Meu corpo, minhas regras! ~ TMJ do meu jeitoTMJ do Meu Jeito

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Meu corpo, minhas regras!


Acho que muitos de vocês já sabem dos ataques que a Petra vem sofrendo por causa daquela frase que a Mônica falou “meu corpo, minhas regras”. Era para eu já ter falado alguma coisa, mas precisava de um tempo para sentar na frente do computador e escrever sem interrupções.

Bem... mas que frase é essa e por que os reaças deram todo esse chilique? Simples: porque é uma frase muito usada no movimento feminista. E para esse pessoal, feminismo é ruim. Por que? Por que empodera as mulheres e tudo aquilo que nos empodera é ruim na visão deles. Afinal, onde já se viu mulher ter direitos e controle sobre o próprio corpo?

“Aaaainnnn, mas essa frase é usada em textos pró-aborto, mimimi-mómómó”

Sim. É também usada em textos a favor do parto humanizado, pelo direito da mulher vestir as roupas que tem vontade, direito a sexualidade livre, etc. E daí? O que vocês querem? Que mulher nenhuma tenha direito sobre o corpo dela, é isso?

Claro que as pessoas conhecem mais essa frase em textos a favor do direito ao aborto, embora ela seja usada em outros contextos também. Só que na história, em particular, a Mônica estava falando dos dentes dela. Aí a reaçada tirou do contexto, inventou coisas mirabolantes e começaram a atacar a Petra.

Francamente? Essa atitude foi ridícula e só fez meu respeito por esse povo despencar abaixo de zero. Não tenho obrigação nenhuma de respeitar quem ataca e agride as pessoas dessa forma. A Petra não fez nada de errado, não cometeu crime nenhum. Apenas escreveu uma ótima história, que pode nos levar a reflexões muito boas, gerar um debate legal e esse Zé povinho está dando todo esse ataque de histeria porque simplesmente não consegue aceitar que uma mulher tenha controle sobre o corpo dela.

Nãaaaoo, que é isso? Corpo da mulher é propriedade pública, todo mundo tem que opinar, todo mundo tem que dar pitaco. Mas se algo der errado, aí é problema só dela, né? Engraçado, para dizer o mínimo.

Olhando no Ask da Petra, tem uma pergunta que ilustra muito bem o quanto as pessoas parecem ter ódio das mulheres que decidem sobre seus corpos ao invés de se curvarem as exigências dos outros:


(nota: sei que é bobagem esconder o nome de quem fez a pergunta porque qualquer um que entrar no Ask da Petra vai ver, mas eu não quero expor ninguém e nem organizar nenhum ataque a quem fez a pergunta).

Pois bem. Meu corpo, minhas regras SIM! Aos poucos, as mulheres vão se empoderando SIM! E se achar ruim, vai ter mais empoderamento ainda!

A Petra fez muitíssimo bem em ter colocado a frase na revista. As pessoas precisam aprender a aceitar que o corpo da mulher só diz respeito a ela.

E antes que alguém aí venha se achar no sagrado direito de querer dar pitaco no que uma mulher faz ou não com o seu corpo, me responda o seguinte:

Quem terá de arcar com todas as consequências? A mulher ou você? A resposta é óbvia: a mulher. Outra pergunta:

Se é a mulher quem vai arcar com as consequências de qualquer decisão feita sobre o corpo dela, por qual razão outra pessoa deveria ter direito de decidir? Que direito uma pessoa tem de opinar sobre o corpo da outra? Ela é Deus por acaso? Tem alguma procuração assinada e registrada em cartório?

Pois é. Então acho que não tem nada de complicado nisso. Se é a pessoa que vive a vida dela, se é ela quem vai arcar com as consequências de qualquer decisão sobre seu corpo, é ela quem deve decidir o que fazer ou não com ele.

Agora, o mais engraçado nisso tudo é que o Cassaro também foi citado como roteirista, mas totalmente ignorado na hora dos ataques. Por que será, né? Isso só prova como as pessoas se incomodam quando uma mulher fala de empoderamento.

Espero que isso tenha ficado muito bem claro e dessa vez não vou aceitar ninguém vir aqui falar que mulher não tem direito sobre o corpo dela, que deve se sujeitar as opiniões de outras pessoas, etc. Eu posso tolerar que chamem a TMJ de lambança e time sem capitão, mas isso eu não vou tolerar de jeito nenhum!

Eu apoio a Petra e espero que a MSP também dê o devido apoio a ela!

0 comentários:

Postar um comentário