Competição Feminina ~ TMJ do meu jeitoTMJ do Meu Jeito

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Competição Feminina

Há uma parte onde o Cebola fica “chocado” ao ver como as mulheres podem ser cruéis umas com as outras. É muito comum a gente ouvir que mulher não tem amizade pela outra, estão sempre competindo, querendo se apunhalar pelas costas. E falam como se isso fosse natural, biológico, embutido nos genes das mulheres. Não. Não é. Isso é construído social e culturalmente.

Desde cedo somos educadas para nos vermos como inimigas, a julgar, rotular, ridicularizar, etc. Dividir e conquistar, é assim que o machismo consegue sobreviver. Enquanto as mulheres se voltam umas contra as outras, não combatem o machismo. Conveniente, não?

Durante muitos séculos, a única forma de uma mulher conseguir projeção social era agarrando o melhor partido do pedaço, porque estudar, trabalhar e progredir com o próprio esforço era coisa só de homem. Então era obvio que para uma mulher, as outras eram sempre concorrentes, rivais. Era preciso fazer qualquer coisa para derrotar a concorrência. Ainda hoje somos educadas para ver a outra mulher como rival. Isso vem de todos os lados, de onde menos esperamos. Aprendemos vendo na televisão, vendo as amigas, pessoas mais velhas, comentários machistas sobre a “incapacidade feminina de sentir amizade por outra mulher”, etc.

Sabe quando uma menina taxa a outra de galinha só porque ela beija os meninos? Ou de vadia por causa da roupa? Pois é. Isso gera a desunião e a competição desleal. Não somos educadas para sermos unidas porque isso acabaria com o sistema machista em que vivemos. Se as mulheres passassem a apoiar umas as outras ao invés de julgar e criticar, seria o fim do patriarcado porque estaríamos unidas.

Fiz essa explicação para dizer por que as mulheres aparentam ser desunidas. Na revista, eles colocaram isso como se fosse natural, mas é algo construído socialmente. Não caiam nessa armadilha. Toda vez que vocês julgam as outras meninas e mulheres, estarão apenas reforçando um sistema cruel e dominador que nos ferra cada vez mais.

10 comentários:

  1. Uau, o que você falou faz todo sentido! Nunca tinha parado pra pensar que isso tem a ver com a historia, e o machismo.
    E hoje em dia, infelizmente, tem muita mulher desse jeito mesmo. Até na música (Anitta, kkkk.) tem isso.

    ResponderExcluir
  2. #MORRI!

    Você tem toda a razão! Se as mulheres fossem mais unidas, realmente iam quebrar toda essa besteira de sexismo, esteriótipo e mais um monte de baboseiras! Quem dera mais gente pensasse assim, como você! TMJ do Meu Jeito é o melhor blog quando alguém precisa de boa opinião e conselhos. Parabéns, Mallagueta!

    ResponderExcluir
  3. O pior é o machismo vindo até das próprias mulheres.
    Eu já ouvi certas pérolas machistas (Inclusive difamando o feminismo!) em reuniões de família e no colégio e fiquei com uma raiva imensa por dentro.
    Algumas pessoas fazem com que a luta das mulheres do passado tenha sido nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No movimento feminista nós costumamos dizer que mulher não é machista, ela apenas reproduz o machismo. Elas são assim como uma forma de tentar diminuir a opressão que sentem. Acham que se encaixarem nesse sistema, terão um tratamento melhor.

      Elas se comportam de maneira machista como uma forma de tentar se colocar acima das outras mulheres, de mostrar que são diferentes, merecem respeito, etc. Só que não funciona porque elas são oprimidas do mesmo jeito, apenas não percebem.

      Excluir
  4. É, voce esta sertissima, o problema é quando voce mesmo é julgado, as vezes ate por algo que fez anos atras, que ja caiu no esquecimento, mais a pessoa vai la e relembra, as vezes por motivo nenhum, só pra ver voce mal, ai começa uma baita guerrinha sem sentido

    ResponderExcluir
  5. estás bem certa aí, esse é que é um dos grandes problemas que tenho com a sociedade hoje em dia, porque ainda tem mais deste tipo.

    ResponderExcluir
  6. E eu nem sei como é que o Cebola ficou chocado com o facto de ver a Denise e a Carmem xingando a Mônica, pois em crianças a Carmem e a Denise eram "inimigas" da Mônica, ou simplesmente ele pensou que como cresceram ficaram "diferentes".

    ResponderExcluir