TMJ#87: Emergência Médica - Palpites ~ TMJ do meu jeitoTMJ do Meu Jeito

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

TMJ#87: Emergência Médica - Palpites




A capa da TMJ 87 já saiu faz tempo, mas só agora consegui escrever alguma coisa. sabe... confesso que não tenho assim muito o que falar dessa história.

No face o pessoal levantou a teoria de que Cebola e Mônica vão visitar o DC no hospital e então ficam presos ali tentando lidar com uma praga. Basicamente isso.

O tal médico rabugento deve ser o mesmo da ed. 86 que é uma paródia do Dr. House.

E, claro, tem a enfermeira bonitinha do cabelo rosa pela qual o Cebola vai ficar babando feito um mané. Pelo menos desta vez (eu espero) a Mônica não vai se descabelar de ciúmes.

Primeiro: que praga é essa? Algum experimento que deu errado? Algum tratamento que teve efeito colateral nos pacientes e virou uma praga? Ou seria um vírus de computador que evoluiu e adquiriu a capacidade de infectar seres humanos? Eu pensei nisso por causa do robô na capa. O que seria esse robô? Talvez a central de controle do hospital? Ele pode ser uma inteligência artificial encarregada de controlar o sistema do hospital, mas saiu do controle e acabou criando esse vírus que se tornou uma praga.

Ele pode ser uma entidade real e material, ou então pode ser apenas uma imagem dentro do computador (tipo a Diana) que adquiriu inteligência e vontade própria. Pelo menos essa é a alternativa mais óbvia, porque existe a possibilidade de o roteirista ter criado algo diferente e no fim o robô não ser o responsável pela praga e sim alguém tentando contê-la. Quem seria o responsável então?

O segundo suspeito é a enfermeira bonita do cabelo rosa. Eu ainda não sei se ela é humana ou outra inteligência artificial. O mais provável é que seja humana mesmo, talvez uma médica ou enfermeira tentando ajudar a conter o vírus. Mas é claro que fica a possibilidade de ela ter disseminado a praga por algum motivo, talvez uma experiência dela que deu errado ou então foi intencional mesmo, sei lá. De repente ela infectou as pessoas porque queria testar alguma coisa ou achou que estava fazendo algo bom.

Então, Mônica e Cebola vão ter que trabalhar juntos para dar um jeito nessa praga, coisa que o DC não vai gostar muito. Mas é provável que não aconteça assim muita coisa porque a história não é da Petra, então não vai ser dessa vez que a Mônica irá terminar com o DC e voltar para o Cebola. Sorry (SQN).

Ainda assim pode causar alguma tensão entre os dois, já que o DC sabe que a Mônica tem uma longa história com o Cebola e ainda não está acostumado a lidar com os ciúmes. Ele fala que confia nela, mas até onde vai essa confiança? É forte o bastante ver os dois trabalhando juntos e em cumplicidade? E se eles ficarem sozinhos em alguma sala em determinado momento? Será que o Cebola vai tentar algo? O DC vai confiar que realmente não houve nada? Mistéeeerio!

Bom, o desfecho a gente sabe: a praga vai ser contida, descobrirão o verdadeiro culpado, o relacionamento da Mônica com o DC vai ficar mais fortalecido (ou abalado), o Cebola vai sair com cara de quem chupou limão por mais um dia sem conseguir nada com a Mônica, fim.

No início eu até pensei que alguém fosse arrumar uma namorada humana para o Cebola, mas duvido que a médica tenha idade para ficar com ele, apesar de ela ter a aparência jovem. Só mesmo se for uma estagiária, ainda assim ela seria mais velha que ele. Acho que ele vai ficar encalhado por mais um tempo.

À princípio eu tenho esperanças de que não coloquem a Mônica se descabelando de ciúmes por causa da médica. Mas pode acontecer de ela ficar desconfiada e tentar alertar o Cebola, mas ele vai achar que é ciúmes e vai ficar fazendo pirraça, tentando provocá-la, talvez esnobar e no fim irá quebrar a cara e pedir desculpas. É algo que eu gostaria de ver.

Quanto à capa, eu gostei bastante apesar de a cara da Mônica ter ficado assim meio estranha. E mais uma vez temos outra garota misteriosa de cabelo rosa que talvez esconda algum segredo. Sério, não podiam pensar em outra cor para o cabelo dela? Tem sempre que ser rosa? Foi isso que me fez duvidar um pouco de que ela fosse humana. A não ser que seja a Diana com alguma mudança na imagem.

O robô ficou bem legal e aquelas minhocas saindo dele dão um aspecto de que ele infecta as pessoas, espalha vírus, sei lá. Por um instante eu cheguei a pensar que fosse aquele robô que apareceu na ed. 77, mas a cara dele é diferente.

Bem, vamos ver se a história será boa mesmo. Às vezes acontece de eu não dar muita coisa pela história e ela acabar me surpreendendo. Espero que seja esse o caso da ed. 87.

Dessa vez, como é Halloween, eu fiz uma capa, digamos, diferente para o blog. Espero que não fiquem muito assustados. Já tem PNG e quebra-cabeça. Também estou escrevendo uma fanfic para publicar no dia das bruxas. Alguém consegue ter alguma idéia do que seja?


Para quem quiser mais palpites, confira o vídeo do Canal Opinião Turma da Mônica Jovem:


31 comentários:

  1. Você gostou do desenho da capa? Na minha opinião,ficou muito bonito,bem melhor que a capa das edições 85 e 86.Foi a Roberta Pares que a desenhou,e o pessoal gosta muito dos traços dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu até que gostei, ficou bem legal apesar de a cara da monica ter ficado meio esquisita.

      Excluir
  2. Essa edição não me animou muito pela sinopse e pela capa. Mas o bom vai ser que posso ser surpreendida pelo Cassaro.
    Eu realmente não quero ver a Mônica agindo feito boba pelo Cebola, no final da 86 ela foi muito bem em relação a isso e espero que ainda se lembre que o namorado dela é o DC e que ela não tem que ter ciúmes do Cebola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até que gostei da capa, mas a sinopse realmente não me animou.

      Excluir
  3. Acho que esse negócio de cabelo colorido é pra dar uma pegada mais mangá. Não existe uma fórmula certa do que é mangá e não sou referência, claro, mas nunca considerei TMJ um mangá mesmo. Sei lá, talvez seja pela tosquice dos traços. Como lá na MSP todos os desenhistas desenham tudo (de Mônica a Tina, de Papa Capim a Jotalhão), o desenho nem sempre fica bom porque nem todo desenhista é apto pra desenhar mangá. É só ver as oscilações de qualidade em cada edição.
    Mas gosto de ler mesmo assim, nada é perfeito e os roteiros são bons. Querem sugestão de mangás brasileiros melhorzinhos? Studio Seasons.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pena que quase não há oportunidades para jovens artistas por aqui. Parece que se você não saber chutar uma bola (ou rebolar) não vai a lugar nenhum. Depois criticam quem vai morar no exterior.

      Excluir
    2. Falou tudo ;-; (bora pro Japão \o/ kk)

      Excluir
  4. Desta vez tive sorte e a revista apareceu hoje lá na banca onde costumo comprar aqui em S. Carlos. E posso então mandar os meus habituais spoilers. É o seguinte, gente, essa aí uma história tipo desenterrar defunto. Quer dizer, o Cassaro ou outro qualquer bolou a história há tempos, antes talvez do merecido chute que a Mônica deu no traseiro do Cebola. É como lá no Chico Bento moço nº 12, onde talvez o único quadro alterado foi a reação da Mônica ao beijinho do Cebola no rosto dela.
    Nessa história aí o Cebola dá mesmo em cima da mocinha, bola planos infalíveis, tudo como nos bons (ou maus) tempos de antigamente. Talvez a única coisa que o Cassaro mudou foi fazer a Mônica não se descabelar de ciúmes. Exceto por isso, tem todo o ranço de história velha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E bota velho nisso...

      Essa é uma história fora da curva,então não deve ser levada muito em conta nessa cronologia de reconciliação da Mônica com o Cebola(ainda que dessa vez ela não tenha ficado com ciúmes das investidas do Cebola na garota).

      Excluir
    2. O Cassaro deveria ter posto a Sarah no lugar da ruiva magenta. Faria mais sentido e era só fazer o Cebola mais comedido, sem pensar em planos infalíveis (como ele jurou que não mais os faria...) e levando o contato entre ele e a Sarah de boa (sei lá se a Petra está pensando em fazer algum flerte entre os dois). Mas parece que cada um trabalha no seu castelo, no máximo advertidos que não devem invadir o feudo do outro e aí, quando falta história, dá nisso.

      Excluir
    3. Se bem que o Cassaro faz o lay-out de roteiro das histórias da Petra.

      Então,o cara deve ter pelo menos um mínimo de noção do que a Petra faz nas histórias dela.

      Excluir
    4. Não está parecendo. Fica a impressão de que não há que organize o time.

      Excluir
  5. Ôpa! Faltou mais isso: diz a lenda aí que o Emerson tirou uma folga e só vai voltar o ano que vem. Como neste mês deveria sair alguma história do Dia das Bruxas, mas este é feudo do Emerson, então puseram essa aí para tapar o buraco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótimo.

      Poderiam ser férias permanentes ou pelo menos até a edição 100 que deve ser enfim a da reconciliação da Mônica com o Cebola,pra tristeza de uns(Sorry Mally,SQN) e alegria de outros.

      Excluir
  6. Vou falar a vdd. Gostei dessa historia. Nao achei que o Cebola tenha bancado o "babaca galenteador", estava faltando um personagem que instigasse ele Nos desafios. Ele sempre foi assim querendo ou nao, else so no tinha um objetivo de visa, coisa que a rosada deu a else, um motivo pelo qual se desafiar todos os dias e ser uma pessoa melhor. Eu ate queria ver ele se reconsiliar com a Monica, mas a chegada dessa garota nova pode vir a calhar para ensinar ao Cebola o verdadeiro significado de um relacionamento. Espero sinceramente que ela continue nas próximas edições e venha a namorar o Cebola.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tipo na situação atual ele pode fazer o que quiser , a Mônica não tem mais NENHUM direito de falar o que ele deve ou não fazer , afinal ela ta com o DC , que encha o saco dele e deixe o Cebola paquerar a vontade .

      Excluir
    2. A Monica não encheu o saco do Cebola em momento algum, não teve crise de ciume, não encheu o saco e nem brigou por ele ter babado por outra garota. Apenas achou bobo ele se derreter todo apenas porque a garota era bonita, mas isso não significa ciúme.

      Parece que o pessoal tá doido pra castigar a Monica vendo ela sofrer ao ver o Cebola com outra garota, como se ela ter ficado com o DC fosse crime hediondo.

      Excluir
    3. Ô Vitor é o seguinte: quando o Cebola dispensou a Mônica porque achava que ela e o DC estavam de plano contra ele, foi o momento da "morte do amor". Quer dizer: ela já estava saturada do comportamento grosseiro e agressivo dele contra ela. Já sabia que o DC pagava pau para ela e via nele uma "segunda boa opção". Desse momento em diante, o Cebola ficou mais perdido que cachorro que caiu da mudança, pois não tinha mais como voltar atrás. Para isso seria preciso um momento para conversar com a Mônica em particular, mas ela não queria mais saber dele. Tanto assim que na TMJ 73 mostra que ele tentou obter ajuda de seus amigos para conseguir que Mônica aceitasse conversar com ele em particular. Tentou até com a mãe dela e tudo o que levou foi um não quadrado na cara.

      Como a MSP não tem lá uma boa costura de histórias, aí entrou a saga da Lambança na Umbra, onde aquilo que o Cebola queria até então agora estava de bandeja na mão dele. Mas tinha que dar em nada pois senão ia melar o feudo da Petra. As outras edições seguiram mais ou menos o rumo costurado até chegar nesta aí. Como comentei acima, ESTA É UMA HISTÓRIA VELHA. Ou seja, é uma daquelas que foi escrita e deixada na gaveta para alguma emergência. O problema é que quando chega a emergência, ninguém lá sabe o que fazer para encaixar a velha história com uma roupa nova e adequada.

      Dá-se a entender pelas duas edições anteriores que a Mônica quer o bem do Cebola. Em retomando a amizade, não deseja que ele fique chateado. Mas ela percebe isso quando o vê debaixo de chuva mental quando ele a vê namorando o DC. Daí, portanto, seria do maior interesse dela, ao menos no contexto atual, que o Cebola de fato arrumasse uma namorada e a "esquecesse". Portanto veja bem que a Mônica não está enchendo o saco do "porco espinho". A observação dela nesta última edição foi só o resgate de coisa velha que não quiseram ou souberam como mudar.

      Excluir
  7. Olha, Bruno, personagens aparecem e desaparecem e não se vê lá muita continuidade na coisa. O lance é que depois da merecida rasteira que levou da Mônica, o Cebola parou para pensar e repensar sua vida. Ele já não fica mais bolando planos infalíveis por bobagens como antes. Uma questão de desafio? Não precisava de uma nova personagem ruiva magenta: a Sarah poderia preencher perfeitamente esse papel. Até com algum potencial de namoro entre ela e o Cebola (se bem que fico imaginando se não é o DC quem vai começar a arrastar asa para uma garota tão diferente de tudo que já se viu...).
    O que eu sinto falta nessa MSP é a ausência de estratégia: eles não têm pensamento a longo prazo. Em vez de se criar personagem novo a cada história, deviam usar a prata já disponível na casa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, pessoal! Após um tempo em off (meu pc foi pro espaço! O.o) voltei! Achei muito legal a colocação de todos, incluindo o da Mallagueta e do Marcos. Pela primeira vez devo concordar com o fato de que cada um deve seguir seu rumo por enquanto. Gostei muito da aparição da Nadine, e espero que seja uma personagem pra ficar, ainda mais se formar realmente par com o Cebola. Acho que isso faz com que cada um viva a sua vida sem ter crises de ciúmes, e crie um ambiente mais harmônico entre o DC, Mônica e Cebola. Enfim, acredito que as minhas preces foram ouvidas pelos roteiristas de colocar alguém pra ajudar o Cebola a crescer mais! ( \o/ ) Sem querer ser motivo de discórdia, mas acredito que se a história seguir esse curso, será bem mais interessante do que mantê-lo nesse amor platônico.

      Excluir
  8. E mais uma coisa: a menos que seja problema de dislexia ou do seu teclado, veja se melhora essa ortografia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu sugiro que vc seja mais educado com meus leitores. Isso aqui não é prova de redação do Enem, é apenas a seção de comentários do meu blog. Contanto que dê pra entender, não precisa ser rígido com a ortografia.

      Excluir
    2. Não acho que faltei com a educação ao chamar a atenção do Bruno para ter mais atenção com a ortografia. Chamei a atenção de outra por aqui que ficou muito brava comigo, mas não me disse que tinha dislexia (por isso falei dessa dita cuja agora).

      Dando para entender? O que você entendeu com "else so no tinha"?

      Excluir
    3. "else so no tinha" = Ele só não tinha. De qualquer forma, bastava perguntar pra ele ao invés de mandar olhar a gramática.

      E quem chama a atenção nesse blog aqui sou eu, que fique claro.

      Excluir
    4. Este ano eu tive as piores turmas dos meus 20 anos como professor na UFSCar. Mesmo com prova permitindo cola (consulta) a grande maioria foi péssima. Imagine se eu fosse cobrar gramática e ortografia correta...

      Tá, você é a dona do pedaço aqui, respeito isso, mas escrever bem cabe em qualquer lugar. Sei lá se o Bruno escreveu assim de propósito, mas de qualquer forma, da próxima vez eu pergunto.

      Excluir
    5. Ele não deve ter escrito de propósito. Muitas pessoas digitam pelo celular e acaba saindo erros. Eu me esforço pra digitar corretamente, mas não cobro isso das pessoas porque cada um tem seu jeito e suas dificuldades, e respeito isso.

      Exigir escrita correta na sala de aula e durante as provas tudo bem, tem que exigir mesmo e passar a régua sem dó. Mas em comentários de blog é diferente, não precisa ter essa rigidez toda.

      Eu só chamo a atenção se o texto estiver incompreensível a ponto de eu nem conseguir pegar a ideia principal. Fora isso, fico de boa.

      Excluir
  9. Desculpa pelos erros Marcos. Mas eu estava digitando pelo celular, estava com pressa e não vi antes de mandar. Vou tentar não errar mais OK e não causar nenhum tipo de confusão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outra coisa, estou testando um aplicativo que direto digito uma palavra e ele troca por outra, ou então aperto espaço sem querer e vem o tipo de palavras que não tem sentido com a frase. Perdão novamente e vou tentar não cometer os mesmos erros.

      Excluir
    2. Não precisa pedir desculpas só porque alguém se incomodou com um erro inofensivo que não prejudicou, ofendeu nem fez mal a ninguém.

      Excluir
  10. Ô Mally!
    Não precisa ser tão severa assim com o coitado do Bruno! Ele teve toda a consideração de me explicar o motivo dos erros de digitação, pelos quais eu agradeço a gentileza. Então se o aplicativo do celular faz correções indevidas, vai a dica para ele (e pra você) como consumidores fazer queixa ao fabricante e eventualmente pedir explicações de como desabilitar tal corretor feito para outro idioma.

    Esse lance me fez até lembrar uns problemas com o word dos fins dos anos 1990 e início dos anos 2000. Quando se digitava ter, ele convertia para Ter. E ninguém sabia resolver isso. Um dia, numa reunião no auditório da Reitoria, esse problema apareceu e o orador pedia desculpas e aí pedia a palavra e dei a solução:
    _ Vão até Preferências, vão até a Colocar os dias da semana em maiúsculas e desabilitem essa opção. O programa entendia ter como Tuesday e aí vertia para Ter, pois entendia ser o dia de terça feira. Também quando se digitava uma frase começando com "O", ele vertia o parágrafo para marcadores (nenhum parágrafo em inglês começa com O) e assim por diante.

    Assim mantenho a sugestão à Mally e a você, Bruno, de fazer valer seus direitos como consumidores e comprometo-me a perguntar antes quando não entender um texto estranhamente escrito.

    ResponderExcluir