TMJ#77: Academia de Ninjas - Palpites ~ TMJ do meu jeitoTMJ do Meu Jeito

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

TMJ#77: Academia de Ninjas - Palpites




Ontem saiu a capa da ed. 77 e dessa vez parece que a história será centrada no DC. Uns gostaram, outros estão odiando e a vida segue.

Para começar, a capa saiu bem diferente do usual. Soube que o Zazo saiu da MSP (magoei, mimimi...). Daí o estilo diferente no traço e no desenho dos personagens. Acho que não existe assim uma padronização, sei lá.

A coloração também ficou diferente, como se fosse algo desenhado a lápis. Acho que quiseram dar um pouco o efeito daqueles pergaminhos antigos japoneses, se bem que eu já vi capas de alguns mangás com um estilo semelhante a esse. Acho que tentaram fazer algo mais ou menos parecido.

Bem, até que ficou bonito e diferente. Gostei das cores e dos traços dos personagens, que ficaram bonitos. O problema é que os cabelos da Mônica ficaram muito claros. Mesmo nas partes não iluminadas, dá para ver que o castanho é mais claro que o normal. Os cabelos do Cebola também.

Agora as roupas. Reparei que Cebola e DC vestem roupas semelhantes, com algumas variações. São uniformes de ninjutsu mais incrementados e bacanas. Ficou bom nos dois e pode ser que essa semelhança nos uniformes signifique que eles irão competir de alguma forma.

A roupa do Cascão logo de cara já vi que parece uma fantasia de tartaruga ninja. Assisti muito esse desenho na infância. A da Mônica lembrou um pouquinho só da Chun-Li de Street Fighter por causa da gola, ainda que aberta, e do detalhe na frente. Mas a semelhança é bem vaga mesmo. A gravatinha do Sansão ficou um charme e deram uma carinha mais mangá para ele.

Já roupa da Magali meio que me decepcionou um pouco. Para mim parece apenas uma garota de legging, top, meias e chinelos segurando dois leques. Essa roupa me parece mais adequada para academia ou caminhadas ao ar livre do que para uma academia de ninjas. Os leques me fizeram lembrar a Kitana, do Mortal Kombat. Mas só os leques.

E esse fundo branco? Meldels, custava colocar ao menos uma corzinha suave? Talvez algo como aquele sol japonês, porém mais suave e discreto. Pode parecer estranho, mas para mim esse fundo branco meio que ofusca o desenho dos quatro.  De qualquer forma, gostei da mudança de estilo.

Quanto a história, a primeira vista não me parece nada assim complicado. Quem leu a ed. 42 sabe que o DC pratica uma arte marcial chamada ninjutsu, que surgiu no Japão medieval quando se usavam espiões (ou ninjas). Os ninjas trabalhavam como mercenários e o governo japonês chegou a usá-los como espiões até a segunda guerra mundial. O ninjutsu é tipo um conjunto de técnicas que capacitavam os agentes a agir em todas as situações num campo de batalha.

Até que não deixa de ser legal uma história que explora e detalha esse lado do DC. Se não me engano, a mãe tem um nome japonês, só não lembro qual agora. Acho que é Keiko, mas cada lugar fala uma coisa. Talvez seja por isso que ele demonstre algum interesse por uma luta japonesa.

Então, basicamente, a turma vai entrar nessa academia de ninjas, tentar aprender a lutar e talvez haja algumas confusões devido as dificuldades de cada um. Não se aprende artes marciais da noite para o dia. Uma coisa que os leitores devem estar curiosos para saber é se vai rolar briga e rivalidade entre DC e Cebola por causa da Mônica. Se não me engano, é a primeira vez que os dois voltam a interagir depois da ed. 68 e acho que os fãs meio que estão esperando pelo “confronto”.

Se não me falha a memória, a Mônica nem está falando mais com o Cebola, então como vão resolver isso? Os dois vão continuar sem se falar? Vai ser bem esquisito. Talvez essa edição, em parte, seja para reiniciar uma aproximação entre Mônica e Cebola, para que pelo menos eles voltem a dar bom dia um para o outro. Sim, porque se eles continuarem desse jeito, vai ficar difícil fazer aventuras com os quatro e eu adoro ver aventuras centradas neles, tipo turma da Mônica clássica. Sem isso, a revista meio que perde o sentido de ser.

A sinopse também fala de um inimigo misterioso do qual eu nem faço idéia. Na ed. 76 mostraram um sujeito com aparência de robô, mas pode ser apenas uma roupa high-tech. O que ele quer e o que pretende fazer ainda é um mistério. Pode ser o básico, tipo dominar o mundo e escravizar as pessoas (coisas que todo vilão quer). Ou ele pode querer um objeto místico, talvez destruir a escola onde eles freqüentam...

Então, é claro que a turma vai ter que dar um jeito no cidadão aí, né? Para isso, terão que trabalhar juntos. E para trabalharem juntos, Mônica e Cebola terão que se comunicar. Mais do que isso, DC e Cebola também terão que deixar as picuinhas de lado e trabalhar juntos.

Ninguém toma uma pessoa de ninguém. A Mônica ficou com o DC porque quis, então o Cebola não pode odiá-lo nem vê-lo como inimigo. Pelo mesmo motivo, não faz sentido eles brigarem por causa dela, porque ela não é um objeto ou um prêmio a ser disputado. É uma pessoa com vontade própria e no fim das contas é ela quem escolhe com quem quer ficar.

Se formos pelo caminho convencional, pode ser que esse vilão seja mesmo um vilão, que no final será derrotado e preso (se bem que alguns costumam fugir). Agora, caso resolvam nos surpreender, pode acontecer de esse vilão ser alguém da turma tentando fazer com que eles reaprendam a trabalhar juntos apesar das diferenças. Talvez seja hora de Cebola aceitar que Mônica está com DC agora. Claro que isso não significa desistir, mas ele ainda precisa concluir o estágio da aceitação, de entender que agora ela está com outra pessoa e decidir o que fazer quanto a isso.

Eu falei, no passado, que o Cebola podia ao menos tentar lutar pela Mônica porque ele nunca tinha feito isso antes. Mas ele precisa ter em mente o que, exatamente, vai querer com ela. Afinal, ela está com outra pessoa agora e parece estar feliz. Então ele tem que entender que para convencê-la a terminar esse namoro (ou sei lá o que é isso), terá que oferecer alguma coisa mais sólida e concreta. Não dá para querer que ela termine o DC para voltar ao que era antes, eternamente esperando que ele tome uma atitude. Aí ela fica sem mel nem cabaça.

Claro que é só um palpite, certo? É que na ed. 42 tinha Predador Supremo 2602 que no fim das contas era o Quim. Até hoje acho que ninguém entendeu por que ele fez isso. uns dizem que ele agiu assim para ver se ajudava Cebola Cebola a superar seu medo da Mônica e dar mais um passo para se entender com ela. Mas certeza mesmo ninguém tem. De repente ele pode estar por detrás desse novo vilão. Muita gente acreditou que esse vilão era um robô. Caso seja mesmo, de repente pode estar sendo controlado pelo Quim. Isso, claro, se o interesse dele era mesmo aproximar e unir a turma. Caso contrário, essa teoria nem faz sentido algum. 

Bem, eles terão que trabalhar juntos para derrotar o vilão, mas não sabemos se depois disso a Mônica e o Cebola vão continuar se falando ou se o silêncio voltará novamente. Ainda assim estou curiosa para ler a história e acho que depois de tanto suspense e tensão com Umbra, seria bom uma história mais leve para relaxar e divertir. É bom que tenha variedade, temas diferentes a cada mês. Antes eu reclamava porque tinha muitas histórias do quotidiano e estava ficando enjoativo. Mas se alternarem os temas fica bom.

Eu não mudei o layout do meu blog para a ed. desse mês porque é natal, então o feriado prevalece. E também porque estou com preguiça de mudar de novo (huehuehue!). Agora falta a crítica do Chico ed. 16, que foi uma história bem legal. Vamos ver se publico amanhã ou depois.

Aqui também tem palpites sobre essa edição, se quiserem ouvir outras idéias. Vamos ver se alguém acerta.


63 comentários:

  1. Adorei os novos traços e espero que o conteúdo tbm esteja assim, mas concordo que o fundo não colou achei até que foi preguiça, lógico que eu não faria melhor, mas podiam caprichar um pouco.
    Sobre o enredo, acho que aquele "robô" era um cara de armadura, que me lembrou um samurai. O clima vai ficar tenso entre Dcônica e Cebola, mas ja vai ser um passo adiante. Se a ed fazer referência a "Torneio de Games", creio que o Quinn vai aparecer nem que seja em uma simples participação, mas espero que ele seje o vilão, será surpreendente, mesmo que esteja sendo controlado por alguem que buscava um artefato na academia ( talvez seja até o dono da academia o grande vilão)

    ResponderExcluir
  2. Ah, não se preocupe, Mallagueta. Os temas vão ser bem diferentes porque a próxima edição será do Emerson, que será a história da praia. Aliás, não só a próxima, como a ed. 79 também vai ser dele... creio que teremos temas bem mais variados e divertidos. Começamos o ano com o pé direito, hein?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ele me disse isso há alguns dias. Antes ia ser a saga da volta da Penha, mas ele desistiu e vai fazer uma aventura completa, cujo ele ainda não revelou sobre o que se trata a história (preferia a saga, mimimi)...

      Excluir
    2. Acho que a 78 ñ vai ser do emerson disseram que era a 79 e 80 e que ele ainda ia voltar com Penha...

      Excluir
    3. Na realidade, o Emerson será o roteirista da TMJ 78, sim. Quando Emerson estava fazendo a saga Umbra, a Panini já pensava em fazer algo como: Saga do Emerson+Aventura Completa do Emerson+Saga do Emerson. Seria, basicamente: Umbra+Aventura na Praia+Volta da Penha

      Só que o Emerson acabou atrasando e, por isso, um roteiro do Marcelo Cassaro acabou entrando para a TMJ 77. Agora, a próxima do Emerson é a 78 e não há nada confirmado sobre suas próximas histórias. A 78 será uma história de comédia na praia que servirá como prólogo da Umbra ;)

      Excluir
    4. As meninas vão pra casa de praia do Xaveco , encontram o Xavecão , parece que a Denise fica meio "confusa".E a busca pela Denise do futuro começa.

      Excluir
  3. Mallagueta,queria saber onde leu Chico Bento Moço!!É que sei lá,parece que vc disse que não compra daí eu pensei que vc lesse online!Eu compro TMJ e leio CBm online,pq não vou comprar uma revista que não seja boa(boa ela é,mas acho que deveriam melhorar mais),minha opinião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto da CBM. Não sei porque o povo acha tanto que não está bom. Tem temas interessantes, tem qualidade, só deveria ter mais páginas. Para mim, 100 páginas é o defeito de CBM: As histórias acabam não sendo tão elaboradas e por causa disso, perdem desempenho ( A TMJ 15 está aí para provar: Seria bem melhor se tivesse algumas páginas mais, o que tornaria o desenvolvimento bem mais interessante ).

      Excluir
    2. Sim,a causa das 100 páginas também prejudica.Se tivesse as 20 páginas a mais,dá pra fazer um roteiro totalmente modificado.

      Excluir
  4. So eu notei q o Cebola ta com a msm roupa da ed.42?
    (Eu Achei Parecido) 😳😳😳❓❓❓

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, são roupas diferentes. Parecem um pouco, mas elas não são as mesmas, porque:

      -As cores são diferentes: A roupa do Cebola na TMJ 42 é vermelha e a roupa do Cebola na TMJ 77 é verde.

      -A roupa do Cebola na TMJ 42 tem ombreiras e a roupa do Cebola na TMJ 77 não tem ombreiras

      -As faixas na cabeça da TMJ 42 e da TMJ 77 são diferentes ( cor e detalhe parecido com o cabelo do Cebola )

      -A roupa na TMJ 77 não é estampada, mas na TMJ 42, a roupa que o Cebola usa tem a estampa de um dragão.

      -A faixa na cintura da roupa da TMJ 42 é preta e na TMJ 77, a faixa é verde claro.

      Excluir
  5. Eu imagino que o DC convidaria o Cascão, a Magali, a Mônica e o Nimbus, mas aí o Nimbus não poderá e o Cebola irá junto com o Cascão. A história deverá girar - nem que seja só um pouco - em torno do triângulo amoroso, mas tomara que não tome toda a revista. O vilão eu até achei uma boa teoria ser o Quim, e fazer referência à edição #42. Acho que os personagens deveriam se esforçar para "descobrir" as coisas que os leitores descobrem no final, como o Fantasma Vigilante ser o Cebola na edição #35 e o Predador Supremo ser o Quim na #42. Sobre o DC se interessar pelo Japão, ele é de descendência japonesa, e seus pais se chamam Keiko e Nimbão. Quanto à aproximação da Mônica e do Cebola, acho que vai acontecer, sim. :)

    Mas acredito que só na edição #100 eles vão reatar o namoro, é o meu palpite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, e as duas edições (#42 e #77) têm o mesmo roteirista, o Marcelo Cassaro (embora nas edições #32, #40, #42 e #48 a Petra tenha sido registrada :P), então acho que, provavelmente, terá algo relacionado.

      Excluir
    2. Marcelo,porque o seu blog não está mais sendo atualizado?

      Excluir
    3. Correria de final de ano. :P
      Mas estou trabalhando em um projeto para continuar com as postagens do blog - são duas postagens especiais, porém não posso falar mais que isso para não estragar a surpresa. Estou também pensando em uma fanfic, mas nada confirmado ainda.

      Excluir
  6. Eles reciclaram as roupas da Mônica, Magali e Cebola nessa capa, que coisa chata. O fundo branco também é ruinzinho, eles poderiam ter aumentado o desenho pra esconder um pouco essa "parede branco".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por mim, teria um tipo de pergaminho antigo em branco no fundo e a capa seria em Sépsia, que ficaria bem mais estilizada e bonita.

      Excluir
  7. Eu espero que a Panini não aumente o preço da revista no ano que vem,senão ela vai custar R$ 8,50

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que não aumentem mesmo. Mas acho que só aumentam de dois em dois anos, então provavelmente não vai aumentar ano que vem.

      Excluir
    2. Eu também espero que não aumente o preço. Seria algo bem chato.

      Excluir
    3. Se aumentarem o preço de novo vou ficar sem rrevistinhas.

      Excluir
    4. Pode ser que aumente,por causa do aumento do salário mínimo.Se aumentarem,vou ter que parar de comprar algumas revistas.

      Excluir
    5. o mauricio ta mt egoista alem de tirar do ar o site gibiteca acusando de pirataria ainda fa a gente pagar 8,00 pra um gibi que so dura 10 min

      Excluir
  8. Estranhei um pouco a capa quando eu vi pela primeira vez, mas já estou me acostumando. Tirando isso essa edição não está me impolganfo muito, mesmo sendo a favor do DC.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também me impressionei quando vi a capa pela primeira vez, mas já estou me acostumando. A edição me deixa um pouco animado, mas não tenho tanto entusiamo. Parece ser legal, mas ainda não traz muita animação.

      Excluir
  9. Eu gostei bastante da capa e não me incomodei nem pouco com o cabelo da Mônica. Eu adorei o novo estilo de desenho. ⌒▽⌒

    A única coisa que eu não gostei foi desse fundo branco sem graça ಥ_ಥ podiam caprichar mais né!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu me incomodei com os cabelos e as cores dos olhos. O estilo novo é legal. Também preferia um fundo elaborado.

      Excluir
  10. Isso me lembra aquelas aventuras completas toscas da turma. Peguei trauma desses fundos brancos ainda mais depois da Tem Gato No Meu Café, que pra mim foi água com açúcar demais.

    ResponderExcluir
  11. Bem, só quero saber uma coisa: Mônica e Cebola estão juntos na capa. Será que os dois vão se falar no meio dessa história? E se for o caso, pra que o Emerson terminou a Umbra com os dois não se falando?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Emerson não é roteirista oficial da TMJ. O dever dele é fazer uma edição e deixar os personagens do mesmo jeito que estavam antes do seu roteiro, sem interferir em nada, porque isso pode prejudicar os roteiristas oficiais para as edições futuras. Esse foi o caso da edição 77. Podemos ver no preview que é como se Mônica e Cebola nunca tivessem se falado depois que ela partiu pra outra.

      Mas apesar de tudo, eu não gostei do jeito que Emerson fez para Mônica e Cebola ficarem juntos e depois brigados. Achei muito fraco! Uma desculpinha besta mesmo, para alguém que teve quase 1 ano para revisar o roteiro. Tanto que considero Umbra fora da cronologia de Turma da Mônica Jovem!

      Excluir
    2. Nada a ver. A pessoa mente, te põe em perigo, trai sua confiança mais uma vez, quase acaba com o mundo, faz você literalmente morrer e tudo isso só por causa de suas ambições, e, ainda sim, acha fraco? Eu me manteria distante de quem fizesse isso. Francamente...

      Excluir
    3. Ei, Turma da Mônica, veja que quem havia armado o circo desde o início foi a Berenice. E até parece que o Cebola foi o único culpado e que traiu a confiança... Ah Ah Essa foi mais uma parca desculpa que o Emerson achou para fazer com que a Mônica e Cebola parassem de se falar e "encaixar" no momento atual (só quero ver agora se nessa de ninjas aí eles vão se falar de novo...). Veja se te manca de uma coisa: os fantasmas da Umbra apareceram na casa, advertiram que todos deviam ir embora, pois um deles ia morrer, depois um deles se manifesta através da Magali e diz que o futuro falecido seria o Cebola, MAS MESMO ASSIM TODOS FICAM. Independente de o Cebola haver sabido deles e não ter contado (e não havia nenhum motivo plausível para ele não contar), o recado foi dado. Por que não picaram a mula? Se o carro do Quim estava na oficina, tudo o que precisariam era de uma carona para Riberão Preto e de lá pegar o ônibus pra casa...
      Mas com a lambança do Emerson, a história acaba com toda a culpa jogada nas costas do Cebola... Que final mais tosco.

      Excluir
  12. Pra mim, o motivo ainda continua sendo fraco!

    Cebola fez todas essas coisas que você disse, sim. Mas de maneira em que um ato levasse ao outro! Ele não fez tudo de propósito. Se Cebola tivesse dado um tapa na cara de Mônica, seria bem mais convincente para ela ter ficado com raiva.

    Acredite ou não, mas o universo da TMJ age de maneira desproporcional, onde destruição de sentimentos vale mais que a destruição do mundo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, Evandro, não sei se você viu os comentários que fiz e as respostas da Mallagueta a eles, mas a minha posição continua a mesma: Emerson fez uma baita lambança, uma história confusa, um ponto fora da curva no relacionamento Mônica x Cebola.
      A forma de como a Creuzodete colocou os defeitos do Cebola (orgulho, egoísmo, falta de escrúpulos, etc e tal) fazia dele um perfeito bandido, coisa que ele não é, mesmo antes de a Mônica passar a rasteira nele. E depois dessa rasteira, ele começou a ver o preço que tais coisas lhe cobravam.
      Disse a Mallagueta que o Emerson teve de subir os degraus da MSP de joelhos e com uma vela na mão para que aceitassem o roteiro. Acho que só aceitaram por causa da tradição do dia das bruxas, que vem sendo mantida havia dois anos. Mas que não foi uma boa história, isso não foi. Teve lá seus momentos engraçados, os momentos de tensão, os momentos de medo, mas uma boa história é feita com a costura certa desses momentos e não com eles jogados a esmo.

      Excluir
    2. Bem, eu vi, sim. Mas na verdade, eu não achei a saga tão ruim quanto você fala e nem tão boa quanto a Mallagueta e outras dúzias de fãs falam. Eu achei ela boa, sim. Teve seus momentos maravilhosos, mas também teve seus momentos de caídas e recaídas.

      Mas o bom mesmo, é não expressar muitos nossas opiniões, senão isso acaba virando um debate de candidatos à presidência!

      E pelo visto, acho que vc não leu nem o preview da edição 77. Se quiser, pode dar uma olhada aqui: http://issuu.com/contentstuff/docs/tmj_77_preview_baixa

      Excluir
  13. Mallagueta,esse é o endereço do meu blog:http://viciadosnatmj.blogspot.com.br/
    Não chega nem perto do seu,mas espero que goste!

    ResponderExcluir
  14. Mallagueta, eu queria te pedir muito a estar fazendo uma campanha para tentar chegar no Mauricio de Souza! Bom eu sou doida para ter a coleção completa, só que a 2 anos atrás eu não tinha possibilidade de ter porque era difícil encontrar uma aonde eu morava! Hoje eu 14 edições a algumas delas foram ganhadas de pessoas que compraram na época e hoje não querem! E eu pedi o eu pai para estar fazendo a coleção ele falou para mim fazer o pacote no site que ele pagaria só que o pacote e das edições que vão vim ainda... E eu quero muito completar a minha coleção pensando acabei bolando um plano, que o Mauricio podia fazer uma promoção de pacotes especiais exemplo: Nos colocamos as edições que faltam , eles fazem uma baixa de quando vai valer! E a cada mês além de nós recebermos a revista do mês recebermos também a revista que falta! Por você ter mais influencia sobre esse assunto, eu conto com você! Agradeço dês de já!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, eu consegui a coleção completa e mais as edições especiais em cores. Foi comprando pela internet pela:
      http://www.estantevirtual.com.br/q/mauricio-de-souza

      e

      http://www.comix.com.br/

      Nessa última aí, tome cuidado se for comprar os primeiros números, pois me custaram os olhos da cara. Na primeira eles saíam bem mais baratos, mas pode acontecer ter em alguma e não ter na outra.

      Vale a pena.

      Excluir
    2. Nossa, muito obrigada! Eu agradeço de coração, mesmo... Vou ser seu conselho e comprar pela NET !

      Excluir
    3. Olha, não sei se iria poder ajudar muito. Sou só dona de blog, não tenho contato nenhum na MSP. Mas vc pode fazer como o Marcos Audin aconselhou. De vez em quando, eu vejo edições antigas em supermercados com um preço mais barato. Ou então ficar de olho caso alguém queira vender revistas usadas.

      Excluir
    4. Mais uma coisa, Milena. Durante a Bienal do Livro, eu passei no Sebo do Messias (na Praça João Mendes - São Paulo) e lá vi um pacote do número 1 ao 54. Como eu já tinha vários dos números, não me interessei em comprar. Saía por mais ou menos 250 pilas. Se você morar em São Paulo, seria uma boa dar uma passada por lá.

      Excluir
    5. Teve uma que comprei assim... Mais não encontro mais! Mais mesmo assim agradeço! E mais uma vez Marcos Arduin eu agradeço, mais eu moro em BH... E quando tem uma bienal aqui eu chego o pessoal já praticamente invadiou os pacotes grandes! :( mais eu agradeço muito a vocês dois !

      Excluir
    6. Na site da saraiva tem todas as edições e o preço tá em conta:
      http://busca.saraiva.com.br/search#w=turma%20da%20m%C3%B4nica%20jovem

      Excluir
  15. Bem, apesar do meu ressabio inicial, tenho de admitir que o Marcelo Cassaro fez um bom trabalho com essa história aí. Tá na cara que ele leva muito mais jeito pra coisa do que o Emerson.
    Analisando o final, fica tudo apontando para mais um plano infalível do Cebola... Agora isso é que está me cansando, pois se ele jurou a si mesmo que não apelaria mais para planos, nem golpes baixos, nem nada para manipular a Mônica, como é que se entrou nessa mais uma vez? Mas como sou um velhinho e não um adolescente, vou pensando na coisa de forma mais analítica:
    1 - Como ninguém queria mais se envolver no problema da Mônica com o Cebola, então é improvável que este houvesse procurado o Franja para fazer aparecer do nada o robô no show e depois ir aparecendo para por panos quentes, dizendo que foi um vírus que invadiu o programa... E me digam uma coisa: um baita nerd como o Franja teria cometido tamanha imprudência de não ter antivírus nessa hora?

    2 - É óbvio que o showzinho dos poucos alunos da academia não impressionaria ninguém. É de se supor que o mestre estivesse informado do que rolava nos games e inclusive do trabalho do Franja na propaganda. Que melhor propaganda do que o elemento surpresa do robô? Tá na cara que o tal mestre arranjou isso tudo. Alguém discorda?

    3 - He he he - agora então plantou-se a semente da culpa na impulsiva Mônica. Ela acusa o Cebola de ter armado tudo para posar de bonzinho que derrotava o monstrão mas... foi tudo um engano.

    4 - Fica no ar se foi o Cebola quem botou o dito vírus, mas se foi ele, por que não ajeitou o dito vírus para ele vencer o robô? No fim foi o DC quem levou a melhor.

    5 - Na conversa final com o DC, o Cebola teria sido mais esperto se dissesse, até porque seria verdade:
    _ Não qualquer um: teria de ser alguém que soubesse o que o Franja estava fazendo e onde, quando e pra quê esse robô seria usado. E eu NÃO SABIA de nada. Portanto não fui eu.

    3 -

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acredito que o Cebola ainda continua sendo culpado sobre o tal robô, afinal, não encontro que o problema tenha sido um "vírus", já que essa palavra nem é citada na revista!

      Meus motivos são citados na minha crítica da edição. Se você ou mallagueta quiserem conferir e comentar, podem clicar aqui: http://www.turmadamonicajovem4ever.blogspot.com.br/2015/01/tmj-77-criticas.html

      Excluir
  16. Também acho que foi mais uma canalhice do Cebola. Mais uma de tantas e tantas. Não acho mais que seja infantilidade, acho que é falta de caráter. Pelo menos deu pra perceber que a Mônica e o Do Contra estão namorando oficialmente e ela está feliz, o que nunca foi com seu rolo com o Cebola. Para ele merecer outra chance teria que mudar 100% do que é, e se ele gostasse dela de verdade deixaria ela ser feliz, como Cascão disse.

    ResponderExcluir
  17. Caio, conforme comentei aí no TMJ 4ever, o Cassaro fez uma jogada de mestre a la Machado de Assis. Naquele livro Don Casmurro, fica uma dúvida jogada no ar: teria a Capitu enfeitado a cabeça do marido Bentinho, traindo-o com o melhor amigo dele, ou não? Capitu era uma Mônica dos tempos idos e passados. Pelo comentário de uma professora de português dos meus tempos do antigo colegial, ela é uma das personagens femininas mais fortes da nossa literatura.

    O rolo nessa história não é fácil de resolver. Nas páginas 73 a 76, Cebola deixa claro que sente que Mônica não confia nele exatamente por causa desses planos. Por que então ainda pensaria que um plano o ajudaria a conquistar a Mônica?

    Já quando o robô aparece, Cebola é o primeiro a achar que ele vai atacar e decide partir para a briga... Coisa de quem planejou.

    Foi mal o Franja e sua desculpa: desde quando um nerd como ele deixaria um robô carregando dados e sem firewall e sem antivírus? E desde quando o Cebola teria inteligência o bastante para passar por esses bloqueios? Aqui a licencia poética foi mal.

    Se ele gostasse dela de verdade, a deixaria ser feliz... Ô Caio! Você nunca amou na vida? Desde quando o coração tem cérebro para decidir desta maneira? Certo, o Cebola deseja que a Mônica seja feliz, mas ELE TAMBÉM QUER SER FELIZ e sabe que só o seria se a tivesse como namorada. A construção da conformação, do aceite da perda só será feita com o tempo.

    A Petra em resposta a uma leitora, que questionou se a Mônica de fato ama o Do Contra ou só estava manipulando tudo para apimentar a relação, disse:
    _ Claro que não! Que teoria estúpida! A Mônica nunca seria egoísta e manipulativa desta forma. Quem fala isso não sabe o que está dizendo.

    Petra pode ter razão. Eu já disse em outro lugar neste blog que os personagens não existem. Eles não são pessoas reais. Eles são aquilo que os roteiristas decidirem fazer deles. Lembro apenas que no TMJ 9, Cebola questiona o derrotado Toni:
    _ Ei, Toni, tudo isso que você armou contra a Mônica foi só raiva mesmo? Pergunto porque sei que é muito fácil confundir as coisas. Eu sei por experiência própria.

    O que o Cebola quis dizer é que no fundo o Toni também gosta da Mônica e a deseja. E sabemos que isso é verdade. E assim, apesar dos protestos da Petra, posso imaginar que a Mônica realmente está gostando do Do Contra... em seu desejo consciente. Mas lá no fundo, no inconsciente, até onde isso está dissociado do desejo de se vingar do Cebola e fazê-lo sentir a perda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então talvez nunca saibamos se foi ou não o Cebola, a não ser que alguém perguntasse diretamente ao Cassaro. A Mônica disse que o Cebola passa o dia inteiro na frente do computador, e depois do questionamento do Do Contra e depois de tantos planos pressupus que foi mais uma dele. No mais concordo com você.

      Excluir
    2. É... Alguém aí precisa perguntar ao Cassaro, mas não vai ser eu pois nem sei como achar o cara (não ligo a mínima para facebook, nem sei mexer. Mandei uma pergunta para a Petra e ela me respondeu simplesmente reproduzindo a minha pergunta...)

      Cá comigo, Caio, o fato de o Cebola "ficar o dia inteiro no computador" é opinião da Mônica (nada indica isso no cotidiano das histórias) e também não é prova de nada. Claro, a auto censura da MSP diz que o Cebola compra revistas de garotas de biquini... Ah! Qualé! Garotos de 7-8 anos colecionam da internet garotas sem biquini e ficam sabendo de tudo o que os livros de educação sexual (ops! livros de biologia de reprodução humana) são proibidos de dizer em nome da inocência infantil... Daí então fico imaginando que ele fica o dia inteiro no computador colecionando mulher pelada.

      Como eu disse, o Franja é mais velho, nerd e daria de 1000 a zero na nerdice do Cebola. Para que o Cebola quisesse invadir o sistema do Franja, primeiro teria de saber que ele estava fazendo justamente um robô para simular em propaganda o que se fazia no game. Teria de saber que o robô era inofensivo, que ia fazer tudo como no game (e aí porque ele não fez o que o Do Contra fez, já que pretendia impressionar a Mônica?). É por isso que eu acho que a licença poética de invasão de vírus foi mal aqui.

      O questionamento do Do Contra... Note que o Cebola disse:
      _ Tem razão, Do Contra: você não entende nada desses assuntos.
      Entendi nessa fala o que descrevi acima: não se invade facilmente um computador e a invasão precisa ter um propósito já definido. Eu pretendia ficar com o Windows XP por mais um tempo, até lançarem o Windows 10, pois o 8.1 era apontado como instável e desenhado para celular e não para desktop. Mas não deu: graças a um bom firewall, o Sygate Personal, eu conseguia descobrir que havia hackers tentando invadir o meu computador com a técnica hackjing. São hackers pagos por empresas que invadem computadores com o propósito de alterar as configurações dos navegadores e aí começam a saltar janelas de propaganda o tempo todo, impedindo-o até de usar o navegador, pois elas ficam no meio de tudo. O hiakjing é saltador: pula de programa em programa.
      O Sygate é configurado manualmente, perguntando se você autoriza o programa que está tentando acessar a internet a fazê-lo. Num ataque de hiackjing, o programa pedia acesso uma vez, logo em seguida pedia de novo, e de novo e quando eu dava não, aí vinha o aviso: hiackjing detectado. Substituí o XP pelo Windows 7 64 bits. Infelizmente o Sygate não funciona nesse sistema. Mas falei tudo isso para mostrar que invasão tem que ter um propósito e aí o Cebola teria de saber o que o Franja estava fazendo para tentar invadir o seu sistema.

      Aí o DC diz que o Cebola não vai conseguir a Mônica de volta daquele jeito (ou seja, fazendo planos). E ele é mostrado em lágrimas, dizendo: _ Eu sei.
      Quem seriam essas lágrimas e essas palavras? Um reconhecimento de culpa ou mágoa por, apesar de estar se esforçando por mudar, ainda assim ninguém acredita nele?
      Estou apostando nessa última por um simples motivo: o plano, se houve, DEU CERTO ainda que não tenha saído como ele previa: a Mônica passou a acreditar que ele era inocente a partir da confissão de lambança do Franja.

      Excluir
    3. Sua análise foi perfeita, você me convenceu, tive essa impressão imediata da culpa do Cebola por estar de saco cheio de tantos planos. Porém, mais cedo ou mais tarde o namoro do Do Contra e Mônica provavelmente vai acabar e darão um jeito do Cebola se redimir. Apesar de torcer pelo Do Contra e a curiosidade dos fãs como nós que discutem sobre as edições manter as vendas isso na minha opinião talvez seja inevitável, o fato é que eles ajustam os rumos dos personagens de acordo com as vendas.

      Excluir
    4. Caio, é exatamente isso. Em outro lugar eu falei aqui daquela novela Torre de Babel. O autor ficou tão perdido com certos personagens, que não tinha o que fazer com eles. A solução foi matá-los.

      Nunca se sabe, já que não estamos lá na MSP pra saber, até onde certas coisas são intencionais, planejadas a longo prazo, ou se seguem as tendências de mercado.

      Veja bem que a Mônica sempre foi tida desde o início como alguém forte, não só fisicamente, mas também de caráter. Não ia demorar para o pessoal da MSP perceber que uma garota com tal personalidade não poderia se contradizer ao ponto de continuar sendo capacho do Cebola. Então veio a sacada genial de fazer o mala levar um pé no sentador e a a fila dos interessados em namorar a Mônica andar. Eu diria que a coisa está joia assim, pois é a partir daí que se está construindo a reestruturação da personalidade do Cebola. Ele está colhendo as consequências de seus atos e não apenas amadurecendo "por decurso de prazo".

      Que o namoro dela com o Do Contra vai terminar e ela vai reatar com o Cebola é uma coisa tão imprevisível quanto a Terra continuar girando e o Sol reaparecer no horizonte leste amanhã (sabia que Nikita Krushev ficou em pânico quando Stalin morreu, pois achava que o Sol não ia nascer mais e o Mundo acabaria? Claro! Stalin era tão poderoso a ponto de controlar a natureza! Ah! Como gosto de céticos-ateus desse tipo!). Toda a história passada da MSP, quando fala do futuro, aponta para isso. Cebola e Mônica vão acabar juntos e não tem conversa. Apesar dos simpáticos ao DC, imagino que os fãs da tradição são em maior número.

      Mas essa troca de casais tem limite. Já jogaram no ar que Magali e Cascão vão de novo ensaiar namorico. Isso eu já tô achando que é roubada.

      Excluir
  18. Não sei se percebeu Mallagueta, mas finalmente o Cascão apareceu na capa, coisa que não acontece desde a ed. 60!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele apareceu na capa da edição 67... Ainda que na forma de retrato.

      Legal foi a Mônica questionar a Magali sobre ela e o Cascão (TMJ 77, pág. 81). Essa foi uma boa saia justa, mas pelo que rolou na edição 67, os dois sentiram que amam os seus pares e que entre eles só há o sentimento de amizade. A Magali poderia ter respondido isso, mas faltou páginas.

      Excluir
    2. Bom, acho que a Magali não falou isso porque o assunto dela com o Cascão ainda está em aberto. A Denise mesmo falou que a história deles ainda não tinha acabado, então ainda pode acontecer alguma coisa lá na frente.

      Excluir
    3. Bem, isso aí foi a OPINIÃO da Denise, que acha que rola algo entre os dois além da pura amizade. Mas sacomé: os roteiristas são os donos da vida, da morte e dos atos dos personagens. Não custaria nada fazer um personagem falar por eles.

      Fico imaginando o seguinte: o rolo Mônica x DC mexeu com os leitores, dividiu opiniões, enfim, deu um alento e calor neles. Vai que estejam pensando em fazer algo semelhante com a Magali e o Cascão? Só que uma fórmula que funcionou com um casal pode ser um desastre com outro. O Cebola era (ou talvez ainda seja) um mala, mas o Quim e a Cascuda, não. Melhor quem falou através da Denise ficar esperto.

      Excluir
    4. O Quim é o rapaz mais fofo da TMJ. Talvez o único que realmente preste, além do Franja. Mas a Cascuda meio que divide opiniões, porque uns acham que ela é chata.

      Não sei se vão mesmo colocar o cascão com a magali. Pra mim tanto faz. O problema é que se decidirem fazer isso, não poderá ser algo permanente por causa da ed. 50, que pra mim foi um tremendo tiro no pé porque ao mostrar os personagens no futuro, ficou meio que uma obrigação de mantê-los juntos porque na ed. é assim.

      Excluir
    5. Mallagueta, eu sei que é sonhar demais, e muito longe, mas você já pensou ALÉM da ed 50? Tipo... uma história depois daquilo. Existem divórcios e coisas do tipo... Magali pode se divorciar do QUim para ficar com o cascão ou algo assim :v
      (Ok, chances de acontecer 0,000000000001%)

      Excluir
    6. TMJ tratar de divórcio? Sem chances. Conservadores demais pra isso.

      Excluir
    7. Sim, o Quim é o cara mais fofo (de físico e de caráter) e meigo da TMJ. Talvez seja exatamente por isso que ele aparece tão pouco. Lá na saga Umbra ele foi só um chofer que apareceu nas primeiras páginas e na última. E a Magali, tão fofa e tão meiga que ninguém na Academia quis bater nela, só aparece tanto porque está na ponta do elenco. A pergunta que cabe a este casal aí é:
      _ Você se casaria com você?
      Pois é: os dois são tão iguais em sentimentos e pensamentos que NADA tem a acrescentar um ao outro. São o protótipo pronto e acabado do que deveria ser um casal perfeito: ambos tão bonzinhos, tão amorosos, tão dedicados um ao outro... Fisicamente o Quim não ajuda, mas a Magali... Até a Mônica estava com inveja lá na TMJ 54.

      O futuro é sempre aquela coisa... Na TMJ 48 Cebola e Mônica não se casaram e Monique não era descendente do Cebola. Mas nas últimas páginas, depois que o futuro foi salvo, aí Monique teve um repente de dislalia e aí caiu a ficha: aquilo podia ser de família.

      Gostando ou não do Cebola, não interessa: a união futura dos dois é o norte da MSP. É como saber o final do filme Titanic: a mocinha se salva e o mocinho morre congelado.

      Divórcio? Bem, os pais da Xabéu e Xaveco são divorciados. Mas Mônica e Cebola se divorciarem? Não podem: são o casalzinho prometido...

      E aí? Quando vem as críticas da TMJ 77?

      Excluir
    8. Não sei se vc sabe, mas o divórcio dos pais do Xaveco causou polêmica entre algumas pessoas. Tipo, esse povo que vive na terra da fantasia e acha que casamento só pode durar até que a morte nos separe.

      E pra ser sincera, eu ia preferir uma pessoa semelhante a mim. Exatamente igual eu já sei que não tem, mas ia querer sim alguém com os mesmos princípios e postura diante da vida. E mesmo assim essa pessoa poderá me acrescentar algo porque por maiores que sejam as semelhanças, as experiências de vida sempre serão diferentes. Além do mais, não é só parceiro romântico que pode acrescentar coisas. Amigos, família, professores e até amigos virtuais tb tem coisas boas a oferecer. O mundo não se restringe somente ao namoro/casamento.

      Isso pode até soar meio narcisista, mas eu não sou meia pessoa precisando de outra pra me completar. Sou uma pessoa completa por mim mesma. Achar que outra pessoa tem que me completar é receita fácil pra infelicidade. Então, no lugar da Magali, eu não trocaria o Quim por ninguém, muito menos pelo Cascão. Pode parecer frescura, mas eu prefiro uma pessoa que tome banho todos os dias e veste roupas lindas. Bobagem de mulher, saca?

      Excluir