TMJ#76: Umbra, a última batalha - Palpites ~ TMJ do meu jeitoTMJ do Meu Jeito

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

TMJ#76: Umbra, a última batalha - Palpites




Finalmente a conclusão de uma das melhores sagas da TMJ. E pelo visto, vai ter muito barraco, zueira e gritaria.

Na ed. anterior, o Cebola fez mais uma das suas cebolices e a menina do lago acabou ficando com o crânio. Mais um plano infalível que vai para o ralo... agora a humanidade está lascada e ele terá que dar um jeito de arrumar essa bagunça

Boa parte dos mistérios foi resolvida na ed. 75, mas ainda tem bastante coisa. Uma delas é saber se o Xavecão é ou não o Xaveco do futuro. Se for, como ele vai ficar com a Denise? Qual é o papel dele na história? Pela capa, dá para ver que vai ter uma participação importante.

Aliás, gostei bastante da capa porque não deram um jeito de enfiar a Mônica onde não cabia. Nada contra ela, sério, mas até que é bom algumas histórias que não sejam centradas nela (e nem no drama dela com o Cebola).

A coisa ruim que Berenice trouxe ao mundo está solta e parece bem sinistra, apesar de eu estranhar um pouco esse treco de pescoço comprido com um crânio de jumento.

Já que Mônica, Cascão e Magali estão sob controle da menina do lago, então vai restar para Cebola, Xavecão, Denise e Sofia resolver esse problema. Ah, claro, também tem o Zé Beto e Crispiano. Dizem que música acalma as bestas, então de repente eles conseguem dar uma forcinha.  

É meio difícil dizer o que vai acontecer, porque a gente sempre pensa que vai rolar uma coisa e acaba acontecendo outra. Mas não preciso pensar muito para imaginar que teremos uma batalha épica, onde os mocinhos tentarão evitar que a raça humana acabe ardendo no mármore por toda eternidade.

Como vai ficar os filhos de Umbra? Na ed. 75 eles fugiram. Será que vão tentar lutar também? E será que Mônica, Cascão e Magali também lutarão do lado da Berenice e a filha dela? Eles estão manipulados e podem até querer ficar no lado negro da força por causa do feitiço.

O Emerson tinha lançado um pequeno desafio sobre a população de Sococó da Emma, 11991 e disse que esse numero tem um significado. Eu falei sobre isso aqui e parece que o palpite está certo. Pelo menos na parte das doze tribos de Israel e sobre a cidade precisar de 12000 habitantes para estar salva.

Se fossemos contar com os turistas, a cidade teria bem mais do que isso, mas parece que só vale se forem 12000 residentes, pessoas nascidas ali. Com os filhos de Umbra são sete, faltam mais duas. Uma pode ser o Xavecão, eu não sei onde ele nasceu. Pode ser que tenha sido em Sococó da Emma. A outra eu não sei. Só se derem um jeito de colocar a Berenice nesse lance.

Falando na Berenice, ainda há muitas perguntas não respondidas. O que aconteceu com ela depois que perdeu a filha? Teria sido ela quem botou fogo na própria casa e depois saiu da cidade? Até que faria sentido. Então as pessoas acharam que ela morreu no incêndio e acabaram transformando a história dela em uma celebração. Quem leu Mônica 94 deve ter visto ela na cidade distribuindo maçãs do amor, mas é claro que ela deve ter voltado com outra identidade e aparência, pois aquele corpo de velhinha não está compatível com a idade dela. Só se ela usou feitiço para mudar sua aparência por alguma razão. Vocês devem lembrar que no fim da ed. 75 ela apareceu com pernas de jumenta quando filmada com a câmera.

E outra coisa que me intriga: como ela foi parar com a Creuzodete? Essa eu vou querer ver!

Apesar de ser difícil dar palpite nessa história, dá para imaginar que após uma super batalha a menina do lago será derrotada e mandada para Umbra e as sete crianças serão libertadas. Só não sei se voltarão à vida ou serão encaminhadas o céu. E também não sei como a menina do lago será derrotada, pode ser algo relacionado com a cruz de Ior, como mostra na capa, ou com o lance de a cidade precisar ter 12000 habitantes.

Se não me engano, na mitologia Nórdica o Thor derrotou a serpente, mas depois morreu por causa do veneno. Mas caso essa história tenha usado a bíblia como base, então vão aparecer anjos, aliados, algum Deus ex machina que irá derrotar a menina do lago. Se bem que isso seria meio que repetir a solução da ed. 52. De qualquer forma, creio que teremos uma grande surpresa. Mônica, Cascão e Magali também voltarão para seus corpos e Cebola sairá de Umbra.

 Quanto a Berenice... não sei... ela pode acabar seguindo sua filha e indo para Umbra com ela, ou pode acabar morrendo. Não duvido nada de a menina do lago acabar matando a própria mãe. Num dos teasers do Emerson, tem uma fala tipo “não é seu rosto, filha. É a sua coroa”. Então ela vai ficar sem rosto? Caso sim, vai zangar com a própria mãe e acabar com ela? De vilões cruéis e malignos podemos esperar qualquer coisa.

Pode ser que com o fim da lenda, o povo da cidade desista de fazer a festa da Jumenta Voadora, talvez não. Afinal, dinheiro é dinheiro, né? Será que aquele homem da ed. 74 que tentou dizer que tudo era uma farsa vai voltar? Será que as sete crianças são filhos dele? Até que seria bonito elas reencontrarem o pai ao menos pela última vez antes de irem embora.

E será que vai ter mais um beijo entre Denise e Xavecão? De qualquer forma, ele terá que ir embora e seguir o caminho dele. Só espero que ela não comece a chorar litros.

Então, a vida na cidade voltará ao normal, Creuzodete vai seguir o caminho dela certamente sem sua assistente, Quim irá retornar com o carro consertado e a turma poderá ir embora feliz e aliviada pelo pesadelo ter acabado. E provavelmente concordando que certas coisas não deverão entrar no trabalho de escola.

O fim pode ser com eles na estrada indo embora ou na escola apresentando o trabalho, não sei. Aí fico pensando... será que vai ter tipo uma coisa sinistra no final, indicando que a história não acabou realmente? Afinal, a saga de sombras do passado ainda não terminou, então pode ser que apareça algo apontando para uma nova aventura só para nos deixar morrendo de curiosidade.

Aqui tem a imagem do Cebola segurando o crânio. Tem png e quebra cabeça.



33 comentários:

  1. Aquilo não me pareceu um pescoço longo.Quando eu vi a capa pela primeira vez a palavra que veio na minha cabeça foi:"SERPENTE"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas serpente não tem braços, por isso pareceu um pescoço.

      Excluir
    2. Eu sei que tem mãos mas é um monstro e sei também que nem tudo que aparece na capa acontece massss.

      Excluir
  2. Esse lance do número 11 991, como você, acho que significa as 12 Tribos de Judá. Olha a minha teoria Mallagueta: 11 991 habitantes + Berenice + Menina do Lago + os Filhos de Umbra acabam dando 12.000 habitantes, pode ser loucura minha, mas eu acho que é isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas é isso '-' e ela já falou em outro post

      Excluir
    2. Foi o que a Mally disse no post anterior!

      Excluir
  3. Mally,coloquei uma teoria minha no seu post no face.Olha lá ;)

    ResponderExcluir
  4. Não consigo esperar estou muito aciosa para ler a próxima edição.

    ResponderExcluir
  5. Malla, na TMJ 74 o Xavecão confunde a Denise com outra menina com o mesmo nome dela, será que a Berenice não a matou também para assim poder salva sua filha, e na pagina 114 da Tmj 74 Xavecão diz que a história está se repetindo, será que a menina do lago, também matou a namorada do Xavecão, com a mesma desculpa que deu ao cebola para que ele entrasse na umbra, mas se fosse isso a namorada do Xavecão teria se salvado porque ela não aparece na edição 74 e nem na 75, e acho que você tem razão com o significado do numero 11.991 sendo os 7 filhos de umbra+ a Namorada do xavecão + e a propria berenice daria os 12.000 mil abitantes da cidade, assim a berenice se mataria para salvar a sua filha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre o Xavecão e a namorada dele, so vamos saber na ed. 76 mesmo. Agora, o lance dos 12000 habitantes não tem nada a ver com a história. O Emerson disse que era só um extra mesmo.

      Excluir
  6. Tenho 2 perguntas..a primeira seria se alguém sabe qual o assunto das priximas tmjs do Emerson e do cassado
    .e a segunda era se vai ter continuação da fanfic contos de hallowen ainda ou ela esta finalizada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguem revela os próximos assuntos da TMJ. No máximo, nós ficamos sabendo da próxima quando a ed. desse mes sai. Quanto a fanfic, eu deixei em aberto porque pode acontecer de eu querer escrever uma one-shot de terror.

      Excluir
  7. Mally, eu acho que o Xavecão é, realmente, o Xaveco do futuro... Dá uma olhada nessa história que o Emerson escreveu em 2012 sobre eles adultos... O Xaveco é idêntico ao Xavecão. http://emersonabreu.blogspot.com.br/2012/06/ouro-da-casa-preview-2.html?m=1

    ResponderExcluir
  8. Mas Mallagueta, vc ainda tem dúvidas de quem completa os 12 mil habitantes?? O Emerson mesmo disse quem eram quando revelou o segredo e, se você sabe que acertou na sua teoria, provavelmente leu o comentário dele confirmando sua teoria e viu o que ele escreveu sobre os habitantes. Por que ainda tem dúvida?? Ele disse assim: "bora cabar com esse trem. se vc somar o número de filhos de umbra q morreram (sete) + a menina q morreu + berenice (q a cidade inteira acha q morreu) vai ficar com o n° 9 ( 9 habitantes) , somando-se ao 11.991 habitantes q consta na placa = 12 mil habitantes.".... :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda tenho dúvida porque ele falou que esse lance dos 12000 habitantes não tem influencia na história, foi tipo um "easter egg" que ele colocou na revista.

      Excluir
  9. Eu acho que a Berenice perceberá tudo que causou, vai se arrepender e matar a própria filha para concertar tudo. Com isso ela será perdoada e parará de ser a jumenta voadora, ou mesmo tendo se arrependido e concertado tudo, será condenada a um tempo no purgatório/inferno (sei lá como chamarão), e nos deixará comovidos.

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem? Conheço seu blog faz tempo mas sempre tive um pouco de vetgonha de comentar, rs. Você está comprando a revista ou está lendo online mesmo? Porque se for online, por favor me diz esse site que tá super difícil achar... Obrigada, amo teu blog <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou lendo online, vc pode baixar aqui: Winx Magazine

      Excluir
    2. Obrigada, Mallagueta!! Eu li seu palpite, mas eu nem tinha lido a 75. As entregas estão atrasadíssimas '-'

      Excluir
  11. Eu não consigo esperar vc fica tirando palpites sobre a revista e quando lê buuuum é exatamente o contrário do q vc pensa comigo foi assim quando li a ed. 74 e ia ler a 75 achei q a menina do lago era do bem e os filhos de umbra do mal e quando li a ed. 75 era o oposto só espero q não seja a mesma coisa com a ed. 76 ...
    APRESSA DEZEMBROOOOOO!!!!!!!! To morrendo de ansiedade aqui!

    ResponderExcluir
  12. Eu fico só imaginando o fim da Berenice, garanto que ela não vai ser presa porque isso é muito Scooby-Doo. Eu acho que como a Penha está definhando no hospital o Emerson vai fazer da Berê a nova vilã (que aliás eu achei muito mais maligna), por isso ela vai fugir de Sococó e reaparecer no fim do ano que vem.

    ResponderExcluir
  13. Ontem recebi a Revista tava simplismente sensacional e a Maioria das suas teorias bom,a metade eu acho mas como sempre vc ta certa 😉👍

    ResponderExcluir
  14. Fico no aguardo das suas críticas, Mallagueta. Mas uma coisa já vou dizendo: esta não é uma das melhores sagas da TMJ: é a pior que já vi. Ainda me falta ler algumas das TMJ que comprei, mas duvido que ache coisa pior. Quando lançar suas críticas, aí farei os meus comentários.

    ResponderExcluir
  15. Umbra foi uma das melhores histórias que já li da TMJ. E mais alguém se lembrou da Penha quando ela disse que era o "Cavalo Vermelho da Guerra?"

    ResponderExcluir
  16. Bem, Mallagueta, como você está demorando muito para fazer as críticas (eu também não fiz a minha de uma vez só...), vou colocar o que achei:

    Vou começar pelo nome: está errado. Não deveria ser Umbra e sim Lambança na Umbra, ou Como não se faz um roteiro para HQ... Parece que a Panini está com falta de roteiristas ou de histórias ou de ambos...

    Vou começar pelas suas respostas, Mallagueta, que me deu lá no CBM 12:


    O próprio Emerson falou que a história segue a cronologia da TMJ, então essa edição veio depois que a Monica desencanou do Cebola e foi namorar o DC. Sendo assim, ele teve que "desconsiderar" essa parte porque era importante pra história a Monica voltar a falar com o Cebola. 

    Ele disse tb que depois da saga, ela ia parar de falar com ele de novo. Quando vc ler a história, vai entender por que.
    (Você tem contato com ele ou só sabe pelo facebook?)

    O próprio Emerson falou no face, agora pouco, que quando a edição foi feita a monica e o cebola estavam juntos e tinha até cena de beijo deles. Depois, no meio do caminho, resolveram que ela ia ficar com o DC, então ele teve que mudar muita coisa pra adaptar.


    continuando eu:
    Neste ponto o Flávio Teixeira de Jesus teve muita sorte. A sua história do CBM 12 está exatamente como era a vida antes do entrevero Mônica e DC (veja lá que Mônica e Cebola ficam juntos lado a lado um pá de vezes, numa boa, Mônica até pula no colo do Cebola, mas o DC quase sempre fica longe). Suponho que o único lance que ele teve de dar uma ajeitada foi na pág. 81, quando o Cebola beijou a Mônica: ela fica ruborizada, no quadrinho seguinte voa um coraçãozinho da sua cabeça e no outro ela fica brava querendo saber o que era aquilo (um beijinho de boa sorte, diz o Cebola)... Vai ver que só este quadro aí é que ele teve de modificar...

    Agora no caso do Emerson, imagino que aconteceu o seguinte: ele escreveu a história a toque de caixa, entregou-a na redação e imediatamente embarcou no disco voador pra Marte. Só voltou quando faltava uma semana para a revista ir pro prelo. Não pode ser outra coisa em vista do salseiro que a história virou, a não ser incompetência (desculpe-me!). O TMJ 69 – A decisão _ saiu em abril, mas ele já deveria estar sabendo da decisão de fazer Mônica e DC namorarem bem antes (no mínimo uns três meses). Emerson, portanto, teve tempo de sobra para ajeitar a história – um semestre pelo menos. E se esses roteiristas trabalhassem mais em equipe, acredito que o caminho teria sido bem mais fácil.

    Segue abaixo o que vi de errado e o que eu faria para ajeitar a história pros dias atuais:
    Da minha parte, o início da história deveria ser assim:
    Na página 5 do TMJ 74 em vez de por o Cebola filmando, colocaria ele quietinho, esfregando as mãos de contente e pensando:
    _ Não acredito! Ela veio com a gente! Obrigado meu Deus!
    _ Não vejo a hora de poder ficar a sós com ela!
    _ Vou lhe dizer, Mônica, tudo o que tenho vontade de dizer!
    Aí já pularia para a página 8 e seguiria mais ou menos igual até a 54 (eu colocaria a Mônica fria em relação ao Cebola, não falando com ele, enfim, as adaptações necessárias). Entre elas, daria jeito numa coisa que acabaria com qualquer amizade: onde se viu desejar a morte do Cascão (TMJ 74, pág. 31)? O máximo que se deveria fazer nessa hora seria o Cebola PENSAR:
    _ Essa não! Mas se um de nós tiver de morrer, que não seja a Mônica!

    Já que a Mônica não deveria estar falando com o Cebola, então bastaria apenas substituí-la pela Magali ou Cascão. Coisa fácil de se fazer, pelo que vi. Em nada atrapalharia a história.

    Aí mais um ajeitamento meu para adaptar a saga para a situação Mônica e DC. Depois da pág 54, eu colocaria a Magali indo à tenda da Creuzodete para telefonar e o Cascão indo para uma barraca de doces em busca de cajuzinho. E aí o Cebola se veria a sós com a Mônica como tanto desejava. Ele começaria:

    ResponderExcluir
  17. _ Olha, Mônica, eu sei que fui um mané total, eu queria pedir descul...
    Aí a Mônica o agarraria pelos “cularinhosdavó”, o ergueria do chão e ela diria:
    _ O trabalho de fim de ano do DC era sobre aqueles filmes chatérrimos de 6 horas cada um.
    _ Pulei fora! Isto aqui com vocês tá muito mais a minha cara!
    _ Por isso vim, mesmo com você entre nós! Mas é o seguinte:
    _ Primeiro: NADA MUDOU! Eu só vou falar com você o que for mesmo necessário!
    _ Segundo: O coraçãozinho partido está doendo? Agora sabe o que senti tantas vezes por sua culpa!
    _ Terceiro: Não desejo que fique assim! Se eu ver você com a Irene...
    _ Vocês dois se agarrando, se beijando e se molhando, vou ficar de boa, tá?
    _ Quarto: não me telefona, não me mande torpedos e principalmente...
    _ Não amole os meus pais!
    Aí ela o jogaria no chão e ele ficaria lá “total arrasado”.

    Aí vem os fantasmas e uma coisa que não entendi: para se neutralizar a Mônica, pode-se usar ou uma barata (TMJ 28, pág 57) ou fantasma pois ela tem medo de sobrenatural (ou os Jogos Mortíferos a curaram disso?). Como ela sai assim batendo em fantasmas (TMJ 74, pág. 80)? O certo seria ela ficar agarrada ao Cascão, tremendo de medo e o Cebola bater nos fantasmas e a Magali o alertando do vodu...

    Essa saga é tão complexa por si só e não me surpreende que tenha saído toda essa confusão. Era coisa para o roteirista escrever, examinar, reescrever, guardar por uns 15 dias, depois olhar de novo, reescrever mais partes, mostrar pros colegas... Não é coisa para se escrever e entregar em seguida. Veja se alguém me explica isso:

    É dito na pág 52 que o cara conhece a HISTÓRIA VERDADEIRA e que tava tudo na biblioteca. A história verdadeira? Como assim? Quem a escreveu? Como soube dos fatos? Na TMJ 76, pág. 14 é dito que Berenice desapareceu e no dia seguinte o povão ficou sem entender o que aconteceu e em cima disso construíram a lenda. Se não entenderam o que aconteceu, como puderam escrever uma história verdadeira? A única verdade que tinham é que a casa da Berenice pegou fogo e ela e sete crianças sumiram. E eventualmente o caso de que foi a menina que tentou assustar as sete crianças e acabou caindo no lago e morrendo.

    Aí, na TMJ 74, pág. 86 a 94, Berenice conta a história adocicada da menina do lago. Mas o lance estranho é: quem mais além da Creuzodete (TMJ 75, pág. 83) sabia que a filha da jumenta era má? E qual é a versão da história verdadeira? Por que o Cebola não questionou a Berenice quanto à inversão dos fatos? Ele não pesquisara na biblioteca a história verdadeira?

    Depois vem outra coisa hilariante: a fim de proteger a casa, Magali colocou sal nas portas e janelas (TMJ 74, pág. 107)... Mas de acordo com a tradição, os fantasmas podem atravessar paredes... Ou estão submetidos à mesma maldição do Drácula, que só pode entrar numa casa se for convidado?

    Bem, no final ficou revelado que o Xavecão era o mesmo Xaveco vindo do futuro e que portanto sabia dos fatos que ainda iriam ocorrer naqueles tempos. E fica todo apavorado quando vê que o Cebola não está com o pessoal (TMJ 74, pág 113-115) vai querer me dizer que não sabia que o Cebola ia ficar na casa e que a “história estava se repetindo”?

    ResponderExcluir
  18. Aí o Cebola, se já planejava filmar os fantasmas, deveria se garantir que o equipamento estava em ordem, tendo à mão tudo o que precisasse. Mas a bateria arriou e ele não tinha uma ou outra de reserva... Aí vasculha a casa e acha o quartinho de tralha e uma lanterna lá dentro. Ele só queria as pilhas e por isso abre a lanterna e as tira... (pág 22). Só que logo em seguida a lanterna acende... (pág. 23). Se ele tirou as pilhas, como isso aconteceu? Percebem que isso não faz o menor sentido? Aí a luz ilumina o altar. Embora estivesse concentrado na ideia de filmar fantasmas, a sua atenção é chamada para aquela chave de ossos (TMJ 75, pág. 23) e aí lembra da porta com maçaneta feita também de ossos e decide ir até lá. Nossa! Que pródigo! Vê um lugar uma única vez, repara em detalhes aparentemente insignificantes e já faz associações: uma chave de ossos deve ter sido feita para uma porta com maçaneta de ossos... Ah! Notem um coisa nos dois quadros inferiores da pág. 23: o da esquerda está com os ossos partidos na parte inferior, mas no da direita, com a chave na mão do Cebola, os ossos estão inteiros... Mas que desenhista mais desatento! Além disso: ele não sentira aquele lugar pesado, ruim? Por que ainda assim iria até lá sozinho, no meio da noite? Seria ele assim tão besta? O que aguçaria tanto a sua curiosidade para ir até lá a ponto de não esperar o dia seguinte? E pra que ele ia querer abrir aquela porta se ele sabia que do outro lado havia um barranco e um buraco com um cemitério simbólico que ele já tinha visto?

    Se o Cebola ficou sabendo da história verdadeira (qual? A versão nunca é apresentada...), por que acreditou tão depressa na fantasminha malvada? Não ficou sabendo por essas leituras que as sete crianças eram inocentes e que a menina morreu por sua própria burrada? Se bem que aqui ela podia se safar com:
    _ Crianças fazem brincadeiras, né? Eu só quis dar um susto nas outras e me dei mal.
    Ou melhor ainda:
    _ Quem contou a história? As crianças más que me aprontaram? Por que elas diriam a verdade?

    Eu teria feito a coisa assim: o Cebola estava ajeitando a câmera e nisso a menina fantasma atravessa a parede e pede-lhe ajuda para encontrar o seu rosto (vou presumir que na história verdadeira nada é dito sobre ela ser má). Ela aponta o lugar onde está a chave. Ele a pega e ajeita a câmera para filmar a fantasminha, mas nisso aparecem os filhos da Umbra tentando tomar a chave dele. Cebola os bota pra correr, jogando-lhes sal. Aí então ele pega a lanterna e vai com a menina fantasma até a porta, etc etc. A câmera, deixada de lado, teria filmado o ataque dos filhos da Umbra e quando Magali e a turma voltam, ela percebe a burrada: pôs sal nas portas e janelas. Ela aí se dá conta (ou a própria Berenice lhe diria) que só protegeria a casa de fizesse todo um círculo de sal ao redor dela toda.

    Agora vamos ver a Creuzodete, TMJ 75, pág 46 a 74. Além do Xavecão, ela era outra que sabia das coisas. Mas nenhum deles faz nada para impedir. O Cebola, como ela disse, era o ÚNICO que podia abrir a porta da Umbra pois tinha a marca do ior no seu corpo. Tudo a fazer era segurar o cara, mas todos os que sabem, deixam a coisa rolar. Agora questiono: o Cebola tem “ambição incontrolável”, “orgulho desenfreado” e “egoísmo capaz de passar por cima de tudo para conseguir o que quer”. Tem o “coração corrompido pela ganância”. Isso então atrairia espíritos maus, certo? Foi assim que atraiu a menina do lago. Mas peraí: o Cebola só tem defeitos? Que faltou a ele para ser um Toni? Força física? Em toda a série TMJ topamos com situações em que o Cebola expressa bondade, coragem, companheirismo. Nada disso conta? Ele é só coisa ruim e mais nada? Ou será que o Emerson não gosta dele? Por que carregou tanto assim nas tintas?

    ResponderExcluir
  19. Parece que o Emerson não gosta mesmo do Cebola. Este, tido e havido como inteligente e astuto, nesta história ficou mais “burro” que um grande gênio intelectual esquerdista. O Cebola, ultra-mega-tera egoísta segundo a Creuzodete, ao ver a fantasminha sem rosto, fica tão condoído que esquece o que ia fazer: pega na mão dela e vai numa boa ajudá-la e, por feliz coincidência, chega até o portal onde ele queria ir. Sua mente, tão afiada para associar em segundos a chave com a porta vermelha, esquece-se do motivo que o fez ir a Sococó: filmar fantasmas. Só vai dar conta do vacilo quando cai na Umbra (TMJ 75, pág. 45). Claro que aí ia ter um problema: ou ele punha as pilhas na lanterna ou na câmera... Ah! E na mesma edição, pág 37, outra incoerência: ele já tinha associado a chave de ossos com aquela porta por causa da maçaneta e agora quando está diante dela, pergunta como vai abrir a porta. Esqueceu? Só aí ele se lembra da chave na sua mão... É mole?

    Outra roubada aqui é: se aquele violinista prevê o futuro, então como é que não previu que fantasminha malvada ia pedir ajuda ao Cebola e este, levando a chave na mão, iria direto para o portal? Não seria essa a situação ideal para uma emboscada? Assim que ele abrisse a porta, era só jogar a menina fantasma e ele lá dentro. Depois, tira-se ele e deixa-se a menina...

    Fazendo parênteses: desde quando alguém ficou famoso por filmar fantasmas? Se ficou famoso, certamente não foi com o tipo de fama que o Cebola desejaria ter... O cientista inglês William Crookes pesquisou mediunidade entre 1871 e 1875. Quando se anunciou que ele ia pesquisar isso, a imprensa da época aclamou: _ Ah! Se um homem como Crookes vai pesquisar isso, em breve saberemos no que devemos acreditar. _ Sim, pois nessa época ele já era um cientista consagrado. Ele inclusive fotografou uma fantasma materializada. Ao apresentar seus resultados, para grande ira e indignação dos céticos, ele VALIDOU a mediunidade. Ah! Pra quê! Ficaram dizendo que ele sofria de alucinações, que era extremamente míope e por isso não se podia acreditar no que ele dizia, que seus estudos estavam errados pois não provavam a falsidade do “Modern Spiritualism”... A coisa ficou tão ruim que ele interrompeu seus estudos neste campo em 1875 e foi cuidar de coisas profanas da Ciência. Que dizem os céticos sobre as fotos que ele tirou da fantasma? No que é mais lógico crer? Que isto é mesmo a foto de um fantasma ou que é apenas a de uma mulher, bem viva, vestida de branco?
    A brasileira Ana Prado, na década de 1920, também materializava fantasmas. Eram fantasmas desproporcionais, com pernas ou braços muito longos, de forma a mostrar que não se tratava de cúmplices disfarçados. E o que dizem os céticos? No que é mais lógico crer? Que se trata mesmo de fantasmas ou são apenas marionetes? E a francesa Eva Carriére também materializava formas fantasmagóricas planas. Quem dizem os céticos? No que é mais lógico crer? Que são mesmo fantasmas ou simples desenhos feitos em cartolina? Percebeu que não tem jeito de se contentar essa gente? Todos os que se dizem envolver com fantasmas tendem a ser famosos pelo ridículo (e o Cebola não saberia disso?). Tá, num país com considerável número de espíritas e simpatizantes, como o nosso, há certa benevolência. Mas médiuns famosos de boa são aqueles que escrevem romances, supostamente psicografados, e do tipo “água com açúcar”. Nunca ganharam essa fama por fotografarem fantasmas...

    Finalmente o Cebola fica sabendo quem é bom e quem é mal na jogada quando os filhos da Umbra mostram-lhe toda a conspiração armada pela Berenice. Já que ele é tão sagaz para fazer associações em segundos, como o caso lá da chave, por que não perguntou:

    ResponderExcluir
  20. _ Mas que idade tinha Berenice quando foi mãe? O caso aqui foi há 20 anos e agora parece uma nonagenária! Ela teve a filha aos 70 e pouco?
    Aí os filhos da Umbra lhe contariam que ela fez pacto com o Demo e agora estava envelhecendo mais rápido e em breve morreria. Aí quando foi advertido de que era muito perigoso tirar o crânio de dentro da Umbra, juntando dois mais dois: era só uma questão de dar tempo ao tempo: Berenice morreria e o sem o crânio, assunto resolvido. Mas o “astuto” Cebola decide levar o crânio para fora da Umbra... sem nem perguntar aos espíritos a quantas andava a Berenice e a menina? E precisaria do crânio verdadeiro? Inteiro? Por que ele não perguntou o que aconteceria se levasse só os galhos? Ou se destruísse o crânio? Incrível como num ambiente com variáveis tão desconhecidas, o Cebola bola um plano infalível sem se informar de nada, sem fazer reconhecimento do terreno, sem saber onde estava o inimigo e o que ele fazia...
    O mais lógico é que forjasse um substituto para o crânio e tentasse enganar a menina. Ou, já que era preciso atrair a fantasminha até o portal, ele podia sair para chamá-la. Podia dar a desculpa de que os filhos da Umbra o atacaram, mas que ele conseguira esconder o crânio perto da porta. Só que agora ela teria de ficar na frente do portal para que ele jogasse o crânio para ela se eles estivessem por perto. Aí quando ela chegasse perto da porta, seria o caso dos filhos da Umbra empurrá-la para dentro... Simples assim.

    O Cebola é muito pior morto do que vivo... O Xavecão deveria saber disso antes de esmurrá-lo (TMJ 76, pág. 36). Já pensou se ele bate a cabeça numa pedra e morre? Aí fica revelado que a ideia de fazer o documentário sobre a lenda da jumenta voadora foi um plano diabólico do Cebola. E o Xavecão o acusa de SABER dos perigos, mas não avisar ninguém. Mas como ele ia saber que era perigoso? Os boatos na internet sobre os filhos da Umbra advertiam quanto a isso? Se havia mesmo perigo, será que ele não avisaria aos amigos? O que foi feito daquela resolução que ele tomou de que não iria mais errar, nem ia mais apelar para planos ou golpes baixos (TMJ 71, pág, 123)? Acho que o Emerson esqueceu... A rasteira que levou da Mônica também deu, de quebra, uma rasteira nessas coisas ruins do Cebola. O problema com essa aí de o Cebola saber dos boatos, etc e tal, é que não havia qualquer razão plausível para que ele escondesse o motivo de ir até lá para fazer o documentário. É possível até que o pessoal achasse uma boa, já que havia a versão oficial e a oficiosa e uns misteriosos filhos da Umbra...

    Na TMJ 76, pág. 75 outra coisa que não se encaixa. Os espíritos da turma voltam aos seus corpos, e eles despertam. Bem, considerando que um metro cúbico de terra pesa duas toneladas e meia... A Mônica talvez tivesse força o bastante para tirar a terra de cima dela. A Magali poderia usar sua magia para se teleportar (dá até impressão que usou...), mas e o Cascão? Onde ele arrumou força para sair? Eles foram enterrados sem caixão e aí o Cascão não teria como se mover, nem respirar, nada... Vacilo.

    Na TMJ 76 pág. 91 e 92 vemos que há algo errado nessa tão enfática afirmação de que o Cebola é tão, mas tão, mas tão egoísta mesmo: ele aceita arriscar sua vida para derrotar a jumenta. Que ultra egoísta faria isso? No fim a jumenta vê aquela ilusão da filha sendo levada, mas onde aparece que a fantasma real foi levada para a Umbra? O certo teria sido mostrar alguns dos filhos da Umbra a levando para lá. Muito que bem, a Bailarina fez a Berenice acreditar que via sua filha sendo levada, mas aí nem precisaria do meteoro do Absinto: era só manter a ilusão até que a Berenice atravessasse o portal...

    Jogar a Sofia sobre o portal é meio esquisito. Já que o Xavecão veio do futuro e sabia de tudo, o melhor seria ter uma dinamite à disposição... Tudo bem, o que aconteceu dá um toque de humor.

    ResponderExcluir
  21. Bom, eu daria um toque de pieguice lá com o Cebola e a dona Morte. Quando ela diz que precisa levar aquelas almas ao Inferno, o Cebola diria:
    _ Berenice, menina... Olha, apesar de tudo estou triste por vocês. Não há nada a fazer por elas?
    Dona Morte:_ Sim. Você pode orar. E se fizer a oração bem feita, o Inferno não será tão terrível para elas e ainda possibilitará uma chance de se redimirem.
    Cebola em pensamentos: _ Sim... Oração. Sentimento e não reza.
    Nisso uma luz brilha no seu peito e no barco, uma luz também brilha no peito das duas almas condenadas.
    _ Dona Morte: _ Está aprendendo, meu jovem.

    E o final foi outra piada sem graça: o Cebola morre, a Mônica se debulha em lágrimas, assim como os outros, aí ele ressuscita, começa o agarramento, mas é só a Denise falar que foi ele quem tirou o crânio da Umbra, que já sabia dos fantasmas e por causa disso deu aquela zoada toda... Aí Cebola toma o maior pau e Mônica não fala mais com ele... Nossa! Que criminoso que ele foi! Quem armou tudo foi a Berenice, a Creuzodete foi toda omissa (e a Denise nada fala dela...), e todos acham que o Cebola era o ÚNICO culpado? Diria que sua única culpa era o de saber dos filhos da Umbra e não contar nada _ e como disse, não havia motivo para não contar. No fim, para encaixar essa saga meio doida nos tempos atuais, Emerson coloca que Mônica deixou de falar com o Cebola.

    E quanto ao Xavecão... Tudo bem que a Creuzodete estava de bode, mas se ele queria saber para onde foi a sua Denise adulta, poderia perguntar para ela.

    Para pavimentar o caminho até a próxima saga, lá vem o Cascão sem noção começando a pensar. Se as crianças queriam que a gente saísse da casa que deixassem um bilhete na geladeira escrito: A Berê é zica. Vaza! _ Mas por que iriam acreditar neste bilhete? Ao menos nessa ele se mostra sem noção mesmo... Aí lembra do violinista que prevê o futuro e deduz que as crianças teriam usado o pessoal o tempo todo, pois sabiam que só assim venceriam a jumenta voadora. E que seriam gente boa havia 20 anos, mas todo esse tempo de purgatório... Os se e mais se são acompanhados de quadrinhos que dão a pinta de que todo o povo de Sococó das emas virou filho da Umbra. E o Xavecão, o Xaveco do futuro que sabia de toda a história, não ficou sabendo disso?

    Na próxima edição, o DC convida a galera para treinar como guerreiros das sombras... E aí? Mônica e Cebola vão se falar de novo? Será que vamos ter mais um festival de incoerências?

    A verdade é que eu acho que a Panini está perdendo tempo com esse lance de Mônica e Cebola separados. Os dois são o carro-chefe da TMJ e renderiam muito mais juntos do que com essa fusquinha toda. Essa saga, não fosse pelas pisadas de bola do Emerson, bem que poderia terminar assim:
    Antes de entrar no carro para irem embora, Mônica abraça o Cebola:
    Mônica:_ Cê, eu acreditei que tudo acabou entre nós. Acreditei em tudo o que me disse na nossa última conversa.
    Cebola: _ Mônica, aqueles foram os dois minutos mais mentirosos da minha vida. Foi a maior besteira que...
    Mônica: _ Eu sei. Magali me contou tudo. Mas quando vi você morto, aí senti que tudo o que vivemos juntos é parte de mim.
    Cebola: _ Igualmente, querida.
    Mônica: _ Tá legal... Se me telefonar, vou atender; se me mandar torpedos, vou responder. Mas tome cuidado com o que vai falar ou escrever, pois não vou esconder nada do DC!
    Cebola em pensamentos: _ Ui! Essa doeu!
    Mônica: _ Disseram-me que você sente muita saudade de mim. É verdade?
    Cebola: _ Sim. Muita mesmo.
    Mônica: _ Tá... Eu posso ficar um tempo com você. A gente pode estudar junto. O que estou oferecendo é sermos amigos outra vez, mas sem romance. Eu vou ficar com o DC.
    Cebola: _ Sua vontade, suas regras.

    ResponderExcluir
  22. Os dois entram no carro de mãos dadas. E assim ficam. Ao chegar, Quim deixa a Mônica na calçada de sua casa e o DC a espera. Cebola sai do carro e Mônica desce em seguida. Dá um beijo no rosto dele e em seguida abraça o DC, completamente confuso:
    DC:_ Mônica o que foi isso?
    Mônica: _ Vamos para dentro. Eu vou lhe explicar tudo. Inté, Cebola! Inté pessoal!
    Cebola:_ Inté, Mônica. Pode deixar, Quim, eu vou a pé.
    O Cascão também desce e quando o Quim parte com a Magali, ele aborda o Cebola.
    Cascão: _ Cara! Notei que a Mônica segurou sua mão a viagem toda!
    Cebola: _ Sim... Tudo isso é menos do que eu desejava, mas é muito mais do que eu tinha quando essa viagem começou. Agora que somos amigos outra vez, estou com muito mais esperança de conseguir reatar com ela um dia.
    Cascão: _ Sei não... Mas já é um começo. Já planejou como vai fazer isso?
    Cebola: _ Será pelas minhas regras: sem planos, sem trapaças, sem golpes baixos, sem mentiras, sem sacanagem.
    Cascão: _ Careca! Finalmente você cresceu!

    É isso o que eu acho. Realmente essa saga era uma coisa que deveria ter sido melhor trabalhada. Uma pena que ficou assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A crítica não está atrasada. Eu sempre posto no dia 10 ou depois. Os leitores já sabem disso. Sobre o que vc falou, achei tão interessante que vou abrir um post pra falar a respeito.

      Excluir