, sem nada de especial. Para quem passou a vida inteira querendo ser diferente, isso deve ter sido um insulto pior do que xingar a mãe. E de certa forma um tapa no ego para ele cair na real e perceber que no fim das contas, era só um carinha com manias diferentes e nada mais.

No fim, como já estávamos esperando, ela foi raptada pelo Sr. Dante junto com o DC. Nessa parte eu fiquei me perguntando se em momento algum ele pensou que alguém fosse sentir falta dela, mas claro, é uma história e nem tudo precisa ser rigorosamente como no mundo real, senão fica um troço sem graça.

Outra cena bem tensa foi a Mônica brigando com o DC no final porque ela estava presa, foi afastada da família, ia ser obrigada a virar atração de circo e ele ainda levava tudo na brincadeira, como se fosse só uma aventura emocionante. Muita gente também achou ruim dessa parte. Mas eu a entendi muito bem. O DC estava muito sem noção dessa vez, credo!

Ah, claro, não vamos esquecer do chilique do Cebola quando lhe falaram que ela pode ter fugido com o namorado e ficou pensando que era culpa dele que estava pegando muito no pé. Bem... ele vai ter que superar isso na próxima edição se quiser ajudá-la. 

Imagino que muita gente deve ter ficado com raiva da Mônica por causa dessa edição. Vi muitos posts e comentários no face de pessoas que ficaram indignadas com o jeito que ela estava agindo com os pais, o Cebola e o DC. Bem... sobre os pais dela eu já expliquei.

Quanto ao Cebola, ela estava em um momento muito complicado e tenso, não dava para ter sido boazinha com ele. Sobre o DC... convenhamos. Ele pisou na bola dessa vez.

Primeiro: foi basicamente por causa da insistência dele que ela acabou aceitando ir ao circo. E caindo na armadilha. Sem falar que foi para salvar a vida dele que ela acabou se rendendo. Se estivesse sozinha, talvez conseguisse escapar.

Segundo: Ela estava assustada, triste com a possibilidade de nunca mais voltar para casa e ele ainda insistia em dar uma de sem noção, querendo ver alguma coisa boa onde não tinha nada de bom para ser visto.

Terceiro: ele colocou a culpa nela por ter atraído a atenção do Sr. Dante. A fala

“Você é que atraiu o interesse do tal Dante por ser tão diferente”.

Me soou como aquele discurso de culpar a mulher que foi assediada por ter chamado a atenção do assediador com uma roupa decotada.

A Mônica parou o caminhão porque queria salvar a vida do motorista e possivelmente de outras pessoas. Não tinha como adivinhar que o sujeito era mau caráter e ia raptá-la para fazer parte do seu circo. E mesmo que ela imaginasse isso, não teria deixado pessoas se machucarem ou coisa pior por causa desse risco. Apenas não teria ido ao circo, mas certamente ele teria arrumado outra forma de raptá-la porque quando uma pessoa mal intencionada quer fazer algo, ela sempre arruma um jeito de fazer. 

Sabe, no início eu pensei que ela estava sendo um pouco exagerada com o DC ao falar que depois de tudo aquilo ela ia pensar se eles deviam mesmo continuar juntos. Está certo que ele aprontou, mas não fazia sentido ela ter agido daquela forma sendo que tinha perdoado o Cebola tantas e tantas vezes. Mas aí eu me toquei de uma coisa: ela sofreu com o Cebola exatamente por viver sempre perdoando, passando por cima,  dando segunda, terceira, quarta, quinta chance. E ele nunca aprendia, muito pelo contrário. Então é óbvio que ela não podia continuar com essa mesma postura em outros relacionamentos.

Sei, sei, o DC vacilou uma vez só, então nada mais justo que ela lhe dar outra chance. Certo? Não sei. Em geral, quando uma pessoa é forçada a um extremo, tende a ir para outro extremo oposto. Antes a Mônica era tolerante demais, agora está sendo tolerante de menos. Imagino que ela também terá que amadurecer ao longo das edições e aprender a encontrar um meio termo. Não é saudável perdoar TODAS as mancadas e pisadas na bola, mas também não podemos nos tornar extremamente intolerantes a qualquer erro porque ninguém é perfeito e seres humanos sempre erram.

Bom, agora resta saber como vai ficar o namoro dos dois na próxima edição. Uns acham que vai acabar, outros acham que eles vão superar essa crise e continuar juntos. O que eu acho? Hahaha, esperem os palpites da ed. 81 porque se eu colocar aqui, fico sem nada para falar depois e esse post vai ficar muito longo.

Eu já estou fazendo a capa para a ed. 81. Quando ficar pronta, libero os png's.


sábado, 4 de abril de 2015

CBM#19 - Muito além do anzol: críticas

Capa CBM 19


Confesso que já era para eu ter feito a crítica da ed. 19, mas sei lá... a história não me empolgou muito. Já foi melhor no passado.

À medida que eu fui lendo, tive a impressão que eles faziam referencias de histórias do Chico quando era criança. Pelo menos foi o que me pareceu. Lembram da ed. colorida da Mônica, Lembranças? Nessa história, fizeram referencias das histórias mais marcantes da Mônica. Parece que na CBM 19 tentaram tipo fazer a mesma coisa, só que de outro jeito.

Só que dessa vez ficou algo assim, meio desconexo. Eles saiam de uma situação e entravam em outra assim de repente. Não sei se foi proposital ou não, mas a história ficou bem nonsense para mim.

Mas talvez tenha sido essa a intenção, narrar uma típica história de pescador cheia de casos estranhos, maluquices e coisas que ninguém acreditaria. Tudo começou com eles sendo engolidos por uma cobra gigante e terminou numa nave alienígena onde tinha o Chucl Norris dentro de um pote gigante que no fim os ajudou a lutar contra um robô para que eles pudessem fugir.

E depois disso tudo, eles não puderam contar nada para ninguém porque as pessoas sempre assumem que pescadores são mentirosos e ninguém acredita nas histórias que eles contam.

No caso do Chico, eu lembro de muitas histórias dele onde aconteciam as coisas mais absurdas e ninguém acreditava, o que dava a ele fama de mentiroso. Lembro de uma onde ele falou que atravessou um rio de piranhas, fugiu de uma onça, do saci e de sei lá mais o que. No fim a Rosinha não acreditou e deu um fora nele. Daí a história acaba com ele dando uma bronca em todo mundo falando algo tipo “viram o que você me arrumaram?” tudo em sotaque caipira, claro. Eu rachava de rir com essas histórias.

De qualquer forma, as situações que os três se meteram foram bem engraçadas. Zé Lelé com sua falta de noção, Zeca se comportando como típico rapaz da cidade grande e o Chico tentando tirar todos daquela confusão. E parece que teremos aventuras diferentes dessa vez porque o Chico está de férias e vai passar um tempo no sítio, o que pode ajudar a variar um pouco das histórias na faculdade.

Mas ainda assim... antes eu bem que estava gostando das edições do Chico, mas ultimamente as histórias tem andado assim meio fraquinhas e o elemento sobrenatural/sci-fi/fantástico não está ajudando muito.

E ainda tem o caso da Rosinha que deixou muitas coisas no ar. Sei que o foco é o Chico, mas uma ou outra edição focada nela não vai matar ninguém e acrescenta mais variedade a história.


Pelo menos a Fran não apareceu nessa edição. Antes ela era indiferente para mim, eu via apenas como uma personagem feita para se interessar pelo Chico criar disputa do Vespa com ele, etc. Mas agora ela tem andado muito chatinha para o meu gosto e essa insistência em querer ficar com o Chico mesmo ele tendo deixado claro que não quer nada com ela já está incomodando. Mas enfim... vamos ver se nas próximas edições eles melhoram as histórias.

Capa CBM 19

Parece que na próxima edição ele vai voltar ao passado, nos tempos do rei Arthur e vai correr o risco de ser queimado por bruxaria. Bem, a história parece que vai ser legal, talvez um pouco diferente. Quando vi a segunda capa, imaginei que aquele podia ser um ancestral dele, mas achei que a mulher era a cara da dona Marocas.

Capa CBM 19
Capa CBM 19



Também mostraram outra imagem de alguém que parece ser o Chico beijando uma garota que definitivamente não é a Rosinha. Já tem gente de cabelo em pé por causa dessa foto, mas eu acho que deve ser o ancestral dele. É bem capaz de nessa edição ele meio que se envolver numa história de romance do seu antepassado, tipo ajudando ele a conquistar o coração da mulher amada, mas talvez os pais dela não aceitem esse relacionamento (ela rica, ele pobre. Muito original) ou exista outro interessado (talvez um nobre com o bolso cheio de grana). Tipo essas coisas. Aí ele vai ter que resolver esse problema, já que pode afetar seu nascimento e de quebra evitar ser queimado vivo.
  
Aqui tem a crítica do Canal Opinião Turma da Mônica Jovem e parece que a CBM desse mês também não agradou muito:

Recommend on Google