TMJ #48 - A invazão dos robôs-zumbis. Impressões iniciais ~ TMJ do meu jeitoTMJ do Meu Jeito

terça-feira, 17 de julho de 2012

TMJ #48 - A invazão dos robôs-zumbis. Impressões iniciais




Na próxima edição, o Cebola irá para o futuro lutar contra robôs-zumbis que dominaram o mundo. A primeira vez que eu vi essa sinopse foi numa página do facebook e confesso que nem levei a sério. Doideira, eu sei, mas quando vi a sinopse pensei que fosse uma fanfic que alguém estava querendo escrever ou um daqueles boatos sobre as edições futuras. Juro que na hora eu não pensei que fosse uma história de verdade até ler o preview da ed. 47 e no fim ver o que teria na 48.

Vou ser franca, meu primeiro pensamento ao ler essa sinopse foi: mas que p**** é essa? Outra história centrada no Cebola? E ainda com essa doideira de robôs zumbis do futuro? Fala sério, parece coisa de sci-fi trash, daqueles bem apelativos que a gente via nos filmes antigos. Bom, pelo menos eu fiquei curiosa pra saber se o Cebola vai encontrar com descendentes da turma no futuro.

É nesse ponto que eu fiquei bem curiosa. Ele encontrar descendentes da Magali, do Cascão, Carmen, Franja e outros membros da turma não tem nenhuma complicação. Complicação vai ser na hora de encontrar os descendentes dele e eu tô doida pra ver como os roteiristas vão resolver esse angu de caroço.

Na capa aparece uma garota parecida com a Mônica, só que sem os dentões. A primeira vista ela parece ser descendente da Mônica. Até aí tudo tranqüilo. O problema é: descendente dela com quem? É esse nó que eu vou querer ver eles desatarem.

Estou falando isso porque a maioria dos fãs espera que os dois fiquem juntos e certamente ficariam muito desapontados se soubessem que ela é descendente da Mônica com outro rapaz. Muitos podem até parar de ler as histórias (traduzindo: comprar revistas). Mas se acontecer de ser descendente dela com o Cebola, vai ficar meio que uma obrigação de colocar os dois juntos no futuro.

A solução é deixar isso em aberto e acabar não falando se ela é ou não descendente do Cebola e a Mônica. Tipo, deixar essa pergunta para cada leitor responder por si mesmo. Não deixa de ser uma solução fácil e nós sabemos que eles sempre vão pelo caminho mais fácil.

Por ser um futuro distópico, existe a possibilidade de ficar aquela coisa em aberto, que pode ou não acontecer dependendo de como se desenrolam os eventos do passado. Tipo, o Cebola pode descobrir que há um jeito de evitar que tudo aquilo aconteça e de alguma forma conseguir mudar um evento no passado que leve aquele futuro. Então teremos um futuro diferente. Confuso? É, seu sei. Esse lance de viagem no tempo é sempre confuso mesmo.

Aí é esperar para ver. Apesar de achar que uma edição centrada no Cebola seja um grande desperdício de papel e tinta, confesso que pelo menos fiquei feliz em saber que dessa vez não vão falar sobre jogos e vídeo-games. Ah, tem dó, né? Toda vez que falam do Cebola, colocam qualquer coisa de jogo no meio, aí já fica até chato. Pelo menos dessa vez eles variaram um pouco.

Tirando o Cebola, confesso que gostei da capa embora tenha achado estranho ver o Bidu usando uma roupa que parece ser de detetive. Sei lá, vai ver é algum robô ou então os cães evoluíram bastante no futuro. A provável descendente da Mônica também ficou bonita e foi interessante eles fazerem um desenho de como ela ficaria sem os dentes. Sempre achei que ficaria muito diferente e nem ficou tanto assim. E acho que a fonte do titulo não combinou muito, sei lá. Faltou impacto.

O zumbot ficou legal, aquela coisa meio orgânica, meio máquina. Deve ser bem assustador também. Reparei que eles colocaram metade dele e metade do Cebola, o que me deixa a dúvida: Será que esses robôs na verdade são humanos contaminados por algum tipo de vírus maluco? Alguma mutação genética? Dispositivos implantados nas pessoas? Ou talvez ele seja apenas o antagonista principal, chefe dos zumbots e adversário do Cebola. Vamos ver, né...

Quanto o desenho que eu faço de todas as edições, dessa vez vou ter que esperar ler a história pra fazer o desenho depois. Olha, gostar do Cebola eu nunca gostei mesmo, mas convivia pacificamente. Depois do grande fiasco da Ed. 34, digamos que minha antipatia por ele aumentou cerca de 90%, por isso minha tolerância a ele ficou tão baixa. Nem sei se vou mesmo fazer um desenho dessa edição, sei lá. Até agora não consigo imaginar outra coisa que não seja ele sendo estripado por um zumbot.

Como eu sei que um desenho desses seria de extremo mau gosto e um desrespeito para com os fãs dele, vou ver se consigo resistir à tentação.

3 comentários:

  1. O que eu acho ridículo é que no começo da edição o Cebola ele ia dizer sobre o namoro dele com a Mônica dizendo que só voltaria se ele derrotar, só que isso já passou 14 edições desde a edição 34 e os personagens já sabiam disso desde a época da edição 34 e ele toca no assunto na edição 48 como se eles não soubessem e não sei porque motivo ele tocou esse assunto. Bom no final Cebola ele pode ter corrido atrás da Mônica quando ele voltou ao passado ou seja eles podem ter reatado o namoro e alterado o futuro, já que Monique falou errado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também nem tenho idéia do porque ele ter tocado nesse assunto. Foi idiota mesmo.

      Excluir
  2. Seus desenhos são demais! Deseja fazer parceria com o blog Só Chico Moço? www.sochicomoco.blogspot.com se sim, deixe-me um e-mail em douglaskeusley@hotmail.com com o nome do blog e a resposta ;)

    ResponderExcluir