Mais um detalhe sobre a Ed. 46 ~ TMJ do meu jeitoTMJ do Meu Jeito

terça-feira, 12 de junho de 2012

Mais um detalhe sobre a Ed. 46


Eu não quero ficar remoendo essa história, mas há alguns detalhes que eu deixei escapar na crítica anterior e achei interessante falar sobre eles.

Na história é dito que para ficar com Nina, Ângelo teria que se tornar humano, mas... peraí! A Nina não é humana, ela é uma ninfa. E ninfas, pelo que eu estudei, são definidas como espíritos, ou deusas-espíritos. Em lugar algum fala que elas são mortais. Então, se Ângelo tivesse se tornado mortal para ficar com a Nina, seria um grande problema porque ele iria envelhecer e morrer enquanto ela continuaria jovem para sempre por ser uma ninfa.

Tem outro detalhe: de acordo com a história, para ter emoções humanas ele teria que incorporar matéria. Se é assim, por que Nina não se tornou humana também? Contradição rules, heim? Sem falar que Ângelo já mostrou emoções humanas em outras histórias e nem por isso virou humano. Até comer ele come! Tá, ele pode não precisar comer, mas pelo visto gosta de comer. Na história do aniversário da Marina, Ed. 26, ele cria uma barreira de proteção ao redor do local da festa. E ao retornar, ele diz “tomara que tenham bolinhas de queijo”. Ué, gostar de comida também não é algo humano? Eu não o vi perder as asas por causa disso. E ele também não perdeu as asas por dormir, que também é coisa de humano. Anjo não deveria comer e nem dormir, deveria?


Quem acompanha as histórias, sabe que ele mostra comportamentos bem humanos, como gostar de jogos como na Ed. 14, O Dono do Mundo, ele aparece jogando e até se empolga com o jogo. Isso também não é humano?

Na Ed. 21, no aniversário da Mônica, ele dá risadas quando o coelho diz que a Mônica é linda e formosa. Rir também é algo humano. Anjos deveriam rir também? Deveriam zoar? Se bem que ele ficou engraçado nessa história ao dar uma de sem noção falando sobre o risco de formigas mutantes levarem a comida embora, ou então inventando nomes toscos como ele sempre faz. E na Ed. 22, quando Denise debocha do nome que ele inventou quando entregou o bolo para Mônica (Ângelo padoca delivery), ele se “vinga” fazendo medo nela carregando-a para o alto. Engraçado... por que ele fez isso? Certamente porque não gostou da zoação dela. Ué, anjos não deveriam se ofender, deveriam? Afinal, isso é para quem tem ego e quem tem ego é humano, não anjos.

E só por curiosidade, há uma história nos gibis onde D. Morte se apaixonou por um humano. Por que ela não virou humana também? Por que isso só se aplicou ao Ângelo, justamente ao Ângelo?

Bem, acho que agora já deu. Eles não vão mudar o final mesmo, então paciência. Agora resta esperar a Ed. 47. Se bem que eu não estou lá muito empolgada ou curiosa com essa edição. O que vier, é lucro. 

O jeito é continuar com a minha fanfic. Se a MSP não quis dar um final feliz para o casal, então eu mesma vou fazer isso do meu jeito. https://www.fanfiction.com.br/historia/230167/Santuario

3 comentários:

  1. e eu sei tb q o mauricio quer que a gente continue comprando as revistas para ver se dá final feliz mas aff isso tá ficando cada vez mais ridiculo publicidade capa super romancia com uma história de infelicidade

    ResponderExcluir
  2. Muito sem noção mesmo, aff, nada a ver, qual é? Os dois formam um casal super lindo, e esse bando de sem-noção resolve dar esse final no namoro dos dois, com uma misera desculpinha tão tosca dessas, credo, por isso que eu adoro sua fic, por que só nela eles tem a chance de serem felizes sem serem interferidos por um bando de machistas sem-noção e estraga prazeres
    Amei o post e a fanfic

    ResponderExcluir