TMJ #46 – Amor de Anjo: críticas ~ TMJ do meu jeitoTMJ do Meu Jeito

segunda-feira, 4 de junho de 2012

TMJ #46 – Amor de Anjo: críticas


Bom, eu acabei de ler a Ed. 46 e vou agora dizer o que eu achei. Vou logo avisando que nesse texto tem spoilers, então quem ainda não leu, melhor parar por aqui porque eu não quero cortar o barato de ninguém. Agora, quem leu pode continuar.

Olha, confesso que estava até achando a história boa. Do contrário do que eu pensei, não teve nenhuma luta e teve até algumas surpresas interessantes, tipo o monstro que a Nina combatia ser as catástrofes naturais geradas pelos abusos das pessoas.

Foi tão fofo o Ângelo se apaixonando por ela, tendo um sentimento novo... e o fato de ela ser uma ninfa (que não é humana e pelo que sei também não é mortal) poderia até facilitar o romance dos dois.

Mas... como sempre... a MSP resolveu estragar toda a brincadeira fazendo com que os dois terminassem separados. Bom, eu nem posso reclamar muito porque já esperava por isso. Dessa vez não fui boba e nem ingênua em acreditar que os dois ficariam juntos. Então esse final não foi uma surpresa e devo admitir que a desculpa nem foi tão ridícula e patética quanto a do Cebola e da Mônica. Menos mal.

Claro que não precisava nada disso, afinal o comportamento e a vida dos personagens são controlados pelos roteiristas, que poderiam ter colocado o que quisessem. E eles optaram pelo mais fácil e menos trabalhoso, que seria fazer com que os dois terminassem separados.

E sejamos sinceros: todo aquele papo furado de “anjos não podem ter sentimentos humanos porque se tornam humanos, nhém-nhém-nhém” não colou nem um pouco. Quem acompanha as historias sabe que Ângelo sente raiva, amizade, fica irritado, ri e até zoa um pouco. Aliás, até vaidade ele tem. Então, ele já tem sentimentos humanos. Qualquer sentimento que ele possa ter, os humanos também já tem e por que com o amor tem que ser diferente? A única forma de Ângelo não ter sentimentos humanos seria não ter sentimento nenhum. Nem raiva, nem irritação, nem riso e nem aquele sentimento de inutilidade que ele sentiu no início da historia ao ver que a turma não precisava da sua proteção.

Para ser coerente, ele deveria ser um robô sem sentimento algum. Se tem um sentimento, qualquer que seja, já é um sentimento humano. Ou será que existe alguma regra separando os sentimentos em categorias? Tipo: esse sentimento aqui é humano, aquele outro não é. Nunca ouvi falar disso.

Pensando bem, o que o motiva a proteger os humanos? Certamente o amor que tem por eles. Ora, amor é amor. Não importa para quem direcionamos esse sentimento. É sentimento de qualquer forma. O sentimento de proteger e de cuidar também é humano. Se importar com os outros também é sentimento humano. Por que diabos ele pode ter tudo quanto é sentimento, mas na hora de se apaixonar, não pode porque é “coisa de humano”? Coerência, oi?

E onde está escrito que anjos não podem se apaixonar? A literatura sobre anjos é tão ampla e vasta que não se pode dizer que existem regras rígidas e bem específicas sobre eles. Então não há nenhuma lei dizendo que eles não podem amar alguém. Isso não é desculpa para ter feito com que os dois terminassem separados.

Afinal, se hoje em dia vampiro pode brilhar sob a luz do sol e lobisomem pode ser depilado, por que um anjo não pode viver um romance com uma ninfa? A única explicação, a meu ver, é apenas o fato de os roteiristas terem preferido escolher o caminho mais fácil. Não é preciso raciocinar muito para chegar à conclusão de que é muito mais fácil separar os dois no fim da história do que gastar tempo, energia e neurônio tentando encaixar o romance do Ângelo em historias futuras. Ai ai... pensar dá tanto trabalho, né?

Minha nota para essa edição? Vamos contabilizar:

-4 - Os dois terem terminado separados.

6 – A meu ver, a única coisa que dá para aproveitar nessa edição é a mensagem ecológica que ela passa. Nunca é demais alertar sobre os perigos dos abusos que os humanos cometem, então apesar de o tema não ser original e já ter sido falado em outras edições, eu ainda acho que é válido falar desse assunto e pelo menos eles mudaram o enfoque, falando da mesma coisa de uma forma diferente.

-2 – porque achei meio tosco a Nina não querer salvar a irmã do Cebola só “porque não era trabalho dela”. Já pensou se todo mundo resolve seguir essa regra? Eu até entendo que ela ajudou melhor contendo a enchente, mas pelo menos devia ter explicado direito ao invés de ficar apenas repetindo que aquele não era trabalho dela. 

-5 – porque o Ângelo acabou sendo acuado e forçado a escolher continuar anjo. Era isso ou ver pessoas se ferindo e morrendo. Como falei, não há nenhuma lei ou regra bem definida dizendo que anjo não pode se apaixonar.

-3 – pela falta de coerência. Ângelo mostra vários sentimentos e continua sendo anjo. Por que quando se fala em amar alguém, tem que ser diferente?

4 – gostei dos desenhos das fadinhas.

5 – O Cebola também levou um pouco na cara. Ele quis dar lição de moral na Mônica sobre a picuinha dela com a Irene e acabou mostrando a mesma hostilidade com a Nina sem ela ter feito nada contra ele. 

6 – A Maria Cebolinha mandou bem na entrevista que ela deu ao repórter.

-1 - O Cebola foi meio grosseiro ao pedir a ajuda da Nina, chamando-a de "fada do mato" . Nem precisando de ajuda ele consegue ser mais educado? Depois fica falando mal da Mônica!

- 4 – o final me deixou com mal-estar. Eu leio gibis para me descontrair, não para ficar chateada. Pode parecer meio bobo e imaturo, mas eu gosto de finais felizes. Já tem muita tristeza pelo mundo afora, tragédias, muitos desencontros, decepções e pessoas que nunca alcançam o que querem. Se quisesse ver isso, bastava assistir algum programa sensacionalista que gosta de explorar a tragédia alheia. Ou então teria procurado alguma literatura depressiva cheia de desilusões e finais tristes.Tá cheio disso por aí.

-3 - Não rolou nem uma bitoquinha? Fala sério, quanta amarração!

6 - Ver todos trabalhando juntos, passando mensagens contra o consumismo exagerado e até ajudando animais abandonados.


 
Total: 5. Tirando a mensagem ecológica, essa edição foi, a meu ver, um tremendo desperdício de tempo, papel e tinta. Ainda bem que eu publiquei antes o desenho que tinha feito. Foi como eu previ. Se tivesse esperado para ler primeiro e desenhar depois, não teria feito porcaria nenhuma.

Agora é oficial. Toda vez que fizerem barulho em torno de algum provável romance, toda vez que fizerem capas lindas e românticas, já sei que o final vai ser tosco e que os dois terminarão separados.

E eu fico aqui pensando qual será o próximo casal a ser avacalhado pelos roteiristas da MSP? Minhas apostas vão para Titi e Aninha. Eles reatam o namoro no inicio, mas no final o Titi apronta alguma, leva um tapão na cara e os dois continuam separados do mesmo jeito. Ou talvez eles resolvam fazer novamente com que os fãs criem falsas esperanças de que a Mônica e o Cebola fiquem juntos e no fim nada muda.

Só espero que eles pelo menos não avacalhem o namoro de nenhum outro casal já estável da turma, só faltava mais essa!
Agora vou procurar um bom filme de comédia para assistir e limpar minha aura da impressão ruim que essa história me deixou.

Para quem quiser outra opinião, confira o vídeo do Canal Opinião Turma da Mônica Jovem:


12 comentários:

  1. Concordo com Tudo que você disse!

    ResponderExcluir
  2. pois é..... a MSP sempre dá um jeito de avacalhar todos os casais da turma... eu li o gibi agora à pouco, e eu tô mais que depressiva com esse final aí.... poxa! eles podiam ter ficados juntos!! mas eles sempre dão uma desculpinha aí só pra avacalhar um casal..... eu só fico imaginando o próx. casal que vai ser avacalhado... mas isso já é até normal de acontecer....eu concordo que o Ângelo tem muitos sentimentos humanos, não existe essa coisa de "não ter sentimentos humanos" pois ele já tem! a verdade é que só foi outra desculpinha esfarrapada pra avacalharem eles dois.... vou ser sincera, eu realmente fiquei mt triste com aquele final....mas, quem pode determinar qual vai ser o "fim desse casal" não é a gente que determina isso e sim os roteristas...a gente ñ pode fazer nada....mas eles optaram logo terem pouco trabalho, não ter que pensar mt e tá aí... uma outra avacalhação de um casal tão romântico....mas tá aí, outro casal lindo avacalhado....¬¬'
    e não rolou nada!! nem um beijinho...qualé maurício! :P
    eu espero que ñ tenha nenhum casal avacalhado de novo e quem eles não sejam assim tão preguiçosos pra pensar um pouco mais e deixar um casal junto e nada mais de avacalhação! pelamor-de-deus hein?
    concordo com vc...

    ResponderExcluir
  3. O que voce tem contra a saga crepusculo? Eu amo esta saga tá legal? :P
    E oque voce tem contra o Cebola também. Quer dizer, eu amo suas criticas e tudo mais, mais ai ja é exagero né. Não fique chateada não , sou sua fã mesmo
    Amei as critica, demais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Afinal, se hoje em dia vampiro pode brilhar sob a luz do sol e lobisomem pode ser depilado..."

      Essa é a única frase da critica onde eu faço alguma referencia a saga crepúsculo. Lendo e relendo, eu não vi aí nada que insulte, critique ou fale mal dessa saga. Eu citei que o vampiro brilha sob o sol e o lobisomem é depilado, mas não fiz nenhum tipo de julgamento quanto a isso.

      E sobre minha bronca com o Cebola, acho que em outros posts já está explicado.

      Excluir
  4. Mais eu li a fanfic Amor de gato, e vi a hora do cinema em que eles estavam vendo crepusculo, para mim foi uma critica. Sou fã da saga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi apenas uma história, não significa necessariamente que eu odeie o filme ou tenha algo contra ele.

      Excluir
  5. Respostas
    1. Nem tudo o que eu ponho na história é algo que eu concordo. Na fanfic 2012 tem aquela parte onde o Titi se acha no direito de fazer tudo o que quer porque é homem, mas Aninha tem que ficar quieta dentro de casa por ser mulher. Eu não concordo com nada disso, mas usei esse tipo de mentalidade apenas para compor o personagem.

      Excluir
    2. É, eu também penso do mesmo jeito que você. Me dei vontade de torcer o pescoço dele na hora em que ele disse aquilo. Ele é ridículo demais, afe. Bom, desculpe os comentários, tchau

      Excluir
  6. Realmente foi chato terem terminado separados.

    ResponderExcluir
  7. Concordo. Eu também acho que essa história foi um desperdício de tempo, mas o que mais me irritou foi naquela hora que ela conversou com o Ângelo falando dos erros humanos, apontando para a rosa. Ela só falou do que tinham feito com ELA, fala sério, tem um milhão de erros humanos para apontar, porque logo a mais ignorante no ponto de vista aparente?
    Não gostei da Nina.

    ResponderExcluir