TMJ#51 - Sombras do passado: críticas ~ TMJ do meu jeitoTMJ do Meu Jeito

domingo, 4 de novembro de 2012

TMJ#51 - Sombras do passado: críticas


Pois é, cá estou eu de novo para dar minhas opiniões da Ed. Desse mês. Eu demorei um pouco porque queria publicar a crítica junto com o desenho, mas se for esperar o desenho ficar pronto, vai demorar mais ainda. Depois eu publico o desenho então.

E também tem outra razão por eu ter demorado: quem leu, já deve ter visto a cena em que o Cebola aparece beijando a Penha. Isso deu o que falar, a repercussão foi imediata. Só que eu fiquei meio que cautelosa na hora porque ainda não sabia do que se tratava. Então, lendo aqui e ali e também fuçando o Twitter do roteirista da história acho que dá para ter uma opinião melhor.

Bom, a princípio a história não tinha me impressionado muito. Foi preciso ler uma segunda vez e com mais calma para poder apreciar melhor. Uma coisa estranha sobre mim: se eu ler uma vez só e escrever minha opinião, vou achar que a história foi, na melhor das hipóteses, mediana. A primeira impressão geralmente não é das boas, então preciso ler uma segunda vez.

A história já começa com um clima de suspense mostrando a Mônica fugindo de criaturas estranhas que aparecem em seus sonhos. A primeira impressão que todo mundo deve ter tido era a de que essas criaturas queriam ferir a Mônica. Pelo menos eu pensei assim e fiquei surpresa ao ver que eram apenas aqueles porcos alados pedindo ajuda.

Outra coisa interessante foi a Denise aparecer mais na história, mostrando melhor sua personalidade. Ficou engraçado, não nego, mas confesso que é meio chatinho conversar uma pessoa que te alfineta e debocha em quatro de cinco frases. Mas sabendo levar na brincadeira dá para ficar numa boa. E no momento certo, ela até soube demonstrar certo heroísmo tentando resgatar os porcos alados ao invés de sair correndo para salvar a própria pele. Isso mostra que coração pelo menos ela tem. Tirando isso, a participação dela não me chamou lá muita atenção.

Surpresa mesmo foi a hostilidade da Mônica contra a Sofia. Confesso que até fiquei com antipatia dela. Claro, apesar das picuinhas de infância, a Sofia não estava fazendo nada de errado para ser tratada daquele jeito. Se ela tivesse chegado brigando, tratando todo mundo mal e dando tapas, aí seria outra história. Mas com o tempo, a Mônica percebe que estava errada e se desculpa.

Sabe, não vou negar que às vezes a Mônica é pé no saco mesmo. Entre os 4 ela é minha personagem preferida, mas isso não quer dizer que eu não enxergue os defeitos dela. Só que uma coisa a gente não pode negar: quando reconhece que está errada, ela volta atrás e pede desculpa. Mesmo sendo birrenta, cabeça dura e orgulhosa, ela sabe dar o braço a torcer também. Está aí uma coisa que admiro nela porque eu mesma tenho dificuldade nisso de vez em quando.

Só que, engraçado... parece que os roteiristas da MSP gostam muito de focar nos defeitos da Mônica e no seu lado ruim. Toda hora ela tinha que repetir “meu passado me condena”. Sei lá, isso dá a impressão que entre os quatro, só ela tem defeitos enquanto os outros são exemplos e modelos de perfeição.

É aí que eu acho que eles estão sendo injustos com ela. A Mônica batia nos outros? Batia. Mas fazia isso a toa? Será que ela era do tipo de valentona que saia distribuindo tapas só por diversão? Em determinados momentos ela batia sim para se impor, para ter algo do seu jeito. Não vou negar isso.

Só que na maioria das vezes ela batia porque se sentia provocada, mesmo que essa provocação não fosse real. Ela mesma se pergunta na história o porquê de ter uma postura tão defensiva. Bem, qualquer pessoa que ouvia provocações o tempo inteiro, piadinhas e alfinetadas também teria essa mesma postura.

Não quero dar uma de traumatizada que não consegue lidar com os problemas do passado, nem vem! Mas vou falar um fato de quando era criança. Eu sofria provocações na escola e tinha até uns garotos que passavam a mão na bunda das meninas. E eu também sofria com essa brincadeira boba. Teve um dia que os alunos estavam descendo as escadas e um desses garotos passou a mão em mim. De raiva, eu dei um tapa nas costas do moleque e ele caiu na escada. Nada de grave aconteceu, eram poucos degraus e ele saiu andando numa boa.

Só que por causa disso eu levei uma tremenda bronca. Ninguém perguntou o que aconteceu, porque eu fiz aquilo e nem quis saber da minha versão da história. Eu fiquei como a bruta que sai batendo em todo mundo sem razão nenhuma.

E é basicamente isso que estão fazendo com a Mônica. Ninguém está levando em consideração que aquela atitude agressiva dela era apenas uma defesa por causa das provocações. Nenhum adulto interferia naquelas provocações e tudo corria solto. Os pais do Cebola não chamavam a atenção dele e os pais da Mônica não ensinaram a filha a lidar com aquilo de outro jeito. As crianças ficaram por conta própria e quando isso acontece, elas podem se machucar mutuamente.

O que eu quero dizer é que a Mônica fez aquilo que sabia, se defendeu do jeito que pode, mas nada disso é levado em consideração. Eles só mostram a garota estúpida e agressiva que saia distribuindo tapas para todo lado, mas não mostram as razões por trás desse comportamento. Só tem uma versão da história que condena, mas não tem a que defende. 

Bom, continuando, me chamou a atenção eles abordarem um tema que eu ainda não tinha visto nos mangás: a morte. É a primeira vez que um dos personagens morre de verdade. Meio sinistro considerando o mangá da TMJ.

Outra surpresa foi a aparição da Madame Creuzodete. E devo dizer que eles capricharam no look dela, viu? Ficou bem bonitona. É na tenda dela que a gente pode pescar a maior parte das dicas sobre a razão de toda aquele pesadelo que a Mônica tá sofrendo. Vou falar sobre isso mais tarde, senão fica longo demais.

Eles capricharam na atmosfera de mistério, mostrando que Creuzodete, apesar do nome tosco, tem poderes de verdade. Eu quase levei um susto quando o monstro saiu da bola de cristal dela. Só mesmo uma boa e velha coelhada para resolver esse problema.

Depois disso, a história segue bem, com a Mônica fazendo as pazes com a Sofia e acabando com sua picuinha com ela. Afinal, se a Mônica foi capaz de fazer as pazes com a Irene, por que não conseguiria a mesma coisa com a Sofia?

Depois disso não aconteceu muita coisa assim de surpreendente a não ser descobrir que aquelas coisas nos sonhos da Mônica eram os porcos alados pedindo ajuda e que um deles tinha ido parar no quarto dela. E, claro, descobrir que a tal sombra era a Agnes. Isso sim surpreendeu, mas o resto foi mais ou menos previsível.

Mônica arrastou Denise até a casa da Agnes para salvar os porcos alados e apesar do susto que levaram, tudo ficou bem e elas conseguiram salvar a todos. E devo dizer que adorei o visual da Agnes. Mesmo sendo um fantasma, ninguém ficaria com medo de uma garota com um visual tão meigo como aquele. Deve ter sido um choque para as duas quando ela se transformou naquele bicho horroroso.



Ainda sobre a Agnes, só uma pequena observação. Pelas histórias que eu tinha lido dela e também pela postura do monstro quando os porcos alados foram para cima dele, acho que ela não tem hipocondria e sim nosofobia, que é o medo mórbido de ficar doente.

Hipocondria é quando a pessoa acha que está sempre doente, ou tem mania de doenças. Ela fica sempre se examinando e qualquer sintoma como dor ou mal estar, ela já acha que está doente. Agora nosofobia é o medo de ficar doente. A pessoa tem medo de germes, micróbios, etc. pode até acontecer de a pessoa não querer mais cumprimentar apertando a mão, vive limpando a casa, as roupas, lavando as mãos toda hora... Acho que esse era mais o caso da Agnes pelo comportamento dela de estar sempre coberta e se protegendo.
 
Então, a bomba: Penha aparece na porta da casa do Cebola e no dia seguinte, os dois estão se agarrando na frente do colégio para todo mundo ver. É isso que deixou os fãs de cabelo em pé.

Na hora eu até que não senti nada. Primeiro porque eu não sou uma torcedora pró Mônica X Cebola. Eles ficarem juntos ou não ficar para mim dá no mesmo. E segundo porque eu imaginei que aquilo seria um pesadelo ou uma ilusão.

Já vi histórias onde o personagem tem um pesadelo horroroso, acorda e fica aliviado. Então ele descobre que ainda está no sonho e que o pesadelo não acabou. Mais ou menos isso, então pensei que era esse o caso. E, se era apenas uma ilusão, o Cebola verdadeiro não teria culpa de nada, certo?

E mesmo que não fosse sonho, também pensei na hipótese de ele estar hipnotizado, não podendo agir por si mesmo. Eu odeio o Cebola, não nego, mas resolvi ser um pouco mais justa com ele e só esculachá-lo depois de saber dos fatos.

Mas... pelo que o roteirista da historia diz no seu Twitter, aquilo não foi uma ilusão da cabeça da Mônica. Foi algo que aconteceu realmente e ele não estava hipnotizado. Ele fazia tudo de forma consciente e espontânea. Aí tudo muda de figura. Olha, se eu escrever aqui, vou acabar fazendo um livro, então vou deixar esse assunto para outro post, beleza?

No geral, a história foi muito boa e deixou todo mundo morrendo de curiosidade. E na boa, tô achando que a Ed. 52 vai vender até mais do que a 50 só por causa desse grande mistério. O pessoal da MSP sabe mesmo o que faz.

7 comentários:

  1. Adorei sua crítica, Mallagueta. COncordo com todos os seus pontos descritos. Só acho que você devia diminuir essa sua revolta com o Cebola! Apesar dele ser um pouco feio, e ter muitos defeitos, não acho que a Mônica devia ser admirada só porque é a personagem principal, apesar dela ter muitos defeitos, assim como Cebola. :-| Essa revolta acaba deixando a crítica meio que estranha.
    Mas, gostei muito da crítica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas eu nunca disse que a monica tem que ser mais admirada só por ser personagem principal. O que eu admirei nela foi a capacidade de dar o braço a torcer quando percebe que está errada, coisa que não percebo no Cebola. Mas num ponto vc está certa, eu preciso ser mais imparcial com ele nas criticas.

      Se bem que eu não malhei o Cebola nessa critica, apenas expressei minha antipatia por ele.

      Excluir
  2. Beeem, eu também não sou fã de Mônica X Cebola, mas quando eu vi a cena, eu coloquei no lugar da Mônica. Mallagueta, imagina assim: você tem um garoto que gosta de você, e você gosta dele, tudo perfeito. Aí você vê ele beijando outra, o que você pensaria?
    Eu daria um ataque. Quero ver a reação da Mônica, ela vai chorar? Correr? Dar um ataque? Estou torcendo para ela nunca mais falar com esse Cebola!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagine que vc tem um anel de diamantes. Um anel valioso, uma verdadeira jóia. Tipo, algo muito raro que vale uns 20.000 dólares. Agora imagine que vc perdeu esse anel. Como vc se sentiria? Certamente ficaria arrasada, não é mesmo? Tente se imaginar nessa situação e analise o que vc sente.

      Agora imagine o seguinte: depois de perder o anel, mais tarde vc descobre que era só uma bijuteria barata feita de ouro falso e vidro. O tipo de coisa que vc compraria barato em qualquer camelô. Vc ainda ficaria triste por ter perdido esse anel?

      É basicamente a mesma coisa. Se o Cebola beijou outra garota na frente da monica, é porque o sentimento dele por ela não era verdadeiro. Afinal, se ele esqueceu o que sente pela monica em poucas horas e resolveu namorar a Penha, então, ele não passava de uma bijuteria sem valor. Pensando assim, a monica não perdeu grande coisa.

      Excluir
    2. Você tem razão Mallagueta. Não disse que VOCÊ admira a Mônica por ela ser a principal. Só acho que a Mônica tem defeitos como todo mundo. Não acho que ela como principal, devia ter MAIS destaque que os OUTROS. Só isso! :-)

      Excluir
  3. Eu torço pela Mô e pelo Cê , e posso dizer que eu queria ser a Mô para namorar o Cebola , Mas depois da última pagína eu meio que fiquei muuito balançada , curiosa e até meio magoada. VELHO O CEBOLA ME DEIXOU COM ÓDIO , ACHEI ELE FALSO , MENTIROSO , E METIDO A HOMEM , EU PENSO QUE TALVEZ TUDO FOI PLANEJADO E NA ÚLTIMA PAGINA O CEBOLA PEDE A MÔ EM NAMORO , MAIS AQUELE BEIJO TEVE SENTIMENTO E OQUE TEVE MAIS SENTIMENTO FOI O OLHAR DA Mônica EU ACHO QUE ELA NÃO VAI BRIGAR , Só vai deitar no colo da mãe ou da Magá e chorar e gritar , Eu não quero a Mô sofrendo e não quero que ela o perdoe , porque ele foi longe , longe até demais , mais eu acho que você não entendeu o lado da Mô , tipo que aquilo não foi maldição foi uma benção , sério olha pra cara dela e ve se ela vai querer jogar fogos de astíficios? Só se for no coração dela , SINCERAMENTE ACHO QUE O CEBOLA NÃO É MAIS MERECEDOR DO AMOR DA MÔNICA! E MUITO MENOS DE QUALQUER OUTRO SENTIMENTO.. EU AMAVA O CEBOLA , MAIS AGORA PARABÉNS CEBOLA VOCÊ ACABA DE GANHAR UMA PESSOA QUE TE QUER MORTO ! Ass : filha de Silene

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se vc entendeu o que eu quis dizer. É que ficar livre de uma pessoa que não presta é uma benção, embora possa doer muito no inicio. Pra quem sofre, pode parecer horrivel, mas o tempo cura tudo e um dia a pessoa percebe que aquilo foi a melhor coisa que lhe aconteceu.

      Mas talvez o melhor seja a gente esperar pra ler a ed. 52 e saber o que aconteceu de fato. Aí sim a gente opina direito.

      Excluir