TMJ#84: Herdeiros da Terra, conclusão - Críticas ~ TMJ do meu jeitoTMJ do Meu Jeito

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

TMJ#84: Herdeiros da Terra, conclusão - Críticas




E aí, gente? Sim, sei que estou meio atrasada, mas tive uns contratempos bem sinistros nos últimos dias, mas vamos falar da ed. desse mês que foi muito mais sinistra (só que no bom sentido).

Que emoção, viu? Principalmente porque a revista começa com uma imagem bem assustadora da rosinha, com aquela meleca preta escorrendo por todo lado. Confesso que achei bem nojento. E dramático também porque deu para sentir a aflição dela, o medo e a ansiedade de se encontrar com algo que a gente ainda não sabia o que era.

Mas como sempre acontece nas histórias do Emerson, essas passagens tensas são quebradas com momentos de humor. Gente, eu simplesmente rachei de rir quando o Chico falou em dar banho na Rosinha e a Mônica foi logo cortando o barato dele. Sem falar dela arrastando a coitada pelo chão e ainda falando que as meninas são mais delicadas. Foi muita sorte a Rosinha não ter batido as botas, viu?

Depois de o Chico ter explicado para o Nho Lau o que tinha acontecido na ed. anterior, as meninas aparecem falando que a Rosinha já estava bem. Vocês devem ter percebido que essa parte ficou sem texto, o que deve ter atrapalhado um pouco. O Emerson publicou o esboço com o texto completo que estava faltando e assim vocês podem entender, por ex, porque eles não a levaram ao hospital imediatamente e também revelou que a meleca preta tinha cheiro de enxofre, o que também dava uma dica do que estava por vir.


Na ed. passada eu tinha ficado com muitas dúvidas sobre o seqüestro do DC que finalmente foram respondidas nessa ed. e mais uma vez fiquei com vontade de torcer o pescoço dele quando ele falou que tinha ido ao QG dos aliens por vontade própria. Sim, o DC sendo o DC. Mas dessa vez tinha complicado a vida de todo mundo. Ou não?

A parte da Denise e do Zeca também foi hilária e cheia de humor, com ele xavecando e ela sempre dando o fora. Confesso que cheguei a ficar com pena dele até ler a parte onde ele age como filhinho de papai que troca de carro a cada seis meses e ainda trata a Denise como se fosse Maria gasolina. E a parte dos dois brigando? Hahaha, ficou parecendo comentários de facebook. Ô sujeitinho mais Zé ruela, pelamordeDeus!

Apesar de curtinha e sem expressão, eu também gostei da participação do Zé Lelé, especialmente da parte onde a Mônica explica coisas complicadas sobre o Drone do Franja e ele faz aquela cara de bobo: “vô fingi que eu intendi”.

Ao longo da história, confesso que estranhei bastante as atitudes do DC, tipo querer ficar em casa ao invés de sair e explorar com os outros. Se bem que a explicação de ele ter ficado preocupado com a Rosinha me convenceu (hahaha, doce ilusão!).

Outra coisa que gostei foi o destaque dando a Rosinha, colocando-a tipo como o centro de grande parte da história. E a participação dela foi dramática ao aparecer na sala depois que o Franja explicou as propriedades estranhas da gosma preta, que parecia não existir.

Nota: será mesmo que a Denise está certa? Será que a Mônica só atrai coisa ruim? Meldels, coitada, não é culpa dela. Bom, não de todo, sei lá. 

Essa história é algo que precisamos ler de vagar e com cuidado, especialmente nas explicações sobre a relação entre aliens e civilizações antigas. Muitos suspeitam que eles realmente entraram em contato com seres de outros mundos. E se olharmos bem, algumas imagens e desenhos que eles faziam eram mesmo estranhas porque não pareciam humanas. Será mesmo que tem algo a ver ou é só nossa imaginação? Tipo aquele lance de olhar para uma nuvem e ver uma forma nela sendo que essa forma não tem significado nenhum? Mistéeeerio!

A alternância entre as falas do Franja explicando as fotos do drone e as da Rosinha preenchendo lacunas que ninguém poderia saber foi muito intensa, cheia de tensão e suspense. Sério, o coração foi só acelerando e eu fiquei lendo de olhos vidrados sem prestar a atenção em nada. A Rosinha cada vez mais sinistra e misteriosa, falando em chamado da serpente, a marca de IOR voltando para assombrar geral e a cereja do bolo foi ela desenhando essa mesma marca na parede do quarto com a meleca preta. E depois... Boomm! A nave a leva embora deixando todo mundo arrancando os cabelos. Meldels, mata nóis não!

Sem falar que a participação do Astronauta foi uma surpresa para mim. Quer dizer, acho que ele é um personagem que eu não esperava ver nas histórias do Emerson, não sei por que. Mas enfim, isso foi para mostrar que a turma tem bons contatos e um celular que liga até o fora da Terra enquanto a maioria não pega nem na varanda de casa.

Mais uma vez, fiquei meio ressabiada com o DC e sua mudança repentina de atitude, pois normalmente ele seria o primeiro a entrar na nave para ir ao espaço. Também estranhei o receio dele de ir salvar a Rosinha e muitos devem ter estranhado também, aposto. Até a Mônica pareceu meio decepcionada com ele.

Agora, hilário foi o Zeca tentando mandar na Denise. Tipo assim... um Zé ruela tentando dar ordens para a garota mais forte, segura e independente de toda a turma? Nem em um milhão de anos e adorei como ela mandou a real nele. Sem falar que a briga dos dois mostrou muito bem a atitude de muitos homens diante de uma mulher que não aceita abaixar a cabeça para eles e nem seguir suas ordens: ser chamada de feminazi (sim, porque na cabeça de muita gente, lutar por direitos iguais é a mesma coisa que propagar racismo, eugenia e provocar a morte de 5 milhões de pessoas).

Voltando a história, esse lance de universo inferior me despertou muito a curiosidade. Tipo assim, como seria esse universo? Teria vida inteligente além dos aliens-chupa-cabras?

Voltando aos aliens, eu nem imaginava que eles eram uma raça de transmorfos apesar de em uma história do gibi eles terem assumido a forma do Cascão (inclusive seu medo de água).

Ah, vocês viram que eles mostraram as fases deles? Inclusive a que apareceu na ed. 3 da TMJ apesar de essa história ter se passado em outra dimensão. Eles começaram baixinhos e engraçados e terminaram como uma barata gigante do mal com pernas de jumento (se bem que para mim parece um pernilongo, que é mais do mal ainda).

Claro, somente seres do mal para deixar o planeta tão poluído e desolado. Fala sério, e eles ainda querem infestar a Terra? Ainda bem que foram expulsos daqui e tomara que não voltem nunca mais. Já chega os seres humanos para emporcalhar tudo.

Nota n. 2: realmente gostam de colocar o Chico sem camisa. Bem, eu é que não vou reclamar, né?

A visão daquela torre em forma de... sei lá, duas pirâmides coladas uma na outra e cheias de tentáculos foi bem assustadora e legal. Acho que tirando os tentáculos seria um lugar bacana para visitar.

Mas agora começa a parte em que eu tipo levo um susto: quando acham um sujeito pendurado por correntes com ganchos nas pontas. Gente, é sério, eu sou meio distraída e nem imaginei que era o DC, já que não dava para ver o rosto e ele estava sem camisa. Sem falar que eu distraí com as correntes porque elas lembraram um pouco aquele filme Hellraiser. No filme, essas correntes ficavam no inferno e eram usadas para torturar as almas.

Só que a surpresa maior foi quando eles descobriram que o sujeito pendurado era o DC. Tenso, muito tenso. É aquela hora em que a gente pensa: danou-se. Sim, porque se o DC estava pendurado nas correntes, quem estava na nave com o astronauta e o Franja? Boa coisa não podia ser. E não era.

À medida que o falso DC foi se revelando, eu fui pensando: “lascou, lascou, lascou!”. Bem... não foi essa a palavra, mas eu não quero colocar coisas impróprias nesse blog. Mas por outro lado, muita coisa foi explicada: como ele conseguiu lutar contra o alien tão bem e espantá-lo, como ele foi capaz de ouvir e entender o idioma deles, porque ele não foi aprisionado e pode aparecer para salvar a Rosinha, sua relutância em ir ao seu resgate... muitas coisas explicadas em poucos quadrinhos. Isso sim é um espaço bem aproveitado!

Foi bem interessante o alien ter assimilado a personalidade do DC a ponto de questionar a si mesmo e sua própria raça. Isso mostra que, talvez, eles não sejam essencialmente maus e sim que estão sendo influenciados. Quer dizer, ele falou que quanto mais perto da serpente, menos ele conseguia agir por conta própria e era obrigado a seguir suas ordens, então isso faz pensar até que ponto vai o livre arbítrio deles. Serão eles os vilões ou apenas criaturas que apenas seguem uma força maior sem poder se libertar?

E como se as coisas não estivessem tensas o bastante, ainda aparece a Rosinha toda bizarra, de pescoço comprido e vestida de sombras. Gente, meu coração não aguenta não! ainda mais com a Denise dando uma de louca e levando uma chicotada no traseiro.

Nessa hora, a Rosinha fala que eles estão num tal de Quadrivium. Alguém aí consegue pronunciar rápido 3 vezes? E o que significa nesse troço? Em latim, quer dizer quatro caminhos, ou o lugar onde quatro caminhos se cruzam. E também era o nome dado ao conjunto de quatro matérias ensinadas nas universidades helênicas: aritmética, geometria, astronomia e música. Antes de aprender essas matérias, tinha um tal do trivium que ensinava gramática, lógica e retórica. Eram as sete artes liberais e no fim tinham as disciplinas teológicas.

Santo Agostinho falava que o trivium e o quadrivium eram necessários á compreensão e ensino das escrituras. Não sei se isso tem realmente alguma coisa a ver com a escolha do nome ou se o Emerson só escolheu porque achou a palavra bonitinha. Mas acho que li em algum lugar que essa era uma das quatro torres do firmamento. Uma torre bizarra e esquisita, se querem saber.

Enquanto isso, Franja e Astronauta estavam passando o maior aperto com o falso DC que tinha se transformado numa barata gigante assassina. Essa parte também ficou sem os diálogos. O Emerson falou que essa parte mostrou que:

1 – O raio mais poderoso do universo não podia matar o bicho.
2 – O astronauta não queria matar, mas não teve outra alternativa. Isso foi para mostrar que matar não faz parte da personalidade dele e sua filosofia heróica. 



Sem falar da ironia poética de o bicho não morrer com o raio mais poderoso do universo, mas foi eliminado pela luz, algo aparentemente inofensivo. O diálogo que eles tiveram com a criatura também é cheio de revelações, como todos eles serem criaturas mortas, apenas sombras do passado (isso parece familiar?) que só existiam porque a serpente queria. Será que, em algum passado muito distante, eles eram uma raça pacífica que por algum motivo foi corrompida pela serpente?

Seria essa a tal queda e expulsão do paraíso? Afinal, a bíblia diz que Adão e Eva foram expulsos do paraíso por causa de uma serpente. Hum... coincidência? Sei não... talvez tenha acontecido algo semelhante com eles. Pode ser que eles tenham vivido na Terra, mas por algum motivo foram corrompidos, passaram a representar uma ameaça ao planeta e por isso foram chutados para fora.

E como se não tivesse criaturas bizarras o suficiente, ainda tem aquele bicho que parece uma cobrona enorme. Sério, eu cheguei a pensar que ele fosse mesmo a serpente. Uia, será que finalmente a margarida apareceu? Não, não foi dessa vez. Ele era só tipo o secretário dela. Magoei... mimimi...

É nessa hora que eu fiquei meio enojada ao saber que a meleca preta era sangue de serpente, sombra líquida feita com o lamento das almas corrompidas, algo assim, e que deixava as pessoas bizarras, sinistras e sem lembrar de quem são. Mas calma, as coisas ainda vão piorar porque aquela torre era só a recepção. O buraco era mais embaixo, literalmente.

Quer dizer, eu não imaginava que a serpente ficava embaixo de um buraco enorme, mas quando o vídeo do Canal Opinião Turma da Mônica Jovem mencionou o inferno de Dante, acho que fez sentido já que fala dos nove círculos do abismo, ou nove círculos do inferno como aparece na Divina Comédia. Vocês podem saber mais aqui: https://pt.wikipedia.org/wiki/Inferno_%28Divina_Com%C3%A9dia%29

Aqui também tem uma foto de um lugar chamado Quinta da Regaleira, em Portugal. Dizem que foi construído como referencia a Divina Comédia. O local tem uma escada em espiral sustentada por colunas esculpidas até o fundo de um poço ligado a cavernas labirínticas que levam a um jardim aterrador ladeado por um lago. Claro que o do Planeta Tumba (outra surpresa, devo mencionar, mas fez bem mais sentido) é mais assustador, já que tem uma serpente demoníaca no fundo. 



Acho que eles nunca ficaram tão perto da serpente antes, bem perto. Ainda bem que ninguém caiu no buraco. Felizmente o Astronauta apareceu, impediu a Rosinha de matar todo mundo. Pancadaria, explosão, gritaria, o Zeca pagando mico para salvar a Denise (um alivio cômico bem vindo), todo mundo fugindo, as criaturas sinistras se juntando para arrebentar geral... tanta coisa que fica até difícil falar de tudo separadamente.

Pelo menos descobrimos mais ou menos o que são essas criaturas, que são tipo coisas mortas. O Franja diz que são zumbis super inteligentes infectados por vírus, mas nós sabemos que ele tem a tendência a querer explicar tudo cientificamente, então acho que vou ficar com o lance de povo amaldiçoado e corrompido pela serpente que se acha top das galáxias, elite da criação.

E, puxa, finalmente um beijo entre a Denise e o Zecão. Bem fofo e romântico, né? Pena que ele estragou tudo no final sendo um tosco machista. Homem assim merece viver no ostracismo por toda eternidade. Pronto, falei.

Tudo terminou bem, eles usaram a luz do sol para matar geral o povo das sombras, acabaram com a serpente (será?), voltaram ao nosso universo e tudo ficou de boa. Ainda ficaram algumas perguntas não respondidas. Uma delas foi: por que só a Rosinha voltou a ser humana ao ser atingida pela luz enquanto os outros queimaram? Será porque eles estavam assim há muito tempo e perderam sua verdadeira forma?

Eu não acho que a serpente tenha sido eliminada, não tão fácil assim. Uma hora ela vai dar o ar da graça para assombrar a turma de novo. E assim acaba a primeira temporada da supersaga das sombras do passado. Mal posso esperar pela próxima, viu?

A história foi muito boa. Acho que com umas dez páginas a mais teria ficado bem melhor, assim poderia caber mais explicações, mais ação e desenvolvimento. Por causa do limite de páginas, algumas coisas precisam ser mais espremidas e corridas. Ainda assim gostei bastante, teve ação, mistério, terror no espaço, a participação de mais personagens ao invés de focar só em Mônica-Cebola-DC, pancadaria, barraco e explosão. Muita explosão, e baratas gigantes feitas de sombras.

Agora é esperar pela próxima temporada e já estou ansiosa. Bom, eu já escrevi demais, acho que vocês vão levar uma hora inteira para ler tudo. Foi mal, acontece que para uma história como essa não dá para escrever pouco e eu ainda nem falei do gibi onde tudo começou, mas isso vai ser um post separado para não ficar grande demais.

Eu colori a imagem da revista onde aparece o Quadrivium e também fiz um png caso alguém queira usar como capa de fanfic, montagem ou coisa parecida. Espero que gostem! E para quem quiser ver outra opinião, confiram o vídeo do Canal Opinião Turma da Mônica Jovem:


44 comentários:

  1. Ficou muito boa Mally, só queria entender porque essas notas ficaram meio que separadas do texto original!
    E valeu por citar que eu que lembrei da referencia a Divina Comedia acho que eu fui o primeiro que percebi depois que o resto foi notar kkkk
    Abração e acho que até sexta vai ter palpites né fui

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade eu meio que separei as notas pra chamar a atenção mesmo. E se vc não tivesse falado da referencia a divina comédia, eu nunca teria reparado.

      Excluir
  2. Amei das referencias ao video "A juliana esta desmaiada" como na pagn 14: " ei coisinha, gente a juliana esta desmaiada!" E na pagn 108: "gente minha dignidade, ninguem sai!"

    E a monica é como o scooby doo, se não tiver treta, nada vai fazer sentido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só eu não entendi o lance da Juliana? Sério, tô boiando.

      Excluir
    2. Mally esse 'Juliana esta desmaiada' e 'Cade minha dignidade... Ninguem sai' são referencias de um vídeo viral do youtube que o Gil Prada postou de humor... É muito engracado... rs

      Excluir
  3. Eu acho q o q você disse(digitou) tem tudo aver.Assim,eles entraram no universo inferior fazendo uma espiral reversa(sempre a direita e para baixo) e essa escadaria da Quinta da Regaleira é assim.

    Eu gostei tambem das referencias as outras edições e o famoso "Juliana esta desmaiada" e "cadê meu oculos(no caso da Denise dignidade),ninguem sai.

    Amei a edição!!!!

    Otimas criticas!!!!

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que a Rosinha foi a única a não ser queimada porque ela era a única humana dali ou ao menos, o único ser vivo '-' Porque, sim, eu acredito que o planeta Tumba seja o inferno. Como o próprio DC havia dito, quando viu a Mônica e perguntou como ela estava morta. E como o Luís, do canal Opinião TMJ disse no vídeo dele, a Serpente poderia ser o próprio diabo :c Ou então eu apenas esteja ficando louca com tantas teorias na minha cabeça...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, pode ser isso. Ou então ela era uma sombra recente e por isso deu pra reverter. Como eu não acredito em céu e inferno, confesso que essas histórias do Emerson meio que me dão um conflito nessa parte, mas dá pra levar de boa.

      Excluir
  5. O planeta tomba é de algum jeito uma versão oposta da terra, em um universo paralelo. Franja disse que a atmosfera da terra era muito parecida com o planeta tumba, só que este possuía bem mais enxofre em sua atmosfera, indicando que o planeta tumba é na verdade a terra após o apocalipse ou o fim do mundo. Levando isso em conta, é possível porém pouco provável, que a serpente não seja o mal em si, apenas algum ser tentando impedir que a terra atual chegue ao mesmo estado do planeta tumba. Ou não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei não, acho que a serpente quer mesmo lascar com a Terra. E já falaram várias vezes que ela é o mal primordial.

      Excluir
  6. Mally como sempre arrasando nas criticas...
    Eu amei a edição e as referencias foram incríveis tanto as comicas quanto as mais tensas. Desde Juliana está desmaiada até a Divina comédia.
    O Emerson como sempre soube utilizar muito bem todas as informações precisas em tão pouco espaço, por mim as edições teriam mais de 200 paginas rs.
    Amei o humor em volta de Zecanise eles representaram bem essas brigas do face sobre politica, machismo/feminismo e isso só mostrou como o Zeca (infelizmente) é um tosco mesmo rs. Mas amei, me rachei de rir... rs

    Sobre a serpente tb nao acredito que ela tenha 'morrido', certeza que na segunda temporada ela vai aparecer, achei muito legal a Luz ser o que combate eles e de mostrar o lado heróico do Astronauta, desde pequena sempre o vi como um heroi e o Emerson deixou isso muito claro quando mostrou que ele nao queria matar, mas nao teve jeito.

    A Mo tadinha, nao é culpa dela as tretas rs
    Sobre o DC, realmente tinha estranhado ele todo corajoso e forte, nao que ele nao seja, mas ele estava muitooo além do normal, antes de sair a edição tinha visto umas teorias sobre não ser ele, e não é que acertaram rs Muito mtooo sinistra a parte que o DC apareceu amarrado de ponta cabeca e tipo todo mundo se deu conta que o falso DC estava lá com o Franja e o Astronauta, e foi mto bem dito por você alias, sera que eles são bons porem sob má influência?! Ele nao me pareceu tao mal assim, mesmo que por causa da personalidade do DC.

    A Rosinha chorando 'sangue'/sombraliquida foi mto mto sinistro também e quando ela desenhou o simbolo de IOR na parede ai sim ficou mais tenso, eu pensei tretaaaa rsrsrs.

    Achei incrivel o desenvolver da historia, as explicações, referencias, o Emerson está de parabéns como sempre. Estou super ansiosa tb pela 2a. Temporada <3
    Obs. O gibi do Chico Bento... Esta otemooo o Emerson soube adaptar a historia cheia de explicações com humor e propria pra crianças também ler e se divertir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah esqueci de falar eu choreiiii de rir na parte que a Monica tira a Rosinha do colo do Chico pra levar ela pra tomar banho, dizendo que mulheres são mais delicadasss hahaha Muitooo bommmm!!!

      Excluir
    2. Obrigada. Confesso que boiei no lance da Juliana, mas tranquilo. E eu fiquei um pouquinho decepcionada pq o DC ficou tão heróico, valente e no fim era só um clone. Ai, que pena!

      Excluir
    3. Rsrs esse 'Juliana esta desmaiada' e 'Cade minha dignidade... Ninguem sai' sao frases de um video viral do youtube que o Gil Prada dubla de humor.
      É engraçado rs
      Acho que o Emerson fará um Você Sabia disso rs

      Excluir
  7. Respostas
    1. Eu acho que essa saga deveria ter sido dividida em três, às vezes uma história corrida demais fica meio exagerada. Mas um sonho mesmo seria se TMJ tivesse duas tiragens por mês, uma da Petra sobre histórias tipo slice of live e outra do Emerson com pegada de aventura, suspense e ação.

      Excluir
    2. Na minha opniao, acho que 1 tiragem por mes ta bom mas, que tivesem uma ordem tipo: a desse mes e da petra, depois o cassaro, depois o ermeçom
      Para nenhum roteirista ficase excluido ou tivesse mais roteiros que o outro ou a msp falasse: o roterista TAL vai ser o principal e os outros ajudaram nas revistas especiais para cada epoca do ano

      Excluir
    3. Tb achei que faltou desenvolvimento na história, mas a Panini tem aquela nóia com as sagas, então não dá pra ficar dividindo muito. Aí tem que espremer onde puder. Duas edições por mês seria bom, mas iria complicar a vida de muitos leitores que já tem dificuldade pra comprar uma só (e ainda tem as CBM).

      Excluir
  8. Uma ótima edição, pena que não foi dividida em três partes... ficou meio corrida só em duas, assim como aconteceu com Sombras do Futuro (78 e 79). Era pra ser uma parte contando a chegada das meninas à praia, a história do Cumulus e tal; e mais duas contando o futuro. Pena que não deu...

    E sobre a parte em que a Denise lista os vilões e fala da Mônica... Acho que não era só pra fazer graça, não. Além do mais, dois dos cavalos apareceram pra ela, dois amigos próximos têm poderes... Ok que a revista é dela e tal, e tem que ser ela, mas mesmo assim, acho que tem algum segreeeedo envolvido nisso tudo...

    Sobre os nove círculos, o Emerson falou que eles (ou alguns deles; ou só um, sei lá) aparecerão na 2ª temporada! Mais especificamente, na saga da Penha que sai em dezembro/janeiro! \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentados pelo Shub-Sogoth quando ele fala da Serpente e das almas torturadas, no mesmo momento em que a Mônica percebe que eles estão mesmo no inferno. ;)

      Excluir
    2. Vixe, parece que a Penha tem mesmo parte com o caipiroto. Mas vai ser legal ela acordar do coma pra atormentar todo mundo de novo.

      Excluir
  9. Essa questão aí da luz matar os bicharocos e um poderoso raio mortal não me fez lembrar um episódio de Jornada nas Estrelas clássica. O Kirk ia ao planeta onde o irmão dele, cunhada e sobrinho viviam e viram uma nave pequena indo direto para o sol do sistema. A certa altura o tripulante disse:
    _ Livre! Estou livre!
    E logo em seguida a nave explodiu pois estava perto demais da estrela.
    Chegando ao planeta viu que os habitantes não vinham às ruas e o detetor dizia que estavam por ali, mas estranhamento quietos. Então um grupo atacou-os e foram tonteados com os fazers. E o MacCoy notou algo errado: estavam apagados, mas mesmo ainda assim eram violentamente estimulados.
    Pra resumir, Kirk acha o seu irmão morto, o sobrinho apagado e a cunhada desesperada e aí descobre-se que criaturas foram trazidas por uma nave. Elas eram células isoladas que precisavam dos corpos das pessoas para agir e o faziam infectando o sistema nervoso delas. Formavam uma rede extensa, impossível de ser removida por cirurgia. Assim obrigavam as pessoas a agirem conforme a vontade delas. E o Spock também foi infectado.
    Nos laboratórios da Enterprise tentaram de tudo para matar a célula maligna, mas nada funcionava. Usando a estrela como referência, tentaram radiação e calor que transformariam o Spock e o sobrinho de Kirk em um montinho de cinzas, mas a criatura não morria. Até que o Kirk teve o lampejo: a luz, o brilho cegante do sol. Spock se submeteu ao tratamento sob luz intensa. Ficou cego, mas a criatura morreu. Depois quando vieram os resultados, aí a revelação: não precisava usar todo o espectro visível, pois a criatura era sensível a faixas próximas não visíveis. Spock não precisaria ter se cegado.
    Mas acabou tudo bem: aplicando radiação ultravioleta baixa, mas de grande intensidade, as criaturas morreram e o Spock voltou a enxergar porque havia um forro protetor em seu nervo óptico e assim a cegueira foi temporária.

    Será que o Emerson se inspirou daí? Só que o ventilador lá não seria o ideal. O melhor seria uma bomba de fusão, que afastaria as nuvens com mais eficiência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se ele tinha bomba de fusão na nave e acho que ele só queria afastar as nuvens o suficiente pra matar os bichos e salvar a turma. Mas não sei se ele tirou essa referencia de jornada nas estrelas pq não assisti esse episódio, aí não sei.

      Excluir
  10. Já disse q odeio ver kra sem camisa na tmj?... Bom mia critica, achei a historia legal, enredo interessante, mas novamente um apelo mto puxado ao terror e a comicidade ao mesmo tempo! Foi engraçado? Foi, mas eu acho q ele Emerson devia se focar mais na historia em si, odiei o final, tipo…. Todo akeles bicho foram matados d uma vez? Podia haver uma guerra ou coisa assim, o conflito da batalha foi mto rápido, em fim... Houve cenas apavoradoras a mais top foi o desenho feito pela Rosinha! Achei q fikou mto forcado eles envolverem a serpente nisso tudo, e se ela realmente morreu (coisa q duvido mto) Tmj perdeu graça! To curioso pra saber o q ela eh e suas influências cm os tombianos! ... ... Uma coisa brochante q eu ate viro a kra qdo aparece eh o maldito DOOM! Akilo me dxa... Eu odeio essa palavra serio ele usa demais, se a cena n tivesse isso, seria mais impactante... A denise me fez chorar d rir, serio Juliana esta desmaiada! Ou akela parte q a mo fla: Vcs só me faz passar vergonha!... Ai, ai sei q alguns vão reclamar da minha crítica mas eh o q eu penso, o Emerson devia botar mais o pe no chao e focar no terror..… teve uma parte q o astro falou: esse planeta devia se chamar.... Na hora eu pensei : UMBRA, mas ai eu viro a pag, e Caio d bola no chão.… Qdo eu vi qem eles tinham chamado axei q era o Xavecao, mas foi bem melhor! Bom foi isso o q eu tinha dizer...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc não sabia que o Emerson é gay? Taí sua explicação pros caras sem camisa nas edições pasohaudhaudnaifn

      Hum, eu não acho que o "DOOM" corta o clima, na verdade pra mim aumenta a tensão, até.

      Excluir
    2. É revista pra crianças e adolescentes, então o Emerson não pode usar realmente terror, tem que aliviar um pouco com as partes comicas e pra ser sincera gosto assim. Se for na medida certa, fica uma história legal pra ler. Não se sabe se os bichos morreram todos de uma vez, de repente ainda tinha alguns lá no fundo que não receberam luz do sol.

      O doom é tipo uma onomatopeia pra mostrar algo sinistro aparecendo de repente e acho que se encaixa bem. Não sei se planeta umbra faria sentido pq o Astronauta disse que Tomba foi erro de tradução, mudaram uma letra. Tumba faz mais sentido que umbra nesse caso, já que é um planeta morto, cheio de seres mortos e sem nenhuma forma de vida.

      Excluir
  11. Muito boa a crítica! Naquela hora que você falou sobre só a Rosinha ter se transformado em humana eu acho que é porque ali ela era a única que estava viva quando bebeu o sangue da serpente.

    ResponderExcluir
  12. Bem Peterson...
    Nesse particular até concordo com você. O Emerson neste ponto tem um péssimo gosto. Homem nu ou quase é crime de poluição visual. Em vez de colocar a Mônica, Magali, Denise, Carmem nuas, ele prefere cantor sertanejo e os outros caras que estranhamente parecem meio sarados... Vá ter mau gosto assim nos quintos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é mau gosto, é gosto diferente :P

      Excluir
    2. Engraçado marcos, vc acha errado os meninos sem blusa mas acha normal e"certo" botar as meninas so de biquine
      Vai entender ne!

      Excluir
  13. Oi pessoas! Eu amei a edição, mas achei algumas coisas inconsistentes, tipo:
    1- Por que eles não conseguem tirar fotos da gosma? Eu sei que foi necessário pro enredo, mas não tivemos nenhuma explicação.
    2- Por que eles mantiveram o DC como refém? Eles já tinham a Rosinha, podiam matá-lo.

    E eu acho que o final foi meio fácil demais. Tipo, que óbvio, né? A luz do sol.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1 - A gosma na verdade é sombra líquida. Acho que ao tirar foto, o Franja deve ter usado máquina com flash e sendo sombra, a meleca desaparece quando é exposta a luz.
      2 - Eles queriam transformar o DC num deles. Como não conseguiram, resolveram deixá-lo como isca pra atrair os outros.

      O final pode ser óbvio, mas é o que faz sentido. Criaturas das sombras não suportam a luz, logo são destruídas por elas. Acho que não tinha como ser de outro jeito. Talvez a simplicidade seja até proposital. Pensamos que a solução de um problema é mirabolante, complicada, enorme e no fim é algo simples que esquecemos totalmente.

      Excluir
    2. Laís, li um bafo não sei onde, acho que por aqui mesmo, que a Panini não está muito a fins de bancar uma saga que ocupe três revistas. Na Umbra o Emerson teve de por redundâncias e gastar muito papel para caber nas três edições. É o drama: com três revistas, gasta-se demais e com duas, corta-se demais para se caber no número de páginas determinado.
      Eu aqui sei disso, pois quando se tem que escrever um artigo científico, é preciso reduzir, cortar, tirar até o que pode ser importante para não gastar páginas além do permitido.

      Explica-se assim porque tudo acabou de certa forma tão fácil e rápida.

      Excluir
    3. Ou talvez eles nao consigam tirar foto porque lembra na saga Umbra que ele diz que coisas sobrenaturais nao aparecem em aparelhos eletrônicos, celulares cameras e afins...

      Excluir
    4. Na verdade em Umbra coisas sinistras apareciam na câmera e não na realidade!

      Excluir
  14. mally,eu sei que pode parecer meio doido mas eu tenho uma teoria sobre os quatro pilares do firmamento,eu acho que talvez cada um esteja em um universo,tipo um está na terra,outro na umbra(que e tipo outra dimensão então acho que vale),outro no planeta tumba e outro pode-se dizer assim no céu,ou no lugar onde o angelo vive e que pode ser mais evoluido que os outros

    ResponderExcluir
  15. meu irmão acha q a serpente na verdade está escondida de baixo da terra, mas slá.
    Mas, tipo, eu lembrei q naquela edição q o Angelo se apaixonou por uma Ninfa (ñ lembro o nome nem o numero da edição) a Ninfa menionava algo sobre monstros que viviam fora da terra e queriam engoli-la e tal, e me lembro q pareciam um pouco com esses aliens e tal, sei la mas... Quem sabe? Será? E na boa, duvida o q aconteceu com a Denise do Futuro? Morreu? Ñ sei, talvez ela esteja relacionada a isso, quem sabe... Hum, ñ sei, possibilidades, possibilidas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não!!!!!!!Aqueles monstros não significavam exatamente monstros que destroem cidades e se escondem no armario de crianças!!
      Significavam os desastres que podem(e estão) acontecendo pelo mundo como: terremotos,aquecimento global... q em sua maioria(se não tudo) são criados pelos proprios seres humanos.
      Esses monstros representam essas coisas!!

      Excluir
    2. A edição Amor de Anjo não tem nada a ver com a Supersaga do Fim do Mundo, já que não foi escrita pelo Emerson.

      Excluir