TMJ#89: Sangue Fresco - Críticas ~ TMJ do meu jeitoTMJ do Meu Jeito

sábado, 23 de janeiro de 2016

TMJ#89: Sangue Fresco - Críticas



Eita, finalmente consegui ler a ed. 89! Pois é, esse mês foi complicado! Mas até que valeu a pena esperar, a história foi boa. Mas poderia ter sido melhor caso fosse dividida em duas edições. Faltou detalhamento em algumas partes.

Eu gostei da história porque teve coisas bem diferentes do usual. Primeiro porque saiu um pouco do trio Mônica-Cebola-DC, o que por si só já é um alívio. Os outros personagens tiveram um pouco mais de espaço e também deram mais uma pincelada no clima que pode estar surgindo entre Magali e Cascão (e tudo o que isso implica).

E esse lance dos dois ainda tomou um rumo meio que inesperado porque apareceu um terceiro rapaz de olho na Magali. E um rapaz boa pinta, diga-se de passagem. Acho que no fundo foi por isso que o Cascão ficou de birra com ele. Sério, o ciúme do Cascão foi até engraçado. Acho que ele não teria ficado assim se fosse com a Cascuda.E a reação da Denise quando viu Ivan pela primeira vez? Se ela ficou assim com ele usando roupa esportiva, imaginem se ele estivesse sem camisa, usando calça apertada, bota e chapéu de cowboy? Meldels, ela teria surtado!

Bom, a história começa mesmo quando todo mundo começa a beber o energético e fica doidão. Mais rápidos, ativos, ligados e agressivos também. Nossa, realmente fiquei impressionada ao ver todo mundo brigando, estressado e falando coisa que não devia.

Especialmente na hora em que Mônica começa a falar umas “verdades” com a Magali. sim, foi cruel e duro, mas fiquei pensando com os meus botões... o energético pode ter deixado todos malucos, mas não acho que tenha criado essas coisas na cabeça da Mônica, ele apenas a deixou mais sincera (cruelmente sincera) e sem medo de dizer certas coisas. É bem capaz de ela já estar pensando assim, mas não ter falado nada para não magoar a amiga. Mas como o energético derrubou essa barreira que a fazia importar com os outros... o resultado foi bem doloroso.

Mas no fundo fico pensando se não é verdade mesmo. Quer dizer, será que a Magali gosta mesmo do Quim ou só está com ele por comodismo e porque ganha presentes? Ou ela não teria dito aquilo porque foi manipulada pelo Ivan? Afinal, ele estava de olho na Magali para ser a nova esposa dele. ainda assim algumas coisas meio que são verdade. Às vezes acho que Magali negligencia um pouco o Quim, pois o deixa plantado esperando sem dar satisfação alguma e acho isso uma tremenda falta de respeito.

Outra verdade que a Mônica falou foi o Cascão parecer importar mais com a Magali do que com a Cascuda, que é namorada dele. será que ela estava sendo manipulada pelo Ivan quando falou isso?

Ah, mas o clima esquentou mesmo quando veio a tão esperada briga entre Cebola e DC. Aposto que muitos estavam esperando isso, não é? Será que o Cebola estava sendo manipulado pelo Ivan ou apenas fez o que queria fazer há muito tempo e ainda não teve coragem?

Não nego que o vampiro tinha controle sobre eles, claro, mas também acho que o energético também fez com que eles soltassem mais a agressividade que estava dentro deles. Até o Xaveco ficou mais agressivo e mandou a real na Denise, que vivia pendurando nele para fazer os trabalhos.

Sabe, pode não parecer mas a história abordou uns temas bem interessantes, só que de forma mais disfarçada. Um deles foi o assédio e estupro quando aquele sujeito enorme e marombado tentou agarrar a Magali mesmo ela dizendo NÃO com todas as letras. Sim, gente, isso é um problema sério no mundo real. Muito maior do que vocês pensam.

Outro tema interessante foi o vício em drogas. Não pareceu, claro, mas a turma meio que reagiu como usuários de drogas em relação ao energético. Eles tomam, ficam ligados no 220 e meio que curtem uma viagem. Daí o efeito passa, o Ivan dá uma sugadinha no pescoço de cada um e todos ficam estressados e agressivos. O que faz passar o estresse e a agressividade? Isso mesmo, tomar mais energético. E o círculo recomeça. E muitas vezes a pessoa nem percebe que está viciada, como aconteceu com a turma, já que ninguém acreditou no Cascão. Só o Cebola conseguiu reunir alguma lucidez para raciocinar sobre o que estava fazendo e pedir ajuda. E cá entre nós, foi muito legal vê-lo com sede de sangue. Para ficar perfeito, só faltou ele ter dado uma lambidinha no joelho do Xaveco, mas é claro que a MSP jamais iria deixar colocar isso.

E mais uma vez o tal agente X deu o ar da graça, mostrando que a tal DI.NA.MI.CA. ainda vai aparecer bastante. Eu até que gosto quando ele aparece, acho legal. Devia aparecer mais. Só fiquei meio encucada quando ele falou em “reduzir” o exército do vampiro. Tipo assim... reduzir como? De que jeito? Será matando as pessoas ou mantendo presas por um tempo? Sério, realmente fiquei preocupada, especialmente porque o sujeito levou a Cascuda junto com ele. O pior é que o Cascão nem reagiu direito, sei lá. Claro que ele discordou, mas não pareceu tão preocupado assim em proteger a namorada. Aposto que se fosse a Magali, ele teria pegado uma cadeira e batido nas costas do agente X. Aliás, esse agente X foi muito arrogante ao dizer que o Cascão não é ninguém, apenas amigo da Mônica e do Cebola.

Mas parece que ele meio que traduz um pouco a atitude da MSP com relação a eles. Tipo, só Mônica e Cebola recebem destaque. Magali e Cascão ficam relegados ao status de personagens secundários. Seria uma espécie de crítica disfarçada que a Petra colocou na história? Bem, não vamos inventar teorias da conspiração, certo?

Parece que a DI.NA.MI.CA. não se preocupa muito com os preceitos morais, como se os fins justificassem os meios. Então em determinados momentos eles podem parecer maus ainda que estejam tentando fazer algo de bom. Isso pode dar algumas complicações no futuro.

Também não posso deixar de falar da hostilidade que seu Quinzão ainda tem pela Magali. Eu não acompanhei todas as histórias dos gibis onde ele aparece, então confesso que não entendo essa birra muito bem. Só se for porque ela ficava comendo as coisas da padaria dele, é a única razão que eu vejo. Mas só tinha dois jeitos de da Magali fazer isso: ou ela comprava (e portanto pagava) ou então o Quim dava as coisas para ela. Se o Quim dava as guloseimas para ela (e já vi isso em várias histórias), cabia a ele conversar com o filho e explicar que não podia fazer aquilo o tempo inteiro, não ficar de birrinha com a Magali. Ora, ela tinha dificuldades de se controlar com a comida. Se alguém lhe oferecesse uma guloseima, óbvio que ela ia aceitar sem nem perguntar de onde tinha vindo.

Além do mais, ela cresceu e não dá mais desfalque na padaria. Por outro lado, pode ser que ele não goste de ver o filho tão dedicado a ela, fazendo suas vontades, lhe dando presentes, etc. E uma coisa que contribui para isso é que a Magali não leva o namoro assim tãaaao a sério quanto deveria. Eu não achei errado ela ter ido prestigiar o Cascão no concurso, mas devia ter avisado ao namorado sobre o acidente ao invés de tê-lo deixado esperando duas horas. Isso foi falta de respeito. Talvez seja por isso que seu Quinzão implique com ela e nessa parte acabo tendo que dar razão a ele. Ainda assim, há uma certa má vontade da parte dele em pelo menos tentar se dar bem com ela, pelo menos para apoiar o filho. Não sei quanto a vocês, mas continuo achando que esses dois ainda vão render uma história no futuro onde eles poderão se entender. Chega a ser quase uma obrigação abordar esse assunto.

Ainda sobre Magali e Quim, será que eles vão ficar que nem Titi e Aninha, terminando e voltando? Já é a segunda vez que eles terminam e já estão empatados com Cascão e Cascuda que também terminaram duas vezes. Será que eles estão tentando minar o namoro desses casais para que no futuro Magali fique com o Cascão? Espero que não. Para mim, Magali deveria ficar com o rapaz da reencarnação, já falei isso várias vezes. O cascão fica melhor como amigo dela, quase um irmão. Poxa, será que um rapaz não pode ser amigo de uma moça sem que role um clima romântico entre eles? Parece até que homem e mulher não podem ser amigos e acho isso muito chato.

Finalmente Cascão consegue descobrir a toca do vampiro e também gostei de como ele e Magali salvaram o dia sem depender de Mônica e Cebola. Aliás, pode-se dizer que foi mais com a ajuda da Magali graças ao pingente que Quim lhe deu já que Cascão estava muito ocupado quase apanhando da Mônica. De qualquer forma, foi trabalho em conjunto deles e isso só mostrou como a capa ficou totalmente inadequada porque deixaram o Cascão numa posição esquisita, a Magali não apareceu e no lugar dela colocaram a Mônica que nem fez nada na história. Deviam planejar melhor essas capas. Às vezes, não tem problema nenhum deixar de colocar a Mônica na capa.

Foi meio que chocante ver a “esposa” do vampiro naquelas condições tristes, talvez um tanto forte para a revista. Mais forte ainda foi o corpo dela se queimar e levar o vampiro junto (será que ele morreu mesmo? Será?) foi uma boa forma de resolver o problema. Rápida, dramática e que funcionou bem.

Como falei antes, eu gostei da história. Só lamento ela ter sido tão corrida e pouco desenvolvida, já que foi preciso espremer tudo numa edição só. Acho que se fossem duas edições, teria ficado melhor ainda. Esse tipo de história deveria ser algo para desenvolver mais devagar, com as pessoas ficando gradualmente estranhas e seu numero aumentando cada vez mais até tomar a cidade inteira. Seria tipo uma horda de zumbis lunáticos correndo atrás de Magali e Cascão para forçá-los a tomar a bebida.

Em duas edições também teríamos mais espaço para os desentendimentos de Cascão e Cascuda, não só de Magali e Quim. E também teríamos uma conclusão melhor porque fiquei sem saber como ficou o pessoal depois que a influencia do vampiro acabou. Tipo, será que eles se lembraram do que fizeram enquanto estavam hipnotizados? Nem uma reconciliação entre os personagens que brigaram?

Pelo menos a cena do Quim sendo o herói da Magali e depois o beijo deles foi muito boa e fofa. E aquela carinha do Cascão de que parecia feliz mas no fundo estava assim com um tantinho de ciúmes? Pois é. Acho que o futuro lance deles vai ser para valer, mesmo que seja apenas temporário. Ainda mais porque as coisas entre os dois casais estão ficando cada vez mais tensas apesar de no fim de cada edição tudo terminar bem. Mas vocês sabem... tudo vai se acumulando e no fim estoura.

O final também deu assim uma dica de que o vampiro pode voltar. Vamos ver se volta mesmo, né?

Para quem quiser mais opiniões, acessem:


E aqui o vídeo do Canal Opinião Turma da Mônica Jovem:


47 comentários:

  1. Muito boa a crítica. Essa edição não ficou totalmente completa como você falou. Faltou algumas coisas serem explicadas.

    E assim, eu acho meio chato isso de querer juntar o Cascão e a Magali. Não porque eles não combinam ou algo do tipo, é que o que aconteceu quando a Mônica resolveu "deixar o Cebola" pra seguir em frente e ser feliz com o DC, fluiu uma guerra dos fãs que até hoje não para mais. Do mesmo jeito eu sinto que Casgali vai ser do mesmo jeito, ou talvez eu esteja errado. Eu não acho que deviam arriscar, mas como muita gente apoia, assim facilita mais se um dia lá na frente resolverem formar esse casal.

    ResponderExcluir
  2. Acho que juntar Magali e Cascão, Tina e Rolo é forçar muito a barra. Eu sempre gostei dessa complementaridade que há em Cascão e Cascuda. Magali e Quim pra mim nunca fizeram diferença, na verdade quando pequeno eu achava que ela só ficava com ele pra filar uns quitutes da padaria. Nunca achei um casal muito carismático. Tina e Rolo pra mim serão melhores amigos para sempre (achar uma pessoa bonita e ter consideração por ela não é necessariamente vontade de namorar). A MSP precisa estar ciente de que na questão de casais vai ser impossível agradar a todos os leitores, mesmo se ficar nesse troca-troca.

    Enfim.

    O que eu queria é saber sobre o namorado da Isa, esse sim tem potencial pra ser um personagem massa, já que não tem nada definido a respeito dele, nem aparência ou nome.

    Sobre a capa, se não me engano alguém tinha dito que as edições em que a Mônica aparece na capa vendem mais do que as que ela não aparecem. Vai entender...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi mesmo desnecessário colocar a Mônica lá :P Mas a edição foi boa, gostei bastante, principalmente de ver a turma alterada (hueheuheueheueh)

      Excluir
  3. O murro dado pelo Cebola no do contra e a reação da Mônica, esculachando o do contra, chaman do ele de covarde por não ter revidado o murro que o Cebola aplicou nele foram pra mim as únicas coisas que foram boas nessa edição.

    Por mim,não daria mais que uma nota 4 pra essa edição. Mas com o murro do Cebola e o esculacho da Mônica no do contra,esa nota passaria pra 5,5.

    ResponderExcluir
  4. Quanto ao murro dado pelo Cebola no do contra,isso era algo que ele já tinha vontade mesmo de fazer há algum tempo,com ou sem o efeito da droga contida no energético,mas que nunca o fez,por motivos pra lá de óbvios(Partir pra porrada com o do contra nessa altura do campeonato faria obviamente com que o Cebola sepultasse definitivamente toda e qualquer chance de reatar com a Mônica e de quebra,sepultaria de vez também a amizade com ela que ele recuperou as duras penas.)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como a Mônica também estava sob o efeito da droga contida no energético,Cebola se sentiu bem mais a vontade para dar aquela porrada bem dada no do contra sem medo de nada.

      Até porque com a Mônica no estado normal dela,ele não iria ser burro e louco o bastante pra meter a porrada no do contra.

      E a Mônica também não iria esculachar o do contra por ter se recusado(ou seria ter arregado?)a revidar o murro do Cebola e muito menos ter sido tão rude,ríspida e grosseira com a Magali em seu estado normal.

      Excluir
  5. Eu gostei muito da edição, sério mesmo. Seria bem melhor se dividida em duas partes, claro (no Ask da Petra ela fala que queria fazê-la em duas edições, mas a Alice não deixou). Apesar disso, achei o ritmo bom.

    A única coisa que eu não gostei na história foram as cenas meio "Cagali". Aliás, parece que as coisas que eu disse há uns meses estão se concretizando: Cascuda gosta de Cascão, que gosta de Magali, que gosta de Quim, que também gosta de Magali. Tá, com a Magali pode ser que ainda fique a dúvida, mas tá bem na cara que o Cascão tá gostando dela. Só fico com pena da Cascuda, porque apesar de ela sempre ficar estressada até demais nas brigas (o que acontecia com a Mônica, aliás, mas alguns só reclamam da Cascuda), só me lembro de vê-la chata mesmo nas eds. 42, 77 e na saga da Sarah (e aqui, com a Magali, não com o Cascão).

    Sobre o soco do Cebola no DC: eu acho que o Cebola de agora (sem o Rubi Power) continua sem gostar do DC, mas NUNCA faria isso que ele fez. Tipo, não é porque eu simplesmente não gosto de alguém que vou dar um soco dela, né? Diferente de muitos, não acho que seja só porque ele quer ficar de bem com a Mônica, porque se fosse só por isso ele não teria amadurecido nada. Mas, com o Rubi Power, o Cebola, que ainda está em processo de amadurecimento (ou seja, é o alvo mais fácil, já que os outros já estão bem resolvidos com a vida), tenha sido "mais afetado" pelo energético, e toda a sua raiva pelo DC (que ele sempre sentiu, mas o atura para ficar bem com ele e consigo mesmo) veio à tona e ele deu o soco.

    Sobre a Magali estar com o Quim não porque o ama: podem culpá-la de tudo, menos que está com ele por interesse. Vocês imaginam a MAGALI fazendo isso? A Magali criança (que era interesseira e egoísta) não fazia isso (existem milhões de histórias girando em torno desse tema), por que a Magali jovem (que é a mais certinha da Turma, junto com a Marina, e nem é tão esfomeada assim) faria? Comodismo tudo bem (apesar de eu ainda achar que ela gosta sim do Quim, mas é só uma opinião minha), mas interesse, não.

    E uma correção, é a terceira vez que eles terminam - a primeira foi na ed. 45 e a segunda na ed. 67.

    E bem que eles podiam deixar o triângulo amoroso e esse novo "quarteto amoroso" no limbo por uns tempos e focar só na Magali (que tem menos histórias focadas nela que o Cascão) e em secundários (especialmente Aninha, Xaveco, Isa, Luca...).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, o Cebola só atura o do contra apenas pela Mônica, como ele próprio deixou muito claro na edição 85.

      Excluir
    2. Nunca entendi porque as pessoas gostam de Casgali. Por que são dois casais com os principais, sério? Pra mim é tão sem-graça :P Gosto mais deles como amigos.

      Excluir
    3. Também penso a mesma coisa que voce,Lais.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Eles são perfeitos como amigos, mas como casal é bem ruim. :P

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Eu também me surpreendi (de uma forma positiva) com essa edição! Fazia um tempo que eu não estava ligando muito pras histórias que não eram do Emerson, mas dessa eu realmente gostei! Os detalhes implícitos foram bem costurados, por exemplo... Não foi a primeira vez que a Mônica soltou umas verdades pra Magali sob o pretexto de estar sendo controlada. Na edição do caderno do riso ela inclusive disse as mesmas coisas, mas de maneira mais suave.
    Também achei pesada a maneira como ela tratou o DC, já que anteriormente ele já provou não ser nenhum covarde. O Cebola, como sempre, foi um babaca em ter batido nele mesmo com toda a raiva e rancor e ressentimentos acumulados. Ainda assim não tiro seus créditos por ter tido um momento de sanidade e ligado pra DI.NA.MI.CA. (aliás, esse agente meio que me dá nos nervos. Quanta arrogância, meldels!)
    Uma ponta que ficou solta, pra mim, foi a falta de uma explicação do pq ela não tomava o tal Rubi Power. O Cascão não tomava por causa da birra com o Ivan, o DC não tomava por ser, bem, o DC; e a Magali...? Pq ela é toda saúde? Não sei, ficou uma coisa inferida demais, senti falta de um balãozinho mínimo que fosse dela dizendo: "ah, esse papo de energético não é saudável. Vc sabe quantas calorias esse troço tem?", sei lá, algo assim.
    Mas não quero ser chata nem nada, pq como disse eu gostei da edição. Adorei ver o Cascão superando a imagem de Amigo-Praticamente-Secudário-Que-Não-Tem-Nada-De-Especial e de ver ele e a Magali trabalhando juntos, em grande parte sem demonstrações românticas. Eu até acharia legal eles ficarem juntos de verdade, tipo por umas edições, só pra ter o gostinho. Mesmo achando isso, eu também acho que por enquanto a situação de relacionamento dos dois está muito frágil e complicada. Esses problemas deveriam ser resolvidos com civilidade (e não como naquela outra edição em que eles quase ficaram juntos) antes de qualquer coisa, só que me parece que o Quim e a Cascuda são temperentais demais pra manter essa linha. Enfim, o final foi relativamente previsível já que não seria de uma hora pra outra que a Magali iria jogar tudo pro alto e largar o Quim.
    Mais uma coisa que achei super legal, mas pesado pros padrões MSP, foi a Rubi daquele jeito. Nossa! Sem palavras!
    Edições como essa bem que poderiam acontecer mais vezes...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Cascão, na minha opinião, foi o personagem cuja personalidade foi menos alterada de todas e isso é ótimo. Ele continua sendo o Cascão bagunceiro, nerd, esportista que conhecemos :3

      E a Magali... Bom, eu tbm senti essa falta. Ela não teria motivos pra tomar, não parece a praia dela, mas se até a Marina toma só pra pintar...

      Excluir
  8. Ah! Que pena que a história ficou só em uma edição! O vampiro foi derrotado muito facilmente! Se fosse em duas a peleja seria mais difícil, e mais emocionante também.

    Ótima crítica, Mally!

    ResponderExcluir
  9. Bom, vejamos o que posso dizer.

    1- O caso Cascali. Não vejo lá muita possibilidade de envolvimento entre esses dois além do limite da amizade sincera. Os dois têm personalidades que não combinam. Na TMJ 67 isso ficou bem claro. A Magali é a típica mocinha mimada e que gosta desses mimos. Tanto assim que quando o Cascão marcou um encontro com ela, Magali se produziu toda. Mas ficou lá no portão da sua casa esperando e esperando e só depois de um bom tempo o cara aparece e diz que se atrasou porque ficou vendo desenho do Cosmo Guerreiro. E aí a Magali abriu seu saco de mágoas:
    _ Achei que eu fosse mais importante que ver desenho
    _ E ainda brinca assim! Não leva nada a sério! Não tem RESPEITO por meu sentimento!
    _ E pensar que você chamou o Quim de banana! Pois ele sempre foi atencioso! Generoso! Pensava EM MINHA FELICIDADE ACIMA DE TUDO!

    E o Cascão:
    _ Olha quem fala! Quando o assunto é pegar no pé... você não fica atrás da Cascuda!
    _ E a Cascuda reclamava. Mas não fazia esse DRAMA! Ela não ficava se fazendo de COITADINHA!

    E aí caiu a ficha: Magali era o completo oposto da Cascuda e o Cascão era totalmente diferente do Quim, mas mesmo assim... OS MESMOS PROBLEMAS.

    Bem, ficou claro por aí que o Cascão não serve para ser namorado de coitadinha. A Magali é doce, fofa e meiga, coisas que agradam muito à maioria dos rapazes. Mas quer atenção, ser paparicada, que ser valorizada, quer ser a coisa mais importante na vida do rapaz... Aí não é todo rapaz que se sente bem sendo capacho de alguém. E o Casco fica entre esses últimos. Esta edição TMJ 67 serviu mesmo para mostrar que como namorados, esses dois não vão dar certo. Mas como amigos sinceros que são, não há reparos a fazer. Obviamente a Cascuda não tem como se certificar disso. Não sabe onde está traçada a linha entre a amizade e o interesse afetivo. Acho que nem o Franja conseguiria inventar um "amigômetro".

    2 - Magali & Quim. Discordando de você um pouco, Mally, a Magali não furou com o Quim e nem o deixou plantado. Ela disse à Mônica que esteve com ele mais cedo, mas veio para dar uma força para o Cascão. Aqui entramos noutra ordem de situação. Como o Franja também não tem jeito de inventar um "amorômetro", então não temos como falar em "amor justo", onde cada membro do par detém exatos 50% da somatória do amor entre ambos. Isso não existe. Cada um ama o seu par do seu jeito. E se ficam juntos, é porque acharam a combinação que funciona. A Magali, como já se viu, é carente, necessitada de muita atenção e carinho. Se o Quim falha, ela fica de baixo astral, como se vê na TMJ 78, quando a Magali fica lamuriando para a Denise de que havia planejado passar as férias numa viagem com o Quim, mas este disse que havia muito trabalho na padaria e que o trabalho vinha em PRIMEIRO LUGAR. A Denise "apagou" por não aguentar o tédio de tanta lamúria. Já o Quim GOSTA da Magali e dá o carinho e atenção que ela deseja. E recebe isso dela também. Na TMJ 28, com o ataque de riso que sofreu, Mônica fez a piada constrangedora para Magali. Esta disse do Quim que ele é o namorado mais fofo e atencioso do mundo.
    Enfim, pode-se achar que há um relacionamento desbalanceado aqui, onde o Quim dá e a Magali recebe, mas por que achar que isso seja alguma injustiça? Se estão bem assim...

    3 - O taradão obviamente não estava lá por acaso. Ele também foi influenciado pelo vampiro, que "coincidentemente" estava a postos para salvar a Magali. Tudo foi armação, que só não deu certo porque o Cascão apareceu e impediu a Magali de beber do energético. Lógico o vampiro ficou pê da vida e mandou a Cascuda se livrar dele.

    ResponderExcluir
  10. Marcos, se você por acaso quer caçar briga e confusão, peço que se retire do meu blog e não comente mais. Respeite meu espaço, aqui você é visita.

    Eu permito discordâncias e pontos de vistas diferentes, mas de forma alguma vou permitir afrontas e provocações. Tenha mais educação.

    Grata.

    ResponderExcluir
  11. eu sinceramente estou gostando muito do rumo que a tmj está tomando com a super saga do fim do mundo e eles ligando as histórias com a tal
    DI.NA.MI.CA pode ser o indicio de que surgirá talvez uma nova super saga

    ResponderExcluir
  12. Achei bacana a História e o fato do efeito realmente os tornou mais sinceros , e ver o Cebola dando um soco no DC demonstra todo o rancor que ainda guarda por ele , interessante foi a Mônica que no estado normal teria defendido o Namorado e dado uma surra pra fazer o Cebola ficar no hospital , mas ai ocorre dela CRITICAR o namorado meio que ficando do lado do Cebola , indicio que como ja apareceu anteriormente , a Mônica não gosta muito desse jeito Do Contra de ser , que inclusive ja meteu em encrenca , e isso uma hora vai cansar ... além disso seria um sinal que esse "amor" tão grande que ela disse sentir não ser tão real como pensa , só lembrar que mesmo quando começou a namorar o DC , ela ficou de birra com o Cebola , ainda não entendi essa birra que ela teve , afinal quem se ferrou foi o Cebola ...
    Ja o Cascão , demonstra realmente estar mais apaixonado pela Magali a ponto de nem se importar mais com a Cascuda , nem quando virou zumbi , como ja disse coitada da Cascuda , afinal ela ja reparou nisso e não está conseguindo lidar com o possível rompimento , e o final achando que a Maga ia dar um beijo de agradecimento e ve-la beijando o Quim , foi de doer , aposto que agora ele entende como se sente o Cebola quando ve a Mônica beijando o DC. Ja a Magali pelo jeito ainda não consegue admitir que ela não ama tanto o Quim como devia , como a própria Mônica jogou na cara , ela gosta da atenção , ter seu ego inflado , suas vontades realizadas , afinal de todos , era a unica que não via problema na gulodisse , diferente dos outros que as caracteristicas próprias eram um problema , tanto que na edição que mostrava os Ids ela ficou trite ao eliminar o dela , ja que não era o problema , Enfim acredita que ser paparicada e ganhar coisas do Quim a faz feliz , mas o próprio inconsciente ja a alerta ao faze-la se apaixonar por Rubens , e agora pelo Cascão , enfim o Quim vai ser outro que vai sofrer muito e ainda vai levar bronca do pai , pelo menos por enquanto ainda estão juntos e bem ...
    Enfim aguardar a edição 100 , que ja não ta longe , MUITA aguá vai rolar ai ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *o final o Cascão achando que a Maga ia beijar ele e ela beijou Quim

      Excluir
    2. Vitor, como assim você não entende a birra que a Mônica teve do Cebola? Você não acha que ele deu motivos?

      Excluir
    3. Sim entendo que ele fez por merecer , mas depois que começou com o namoro com o DC , continuou com a birra , tipo ela devia ter virado a pagina por completo né ... tentando voltar a amizade ou pelo menos ficar menos emburrada , mas entendo que ela poderia não querer falar com um cara que ainda goste dela , é isso que me deixou encucado , pelo menos agora ta tudo bem , só acho que demorou mesmo pra voltar ao status de antes

      Excluir
    4. Isso que falo é por acreditar que ela ta super bem com o DC , logo não deveria ficar naquele clima com o Cebola como ficou por algum tempo após começar o namoro ...

      Excluir
    5. É o seguinte: as coisas entre Cebola e Mônica terminaram de um jeito bastante desagradável, com ele a dispensando ao falar que não ligava a mínima se ela ia ou não ficar com outro porque não havia nada de especial entre eles (e podia nunca ter).

      Ela queria conversar e se entender com ele, colocar tudo em pratos limpos. Mas ele não quis. Preferiu acabar com tudo. Isso, mais todas as pisadas na bola e vacilos, acabou com todo sentimento que tinha dentro dela e tb deve ter criado ressentimentos. Isso acontece muito na vida real quando um relacionamento deixa feridas. Nada de sobrenatural aí.

      E por ter ficado essas feridas, é normal que ela não quisesse falar com ele durante um tempo porque a amizade foi abalada tb.

      Quando o Cebola começou a ficar atrás dela, isso a deixou irritada porque de acordo com a ed. 34 essa atitude era recorrente: toda vez que ela tentava partir pra outra, o Cebola a fazia pensar que havia algo mais entre eles e que iam ficar juntos. Então, quando ela tentava se aproximar dele, ele fugia. Era desse tipo de coisa que ela tinha medo. Ele deu um fora nela e depois ficou correndo atrás, isso é desconsertante.

      Além do mais, essa atitude insistente do Cebola mostrava que ele não estava respeitando a escolha dela e sabemos como a Monica detesta esse tipo de coisa. Ela não queria mais, partiu pra outra e ele não entendia. Era chato. Sem falar que ela tb não queria dar mais nenhuma esperança pra ele. Se ela continuasse sendo legal e amiga, ele poderia interpretar isso como interesse.

      Pra mim é mais do que normal que ela não quisesse falar com ele nos primeiros dias, já que as coisas não tinham terminado de forma amigável.

      Excluir
    6. E sobre a Monica não gostar do jeito contrariado do DC, tb é normal. Só porque amamos uma pessoa não quer dizer que não vemos nenhum defeito nela. Pode sim ter coisas na pessoa amada que não gostamos e até gostaríamos de mudar, mas aceitamos porque as coisas boas acabam compensando o resto.

      O jeito do DC pode ser irritante as vezes e até os colocou numa situação difícil, mas apesar de tudo a Monica não acha que isso seja algo grave a ponto de querer terminar o relacionamento. Ele é um bom namorado e diferente do Cebola, não fica babando por qualquer garota bonitinha que aparece na frente dele.

      Excluir
    7. Andei lendo um monte de opiniões e agora faz sentido a forma como a Mônica agiu , ja ficou claro , agora quanto ao DC , realmente ele de fato é melhor ao não babar por outras garotas , mas ainda assim acredito que vai ser o estopim de um termino , afinal a diferença entre o DC e Cebola é , que o Cebola agora sabe onde tava errando e ta tentando consertar , mas e o DC ? mesmo depois de tudo ele não muda de ideia quanto querer ser diferente , ainda persiste firmemente essa ideia , que de certa forma é tão infantil quanto tentar conquistar sei la o que
      , e acho que por isso ele não chegou ao nivel maximo de até ONDE ele levara essa ideia , podendo acabar com tudo que construiu com a Mônica , e isso é a ideia mais provavel pra acabar o relacionamento , afinal nada parece dar a ideia que ta enfraquecendo , só aumentando , tirando a ultima que a Mônica sob efeito pareceu ficar contra o DC

      Excluir
  13. A Mônica foi muito machucada. As coisas que o Cebola disse para ela na edição 69 foram muito duras, difíceis de esquecer, ou melhor de desculpar, porque esquecer, ninguém esquece. Daí a birra da Mônica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hmm , eu não vi muito isso pelo fato de ela acabou se decidindo namorar com o DC (justificavel) achei que ela tinha se conformado ou entendido , pra mudar a decisão , faltou mostrar ela ficando mal pelas coisas que disse , nas outras edições , alias o Cebola nunca teve a chance de dizer que achou que fosse um plano , e nisso é sinistro pela forma como aconteceu até como a Maga e Cascão contornou , mas entendi o ponto

      Excluir
    2. Acho que entendi o que você quis dizer: a Mônica deveria ter ficado um tempinho bem mal depois de como tudo terminou ente ela e o Cebola, e, no entanto, logo ela estava namorando o DC. Faz sentido. Talvez tenha sido uma espécie de vingancinha por parte dela, mas é bom lembrar que apesar de gostar MUITO do Cebola, ela também tinha uma LEVE quedinha pelo DC. Consideremos que a birra dela tenha sido um sofrimento disfarçado, então. E o apoio e o amor do DC tenha aliviado esse quadro. Já o Cebola... coitado, né? Só que não! Acho até que ele saiu no lucro, pois como você bem lembrou, ele ainda não disse pra Mônica que achava que era um plano dela pra fazer ciúme e forçar um compromisso, e que por isso ele disse aquele monte de mentiras. Então, pra Mônica, aquelas palavras continuam sendo verdades, e, mesmo assim ela o perdoou.

      Excluir
    3. Verdade , e essa leve quedinha a fez pedir o DC em namoro na edição 30 ! só que ele foi besta e deu mais atenção ao meio de vida dele que os sentimentos , pelo menos mudou um pouco ...
      Não sei se foi vingança , mas com certeza ficou algo não resolvido até a saga do circo , e concordo que o Cebola ficou no lucro , mas isso ocorreu por ele se arrepender verdadeiramente , o que fez reconquistar a amizade de volta (e o vacilo do DC) , agora é ver como tudo vai terminar , tipo acredito que a Monica e Cebola voltarão , mas imagino COMO vai ocorrer , e ainda o rompimento da Mônica e DC , ja que parecem estar tão bem ...

      Excluir
    4. Bom, Vitor, é fato que a Mônica e o Cebola vão voltar a ficar juntos um dia. Disso não tenho a menor dúvida. Eu só espero que o namoro com o DC termine de boa,sem confusão ou mal entendidos, tampouco com o DC sofrendo por ainda gostar da Mônica, isso não!

      Excluir
    5. Sinto que o DC não sofrerá tanto quanto o Cebola , acho que o rompimento pode surgir da diferença dele com a Mônica , que se mostrará enorme demais para se manter , como ele disse na edição 30 "esse meu jeito ainda vai melar com tudo"

      Excluir
    6. Deus te ouça, Vitor! Ou melhor, o povo lá da MSP!

      Excluir
  14. Sabe, Vitor, já comentei alhures que há uma diferença de maturidade entre as garotas e os rapazes: elas saem na frente, pois os hormônios sexuais começam a ser produzidos entre 9-10 anos. Já os garotos a coisa vem mais tarde, entre 13-14 anos. Leva cerca de uns 2 anos para que esses hormônios, além de mudarem o corpo, também comecem a zoar com o cérebro. Fica naquela situação de não ser mais criança e não ser ainda adulto. É um pêndulo oscilante.
    Mas por amadurecerem mais cedo, o que acontece? Coisas que ainda fazem algum sentido para um rapaz de 15 já ficam absurdas para uma mocinha da mesma idade (caso do Cebola e Mônica). Então o Cebola embora ame a Mônica, ainda vivia o seu tempo de criança, onde sua diversão era desafiá-la.

    Ela quase conseguiu o que queria: namorá-lo (TMJ 34), mas a infantilidade dele fez voltar as coisas como dantes e isso foi se arrastando até que finalmente a paciência da Mônica chegou ao fim. Na TMJ 68 ela deu o recado: o clichê do casalsinho prometido chegara ao fim.

    O babacão achou que ela estava armando um plano e foi só o Cascão falar essa palavra para ele achar que era isso mesmo. Falou um monte de babaquice e dispensou a garota. Certo, Mônica sabia que o DC interessava-se por ela, que por sua vez o acha um gato e fora o único que nunca abusou de sua paciência na infância. Seu coração estava dividido: deveria enfim namorar o DC ou reatar com o Cebola? Essa segunda opção era o inferno que já conhecia: o nariz dele ficaria em pé de novo e continuaria o babaca inconsequente de sempre. Como ele se antecipou, beleza. Ela disse obrigada e saiu toda feliz com o DC. Só quando a Magali revelou a verdade é que a ficha caiu.

    Discordo de você, Vitor, de que a Mônica não deveria por o Cebola no gelo. Ele fez por merecer e agora que namorava a sério outro cara, o ex era página virada. Nem tinha motivos para manter a amizade. Sinto muito, mas isso o Cebola não merecia. Falou besteira para a amada? Fique sem ela agora.

    E não acha que ficaria chato para o DC se a Mônica ainda continuasse falando com o Cebola? No mínimo ela deve ter pensado que isso causaria ciúmes nele e acabaria comprometendo sua nova conquista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora entendi o ponto , realmente não é uma boa ficar de papo e ainda por em risco uma nova relação que ela começou , ja que no momento atual o DC demonstra teme-lo agora , imaginava que não havia superado mesmo ainda tendendo a sentir algo , por isso fiquei a imaginar a neura, além da Magali ficar enchendo ela na edição 77 (sendo que foi logo ela que encheu pra tirar ele da cabeça , arrependimento talvez ?) além disso tudo que aconteceu na edição foi meio estranho , não se sabe se foi o Cebola mesmo que infectou o robo e tal , até pensei que podia ser o DC , enfim ficou mais claro

      Excluir
  15. A meu ver, Mariana, a Mônica NÃO TINHA motivos para ficar mal com o que o Cebola disse de tanta besteira para ela. Sua paciência já estava saturada e ela apenas sentia seu coração dividido, pois sabia-se desejada pelo DC e também estava atraída por ele, mas o que fazer com o Cebola? Não precisou fazer coisa alguma: o próprio Cebola resolveu o caso para ela, dispensando-a.

    O lucro que ele teve com essa situação foi que finalmente a ficha caiu: não sou o dono do mundo. Este não gira em torno do meu umbigo. Quando pensou em buscar afeto de outra garota, viu que estava pendurado na brocha: as garotas da galera sabiam de suas mancadas e dificilmente aceitariam passar tempo com ele. Tentou a Irene, mas essa já estava apaixonada pelo Luca e não via no Cebola alguém à sua altura. Com a Xabéu, pior ainda: ela ainda o vê como o Cebolinha, o menino de quem tomava conta quando ela era mocinha. Achou uma quase Mônica e exatamente por isso caiu a ficha: não adiantava buscar outra garota, pois só uma cabia em seu coração e já estava lá dentro e com a porta trancada.

    Na TMJ 73 mostra que ele tentou restabelecer um contato com a Mônica, mas esta não atendia aos seus telefonemas, não respondia aos torpedos, enfim, ele sabia ser carta fora do baralho. Tentou conseguiu ajuda dos amigos e num último gesto de desespero, tentou conseguir simpatia da mãe da Mônica. Nada.

    Mônica nada tem a perdoar do Cebola. A amizade só foi retomada quando ele e os amigos a resgataram do Circo Macabro. Talvez aí ela tenha visto algo de que sentia falta. O DC falou num plano em mudar a frequência das luzes piscantes do circo, tornando-as um sinal para os aliens virem abduzi-los (TMJ 81 - pag 71). Quando foi se deitar, Mônica pensou: _ O DC não consegue pensar de um jeito normal! Nunca pensei que diria isso, mas queria que o Cebola estivesse aqui! Ele conseguiria pensar num plano decente!
    No final então, Mônica retoma a amizade com o Cebola e, de quebra, consegue uma coisa que desejava: que o DC sentisse um pouco de ciúmes por isso. O arremate final foi quando o Cebola doou sangue para salvar o DC. Agora sim a amizade voltou ao que era. Nada de perdão, portanto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uia, não sabia que você era psicólogo, Arduin! (Isso é um xiste)

      Ao meu ver, a Mônica TINHA SIM motivos para ficar mal. Mesmo depois de beijar o DC, o Cebola AINDA era muito importante para ela. Daí sua indecisão. Eu acredito que aquelas palavras duras, vindas de alguém que ela gostava a feriram sim, por isso ela ficou de birra, disfarçado o sofrimento.

      Ponha-se no lugar dela: ninguém querido seu nunca te disse algo rude que te fez ficar magoado? (pergunta retórica, senhor psicólogo)

      Pensei que a Mally tinha te tocado daqui pra fora. Bom, pelo menos foi o que EU entendi. Tem vergonha, não? (outra pergunta retórica)

      Excluir
    2. Mariana, o que aconteceu foi que ele certo dia colocou um post que não tinha nada a ver com o assunto do tópico e ainda ficou me desafiando e caçando briga. Então eu falei claramente: se ele vem aqui pra me afrontar e caçar briga, que suma daqui pra sempre.

      Eu aceito opiniões divergentes, mas de jeito nenhum vou aceitar que afronta e desrespeito.

      Sim, ele pode alegar que estava brincando, mas tratava-se de um problema que aflige mulheres no mundo todo e ele, homem, no alto do seu privilégio (jamais irá passar por esse tipo de coisa), se achou no direito de debochar, diminuir o problema como se não fosse nada. Jamais vou aceitar isso. Não no meu blog.

      Excluir
    3. Eu li o post dele, antes de você apagar. Realmente ele pegou pesado dessa vez. Mas é que não foi a primeira vez que você pediu que ele se retirasse, por isso eu fiz aquela pergunta pra ele. Se fosse comigo, eu nunca mais daria as caras por aqui.

      Excluir
  16. Eu me formei em Biologia, Mariana, mas como fiz licenciatura também, tive de fazer duas disciplinas que envolviam psicologia infantil. E também li publicações a respeito e tenho coleções antigas que abordam o assunto. Mas obviamente isso não me confere a formação de um psicólogo.

    Obviamente não basta que se decrete morte para que o amor morra. Mas aí temos de ver o contexto em que a Petra colocou o coração da Mônica:
    1 - Na edição 68, já deu a dica que a paciência da Mônica para com as criancices do Cebola finalmente atingiu o ponto de saturação.
    2 - Na edição 69, ficou claro que a Magali, cansada de ver a Mônica sofrendo por causa do Cebola, armou o plano para que ela se jogasse nos braços do DC, caso o Cebola não tivesse o bom senso de pedir-lhe desculpas.
    3 - Aconteceu o jogo jogado: Cebola falou o monte de besteiras, achando que ela e o DC estavam de plano para humilhá-lo.
    Deu no que deu.

    Veja uma diferença: você leu o TMJ 9, o Príncipe Perfeito? Pois é: o Toni armou tudo para se vingar da Mônica por tê-lo humilhado na infância. Quando ele pediu-lhe para falar em particular nos bastidores, Magali toda contente disse que ela tinha ganho dia, já que representou o papel de Julieta, que tanto desejava, e ainda ia ser pedida em namoro pelo Toni. Nessa hora Mônica olhou para o lugar onde o Cebola deveria estar e deu um suspiro, com o olhar cheio de hesitação. Será que ela deveria aceitar o pedido depois das mancadas do Cebola para com ela e as crises de ciúmes mostradas nos fracassados planos infalíveis? Viu só a diferença?

    Quanto a pessoas queridas eventualmente se magoarem por alguma coisa, isso só não aconteceria com os eremitas isolados. Sempre que convivemos uns com os outros, haverá o risco de um dia "estar com a vó no toco" e aí soltar uma bobagem indevida. O que fazer depois disso fará a diferença entre o relacionamento continuará ou não.

    Ah! Sim, lamento a minha inconveniência quanto ao post. É o que dá quando escrevo muito apressado às vezes. Devia ter escrito no libreoffice primeiro, relido, pensado e talvez eu tivesse sido mais claro de que a realidade da situação me revolta demais. Jamais entendi como é que as autoridades policiais de Rotherham, na Inglaterra, desconsideram as queixas de abusos e estupros porque os acusados em paquistaneses. Alegam temiam agir e serem acusados de racismo e/ou islamofobia. Para mim, nada a ver: criminoso é criminoso, não interessa a raça, cor, origem, sexo, religião e mais toda a lista que caracterizaria certa pessoa.

    O problema aflgte mulheres no mundo todo, Mally? Pois aflige a mim também, pois tenho mulheres na família, amigas e colegas no meu local de trabalho e alunas para quem dou aulas. E mesmo que não tivesse nada disso, vejo as mulheres como iguais a mim e a todo ser humano. E não me concedo privilégio algum.

    ResponderExcluir
  17. Ok, Arduin, nossas opiniões divergem no dito triângulo amoroso da tmj. Tudo bem, faz parte.

    Assunto encerrado! A gente se fala por aqui, tchau!

    Ah! Seja mais cuidadoso (e claro) com o que escreve, hein!

    ResponderExcluir
  18. Tá. Se tiver de escrever algo que talvez a Mally não goste, se ela me permitir, sugiro que vejam minha página no face (não tem grande coisa lá mesmo)

    ResponderExcluir